Com segundo lugar de Lorenzo na Austrália, Yamaha celebra 60 anos com conquista do 37º Mundial de Construtores

O segundo lugar de Jorge Lorenzo foi o suficiente para a Yamaha garantir, com duas etapas de antecedência, o título de 2015 do Mundial de Construtores. Fábrica de Iwata já garantiu o campeonato na disputa entre equipes e pilotos, mesmo sem saber qual de seus representantes acrescentará uma placa na Torre dos Campeões

A cobertura completa do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO

O segundo lugar conquistado por Jorge Lorenzo no GP da Austrália de MotoGP foi o suficiente para a Yamaha conquistar o Mundial de Construtores de 2015. A casa de Iwata chegou aos 362 pontos em Phillip Island, abrindo 52 de margem para a Honda, a segunda colocada.
 
Na MotoGP, o Mundial de Construtores leva em conta apenas os pontos conquistados pelo piloto melhor colocado. Assim, entra na conta da Yamaha as seis vitórias e dois segundos lugares de Lorenzo; as quarto vitórias, um segundo lugar e três terceiros de Rossi; e o segundo lugar de Bradley Smith em Misano.
Além da conquista entre os Construtores, a Yamaha também conquistou o Mundial de Equipes (Foto: Yamaha)
Em 2015, a casa de Iwata celebra os 60 anos da Yamaha Motor e está cheia de motivos para comemorar. Além da conquista entre os Construtores, a fábrica dos três diapasões já assegurou os Mundiais de Equipes e Pilotos, embora ainda não saiba qual de seus representantes acrescentará uma nova plaquinha à Torre dos Campeões.
 
No total, a Yamaha soma 37 Mundiais de Construtores: cinco na MotoGP, nove nas 500cc, 14 nas 250cc, quatro nas 125cc e cinco nas 350cc. Com a conquista deste ano, Iwata empata com a MV Agusta como a segunda montadora com mais triunfos no certame, atrás apenas da Honda, que venceu na categoria 63 vezes.
 
 Na disputa entre os times, a Yamaha assegurou o título em Aragão, chegando a sua sexta conquista. No Mundial de Pilotos, a escuderia dos diapasões tem 16 vitórias: quatro com Rossi (2004, 2005, 2008 e 2009); três com Wayne Rainey (1990, 1991 e 1992), Eddie Lawson (1984, 1986 e 1988) e Kenny Roberts (1978, 1979 e 1980); duas com Jorge Lorenzo (2010 e 2012); e uma com Giacomo Agostini, ainda nas 500cc (1975).
 
Além disso, esta é a quinta vez que a Yamaha conquista a tríplice coroa da MotoGP desde que o Mundial de Equipes foi criado, em 2002. A marca japonesa é a única a ter conquistado os três títulos em sequência, já que dominou o esporte entre 2008 e 2010.
 
Diretor-geral da divisão esportiva da Yamaha e líder do grupo da MotoGP, Kouichi Tsuji celebrou a conquista e agradeceu aos patrocinadores e fãs pelo apoio ao longo da temporada 2015.
Kouchi Tsuji agradeceu aos pilotos e engenheiros pela conquista (Foto: Yamaha)
“Nós estamos encantados em celebrar o 37º Mundial de Construtores da Yamaha no aniversário de 60 anos da Yamaha Motor”, disse Tsuji. “Quero agradecer todos os patrocinadores que tornaram essa vitória possível, assim como aos fãs ao redor do mundo”, seguiu.
 
“Desde sua fundação, a Yamaha sempre se esforçou para trazer a todos os pilotos a sensação do ‘Kando’, uma palavra japonesa para os sentimentos simultâneos de profunda satisfação e intensa empolgação que vivenciamos quando encontramos algo de excepcional valor”, comentou. “Este ano, nós colocamos um esforço extra para conquistar o título de Construtores no ano do aniversário de 60 anos da Yamaha Motor e estou muito satisfeito, porque nós atingimos mais do que uma meta: nós não só vimos a Yamaha conquistar os Mundiais de Construtores e Equipes, somando ao DNA de corridas da Yamaha e sua história de sucesso, nós também conseguimos compartilhar essas indescritíveis experiências com os nossos fãs ao redor do mundo. A paixão deles por duas rodas motorizadas e pelo esporte a motor é a principal força motriz por traz do esforço da nossa companhia nas corridas e nós podemos nos orgulhar muito do marco que atingimos graças ao apoio deles”, completou.
 
Chefe da Yamaha, Lin Jarvis agradeceu aos engenheiros e pilotos pelo desempenho de 2015, incluindo Pol Espargaró e Bradley Smith, a dupla da Tech3.
 
“Este Mundial de Construtores é especial, porque foi conquistado com performances impressionantes dos nossos dois times da Yamaha na MotoGP”, ressaltou. “Eu gostaria de agradecer os pilotos e os integrantes das equipes da Yamaha e da Tech3. Também gostaria de parabenizar os engenheiros da Divisão de Desenvolvimento da Yamaha, no Japão, e aos engenheiros e equipe técnica da sede europeia da Yamaha Motor Racing”, continuou.
 
“A grande questão agora é qual piloto da Yamaha será coroado campeão mundial. Com apenas duas etapas pela frente e só 11 pontos separando Valentino e Jorge, promete ser um clímax para uma grande temporada”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube