Dalla Porta vence GP eletrizante na Austrália e conquista título da Moto3

Lorenzo Dalla Porta venceu uma corrida eletrizante neste domingo (27) para faturar o título de 2019 da Moto3. 0s077 atrás, Marcos Ramírez ficou com o segundo posto, com Albert Arenas fechando o pódio. Arón Canet abandonou ainda no início da corrida


A Moto3 tem um novo campeão. Lorenzo Dalla Porta não deixou passar a primeira chance de fechar o título e alcançou o troféu de 2019 ao vencer uma eletrizante corrida no GP da Austrália deste domingo (27).
 
Apesar de ter o caminho ao título encurtado ainda no início da disputa por uma queda de Arón Canet, Lorenzo fez uma prova energética e, mesmo com muitas trocas de posição no topo da tabela, conseguiu receber a bandeirada com 0s077 de vantagem para Marcos Ramirez para encerrar o jejum da Itália na classe menor do Mundial de Motovelocidade.
Lorenzo Dalla Porta (Foto: Leopard Racing)

A conquista do #48 é a primeira de um piloto nascido na Itália na classe menor desde que Andrea Dovizioso foi campeão das 125cc em 2004.

 
Só 0s088 atrás do vencedor, Albert Arenas garantiu o terceiro posto do pódio, com Tatsuki Suzuki recebendo a bandeirada em quarto, à frente de John McPhee. Darryn Binder fez uma boa corrida e acabou na sexta posição.
 
Ayumu Sasaki assegurou o sétimo posto, à frente de Tom Booth-Amos, que se envolveu em uma lambança na parte final da corrida. Tony Arbolino fez uma prova de recuperação e acabou em nono, seguido por Stefano Nepa.
 
Paddockast #39
O MELHOR SEM TÍTULO DA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Austrália de Moto3:
 
Tal qual aconteceu ao longo de todo o fim de semana, o domingo em Phillip Island foi de frio e céu nublado. Antes da largada, os termômetros marcavam 14°C, com o asfalto chegando a 19°C. A velocidade do vento estava em 16 km/h.
 
Pela primeira vez em uma carreira de 63 GPs, Marcos Ramírez tinha a pole-position. Assim, o espanhol era o 11º piloto a sair na frente na temporada 2019 da Moto3, o maior número na classe menor do Mundial de Motovelocidade, superando os dez diferentes de 2016.
 
Vice-líder do Mundial, Arón Canet tinha o segundo posto, à frente de Albert Arenas, que venceu em Phillip Island no ano passado.
 
John McPhee abre a segunda fila, à frente de Kaito Toba. Líder do campeonato e com sua primeira chance de conquistar o título, Lorenzo Dalla Porta tinha a sexta colocação.
Quando as luzes se apagaram no traçado de Victoria, Ramírez conseguiu manter a ponta, com Arenas assumindo brevemente o segundo posto antes de ser superado por Fenati. Ainda nos primeiros metros, Arenas voltou ao segundo lugar, com Arón Canet passando Fenati pelo terceiro.
 
Ainda na primeira volta, Riccardo Rossi caiu e abandonou a disputa. O piloto da Gresini, porém, não se feriu com gravidade.
 
Tranquilo na ponta, Ramírez fechou o primeiro giro com 0s336 de margem para Fenati, que vinha brigando pela segunda colocação com Arbolino e Canet.
 
Ainda no segundo giro, porém, Fenati fez uma bela manobra por fora e tomou a ponta, com Canet passando Ramírez para assumir o segundo lugar. Arbolino, em uma corrida de recuperação, já tinha o quarto posto.
 
Ainda na terceira volta, Canet caiu na Doohan, a curva 1, enquanto tentava passar um bom pelotão por fora e abandonou a disputa, o que facilitava o caminho de Dalla Porta ao título.
 
Enquanto isso, Arenas assumiu a ponta, 0s343 à frente de Dalla Porta. Arbolino vinha em terceiro, seguido por Ramírez, Migno e McPhee.
 
Na volta seguinte, Dalla Porta buscou a liderança, com Ramírez aparecendo para formar uma dobradinha na Leopard. Na sequência, Arbolino tomou a segunda colocação, com Arenas, McPhee, Migno, Rodrigo e Toba vindo na sequência.
 
Caminhando rumo ao título, Lorenzo foi se mantendo na ponta, enquanto a briga pelo segundo lugar era muito mais movimentada. Na sexta volta, Toba aparecia em segundo, aproveitando pouco depois para tomar a liderança da corrida.
 
O #48 não deixou o rival do Team Asia se afastar e aproveitou a reta para retomar a ponta, com McPhee subindo para segundo e, na sequência, passando Lorenzo pelo comando da corrida. 
 
Dalla Porta respondeu rápido e recuperou a ponta, seguido por McPhee, Binder, Arbolino, Rodrigo e Arenas. Ramírez tinha caído para décimo. 
A disputa pela ponta esquentou na sequência, com Toba tomando a frente, seguido por Binder, Suzuki e Dalla Porta. O #48 reagiu sem demora e voltou ao topo, com Rodrigo ficando com a segunda colocação. 
Restando 13 voltas para o fim, Dalla Porta sustentava 0s104 de frente para Migno, mas o primeiro pelotão tinha ainda uma verdadeira multidão.
 
Na sequência, Darryn Binder, que vinha em uma ótima exibição, tomou a ponta, mas logo foi superado por Migno. McPhee vinha em terceiro, seguido por Dalla Porta e Arbolino.
 
Como nas vezes anteriores, Dalla Porta não tardou a responder o avanço da concorrência e saltou para a ponta mais uma vez, agora com Arbolino em segundo, seguido por López e Suzuki.
 
Arbolino, porém, não se deu por vencido e voltou ao topo, mas logo foi superado por Suzuki. Arenas, López, McPhee e Dalla Porta vinham na sequência.
Quase simultaneamente ao abandono de Sergio Garcia, Alonso López assumiu o comando da disputa, mas também sem escapar da concorrência, com Arenas colcado atrás. Binder era terceiro, com Dalla Porta na sequência.
 
Lorenzo, aliás, fez uma bela manobra para voltar à ponta, com McPhee tomando o segundo posto, escoltado por Binder e Salac. Filip, porém, caiu na curva 4 pouco depois.
 
Com sete giros para o fim, o primeiro pelotão tinha 17 pillotos! Dalla Porta seguia na ponta, com 0s197 de vantagem para Suzuki. Binder era o terceiro, escoltado por Arenas e Sasaki. 
 
Na volta seguinte, Suzuki tomou a ponta de Dalla Porta e defendeu na sequência para evitar o troco do piloto da Leopard. Lorenzo, porém, respondeu pouco depois, voltando ao comando. 
 
O titular da SIC58 tampouco desistiu e voltou à primeira posição, mas o troco veio igualmente rápido. Em meados do 19º giro, Tatsuki passou o #48 mais uma vez, com Fenati se instalando na terceira colocação.
Dalla Porta conseguiu recuperar o comando, com Fenati avançando para a segunda posição, à frente de Suzuki. Toba era o quarto, seguido por Arenas e Binder. 
 
Com três voltas para o fim, Fenati conseguiu colocar Dalla Porta de escanteio, com Suzuki brevemente assumindo a segunda colocação. Binder, então, mergulhou e tomou a ponta, com Lorenzo passando para o segundo lugar.
 
Na sequência, Andrea Migno e Kaito Toba caíram na curva 4 em um acidente que também envolveu Tom Booth-Amos.
 
Suzuki, então, tomou o comando, mas ficou pouco por lá, já que Dalla Porta voltou a se instalar no topo da tabela. Binder vinha agora em segundo, escoltado por Arenas, Suzuki, Fenati e Sasaki.
O líder do Mundial abriu a volta final na liderança, mas sem um respiro muito grande. Seria, certamente, a volta mais longa da carreira do #48.
 
Suzuki, então, tomou a ponta e mesmo com um desequilíbrio, se manteve na ponta, com Dalla Porta em seguindo. O #48 reagiu logo, com Arenas subindo para a segunda colocação.
 
Dalla Porta conseguiu cruzar a linha de chegada na frente, com Ramírez dando um bote duplo para assegurar a segunda colocação.

Moto3, GP da Austrália, Phillip Island, Corrida:
1 L DALLA PORTA Leopard Honda 37:45.817 23 voltas
2 M RAMÍREZ Leopard Honda +0.077  
3 A ARENAS Ángel Nieto KTM +0.088  
4 T SUZUKI SIC58 Honda +0.126  
5 J MCPHEE SIC HONDA +0.330  
6 D BINDER CIP KTM +0.772  
7 A SASAKI SIC HONDA +1.029  
8 T BOOTH-AMOS CIP KTM +1.545  
9 T ARBOLINO Snipers Honda +1.635  
10 S NEPA CIP KTM +2.023  
11 D FOGGIA VR46 KTM +2.340  
12 R FENATI Snipers Honda +3.723  
13 A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda +7.564  
14 A OGURA Asia Honda +7.676  
15 J KORNFEIL Prüstel KTM +8.109  
16 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +16.735  
17 K MASAKI RBA KTM +16.744  
18 M YURCHENKO RBA KTM +42.326  
19 R CHANDLER Double Six Kalex KTM +1 volta  
20 J MASIÀ Worldwide KTM NC  
21 C VIETTI VR46 KTM NC  
22 K TOBA Asia Honda NC  
23 A MIGNO Worldwide KTM NC  
24 R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM NC  
25 F SALAC Prüstel KTM NC  
26 G RODRIGO Gresini Honda NC  
27 S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
28 Y SHAW Double Six Kalex KTM NC  
29 A CANET MAX KTM NC  
30 R ROSSI Gresini Honda NC  
31 N ANTONELLI SIC58 Honda NL  
         
VMR R FENATI Snipers Honda 1:37.139 164.8 km/h
REC J MILLER Red Bull KTM Ajo 1:36.302 166.2 km/h
MV A MÁRQUEZ Estrella Galicia 0,0 Team 1:36.050 166.7 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 15ºC | pista: 21ºC


 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar