Derrubado por Pedrosa na Itália, Crutchlow dispara: “Me alegro que ele não seja mais o segundo no campeonato”

Cal Crutchlow não escondeu sua irritação com Dani Pedrosa após ter sido derrubado pelo piloto da Honda na volta final do GP da Itália. O britânico celebrou o fato de o #26 ter perdido a vice-liderança do Mundial, mas, mais calmo, perdoou o espanhol e reconheceu que incidentes deste tipo podem acontecer

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Cal Crutchlow não teve o final de GP da Itália que gostaria. Largando em 13º, o piloto da LCR sofreu com o desempenho da Honda, mas brigava pelo 11º lugar quando foi derrubado por Dani Pedrosa na volta final de domingo (4) em Mugello.

 
Bastante irritado com o incidente, Crutchlow chegou a discutir com Pedrosa ainda na brita, já que entendeu que o espanhol estava buscando desculpas para justificar sua manobra.
Disputa entre Cal Crutchlow e Dani Pedrosa não terminou muito bem (Foto: LCR)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“No início, ele me disse que algo aconteceu e isso me irritou, porque era como se ele estivesse mentindo, dizendo que não era culpa dele. Depois, ele se desculpou e acabou ali”, resumiu. “Eu já tirei outros pilotos e pode voltar a acontecer”, reconheceu.
 
Ainda, o #35 afirmou que espera não ser sancionado pela discussão com Pedrosa na brita italiana, já que entende que sua ação foi bem diferente daquela que resultou em uma punição a Jack Miller em Jerez.
 
“Não creio que me sancionem. É diferente do que aconteceu entre [Álvaro] Bautista e Miller em Jerez. Se alguém te derruba na última volta, você não vai levantar e dar um beijo”, alegou. “Dani veio muito de trás. Fez uma ultrapassagem um pouco estranha. Foram duas ultrapassagens no limite em duas semanas e esta acabou assim. Me alegro que ele não seja mais o segundo no campeonato”, disparou.
 
Cal, no entanto, não escapou ileso do acidente, já que teve o ombro deslocado. “Não conseguia respirar bem, mas logo colocaram no lugar. Estou bem para a próxima”.
 
Mais calmo, Crutchlow reconheceu que as Honda sofreram bastante em Mugello, o que impactou no desfecho da corrida.
 
“Essas coisas acontecem nas corridas”, admitiu. “Obviamente, no momento eu fiquei irritado com Dani e ele estava claramente frustrado com a posição em que estava. Mas nós todos estávamos sofrendo neste fim de semana com a Honda e o resultado final foi que nós caímos e é isso. Ele veio muito de trás, eu não o ouvi, mas, de repente, eu o vi e aí estava em cima dele!”, relatou.
 
“Foi uma pena, já que eu estava feliz o bastante com a corrida de hoje. Me senti bem e nunca forcei acima do limite. Estava garantindo que terminaria a corrida e controlando a situação com o pneu dianteiro”, completou.
 
Pedrosa, por sua vez, se desculpou e explicou que sofreu com falta de aderência durante toda a corrida na pista de Scarperia.
 
“Nós sofremos com falta de aderência desde o início do fim de semana e na corrida foi ainda pior”, explicou Pedrosa. “Não senti aderência nenhuma desde a largada, tanto na frente quanto atrás, e fui ultrapassado por muitos pilotos sem chance de reagir. A moto estava balançando muito até mesmo na reta e, basicamente, eu não conseguia controlar”, seguiu.
 
“Foi uma longa corrida”, resumiu. “Infelizmente, eu caí na última volta tentando ultrapassar Cal e o levei junto. Lamento por isso, porque não é bom quando você comete um erro e outra pessoa paga por isso”, reconheceu.

#GALERIA(7061)
 
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube