MotoGP
07/10/2018 01:49

Di Giannantonio leva melhor em final inesperado e vence agitado GP da Tailândia da Moto3. Martín é 4º

Fabio Di Giannantonio aproveitou um final inesperado pela vencer pela segunda vez na carreira na Moto3. 0s135 atrás, Lorenzo Dalla Porta acabou m segundo, à frente de um embalado Dennis Foggia. Jorge Martín fez uma corrida de recuperação e terminou em quarto
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo
 Fabio Di Giannantonio (Foto: Gresini)
A Moto3 teve uma grande estreia na Tailândia. Neste domingo (7), a classe teve uma corrida um tanto quanto movimentada em Buriram, com tudo seguindo aberto até o final, com Fabio Di Giannantonio cruzando a linha de chegada na primeira colocação.

Desde que a largada foi autorizada no circuito de Chang, o pelotão da frente protagnizou uma emocionante batalha pela primeira colocação. Com diversos pilotos passando pela liderança, a prova em terras tailandesas vinha se desenhando da melhor maneira.

Enquanto isso, Jorge Martín vinha tentando fazer uma corrida de recuperação. Com um problema em sua mão, o piloto largou apenas do final do pelotão e vinha galgndo posições aos poucos, aparecendo em nono pouco depois da metade da prova.

Fabio Di Giannantonio venceu a primeira corrida da Moto3 em Buriram (Foto: Gresini)
No giro final, então, as coisas seguiam indefinidas na Tailândia. Foi quando que, em um lance totalmente inesperado, Enea Bastianini e Marco Bezzecchi acabaram se envolvendo em um enrosco nos metros finais, indo os dois ao chão e Marco sofrendo um enorme golpe de má sorte em seu campeonato.

Com isso, a vitória ficou nas mãos de Di Giannantonio. Quem recebeu a bandeira quadriculada na segunda colocação foi lorenzo Dalla Porta, com Dennis Foggia fechando o pódio do dia. Em grande prova, Martín terminou em quarto.

Com o resultado deste domingo, Martín chegou aos 204 pontos e não só manteve a liderança do campeonato, mas também aumentou a diferença em relação a Bezzecchi para 26 pontos. Di Giannantonio ocupa a terceira colocação, à frente de Bastianini e Canet.
 
Saiba como foi o GP da Tailândia de Moto3:
 
Assim como aconteceu nos últimos dois dias, o domingo em Buriram amanheceu com sol e temperaturas elevadas. Às vésperas da largada da Moto3, os termômetros mediam 31°C, com o asfalto alcançando a marca de 50°C. A velocidade do vento era de 6 km/h.
 
Pela segunda vez no ano, a pole-position era de Marco Bezzecchi, a terceira da KTM em 2018. Pela segunda vez seguida, Jaume Masià tinha o segundo posto, à frente de Kazuki Masaki, que fez seu melhor resultado neste ano de estreia.
 
Líder do Mundial, Jorge Martín sofre com dores na mão esquerda em decorrência de uma massagem e acabou apenas em 13º no grid. É só a segunda vez no ano que o #88 fica fora da primeira fila.
 
Para a prova deste domingo, a Dunlop levou os pneus dianteiros macios ‘S’ e médios ‘M’ e traseiros macios ‘S1’ e médios ‘M1’.
 
Com a largada autorizada, Bezzecchi conseguiu seguir na primeira colocação após a primeira curva. O #12 era seguido por Masaki, Masiá, Arbolino e Darryn Binder, terminando a primeira volta nesta ordem.
 
O início da prova foi bastante movimentado nas posições da ponta. Masaki bem que tentou pular para a ponta, mas Marco deu o troco. Arbolino também acabou superando Ayumu, que caiu para quarto ao ver Fabio Di Giannantonio pegar a terceira colocação.
 
No encerramento do segundo giro, Bezzecchi continuava na primeira posição, com Arbolino, Darryn Binder, Di Giannantonio, Masiá, Masaki, Dalla Porta, Antonelli, Sasaki e Bulega completando o top-10.
 
Até que Arbolino e Di Giannantonio acabaram se envolvendo em um enrosco. Quase se encostando na pista, os pilotos caíram para o meio do pelotão, com o #14 indo para décimo e o #21 indo para 11º.
 
Enquanto isso, perto do fim do grid vinha Jorge Martín. Em um final de semana bastante discreto por conta de problemas em sua mão, o piloto sustentava apenas a 18ª colocação.
 
Com 19 giros para a bandeira quadriculada, então, Binder acabou tendo um grande golpe de azar. Quando vinha na quarta colocação, acabou se envolvendo em um incidente com Albert Arenas e os dois foram ao chão, encerrando de forma precoce a corrida.
Enquanto todo o enrosco acontecia mais para o meio do pelotão, as coisas davam uma bela embaralhada na ponta. Com Dalla Porta saltando para a primeira colocação, não conseguiu segurar as investidas de Sasaki e Bezzecchi, que pularam para os primeiros postos.
 
Então, com 17 voltas para o encerramento da corrida, a ordem na tabela era Bezzecchi, Sasaki, Masiá, Dalla Porta, Arbolino, Di Giannantonio, Kornfeil, Masaki, Foggia e Perez.
 
As trocas de posições no pelotão da frente seguiam frenéticas. Enquanto Bezzecchi conseguia se manter líder da corrida, Dalla porta e Di Giannantonio se aproximavam de forma ameaçadora do primeiro colocado.
 
A ameaça era tão grande que, com 14 giros para o encerramento, o #21 saltou para a primeira colocação. Entretanto, Bezzecchi tentou reassumiu o primeiro posto, mas ao abrir demais em uma curva, acabou caindo para terceiro, com Sasaki em segundo.
 
De forma surpreendente, então, Foggia surgia na primeira colocação, com Dalla Porta, Sasaki, Bezzecchi e Perez completando o top-5. Enquanto isso, Martín vinha galgando posições ao pouco e já era o nono colocado.
 
A corrida entrava em sua reta final, restando dez voltas para o fim, e as coisas seguiam abertas na Tailândia. Dalla Porta assumia a primeira colocação de Bezzecchi, com a dupla vendo Sasaki, Foggia e Di Giannantonio muito próximo. Todo o pelotão da frente estava bastante grudado na ponta.
 
No giro seguinte, o #10 surgia novamente na ponta, mas perdia a ponta para Sasaki. Entretanto, o #71 sofria um golpe de azar ao acabar caindo na curva 5, encerrando de forma precoce a sua prova. Instantes depois, Masaki também foi ao chão ao ser espremido por Martín.
 
Com tudo isso, era Foggia quem surgia novamente na liderança, mas não conseguiu frear o avanço de Di Giannantonio, que tomou a ponta. Logo em seguida o #10 deu o troco, mas viu o troco ser dado pelo #21. 
 
Faltavam sete voltas para o final e a ordem era Bezzecchi, Dalla Porta, Foggia, Di Giannantonio, Kornfeil, Arbolino, Masiá, Martín, Rodrigo e Ramírez.

As coisas estavam bastante apertadas entre todos os pilotos do pelotão da frente. Entre o primeiro colocado Bezzechi e o oitavo Ramírez, a diferença entre eles era de apenas 1s.
 
Faltava pouco para a bandeira quadriculada e Di Giannantonio novamente assumiu a ponta do pelotão. Mas Foggia e Dalla Porta jogaram o italiano para terceiro, assumindo as duas primeiras posições. Poucos metros depois, o #48 era o líder.
 
Em uma ultrapassagem múltipla, Bezzecchi tratou de assumir a primeira colocação da corrida, com Dalla Porta em segundo e Foggia completando o pódio. Bastianini e Di Giannantonio fechavam o top-5.
 
Era a última volta, mas as coisas ainda estavam completamente abertas na Tailândia. Em um lindo lance, Di Giannantonio assumiu a primeira colocação, com Dalla Porta em segundo. Bezzecchi acabou caindo para terceiro.
 
Então, em um incrível lance surpreendente, Bastianini e Bezzecchi acabaram se envolvendo em um enrosco na última curva. Com isso, acabaram caindo e não cruzando a linha de chegada, com Marco sofrendo um enorme golpe no campeonato.
 
Com isso, quem garantiu a vitória foi Di Giannantonio, com Dalla Porta cruzando a linha na segunda colocação e Foggia fechando o pódio do dia. Em grande recuperação, Mártín foi quarto. 

Moto3 2018, GP da Malásia, Buriram, Final:

1 F DI GIANNANTONIO Gresini Honda 38:10.789 22 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +0.135  
3 D FOGGIA VR46 KTM +0.466  
4 J MARTÍN Gresini Honda +0.980  
5 G RODRIGO RBA KTM +1.084  
6 V PEREZ Avintia KTM +1.232  
7 N  BULEGA VR46 KTM +1.312  
8 M RAMÍREZ Worldwide KTM +1.440  
9 S CHANTRA AP Honda +1.643  
10 J KORNFEIL Prüstel KTM +1.718  
11 A MIGNO Ángel Nieto KTM +3.386  
12 K TOBA Asia Honda +3.613  
13 P OETTL Schedl GP Honda +4.130  
14 T ARBOLINO Snipers Honda +4.319  
15 A NORRODIN PETRONAS Honda +4.657  
16 A WONGTHANANON VR46 MASTER CAMP KTM +4.802  
17 J MASIÁ Worldwide KTM +4.884  
18 J ALCOBA Estrella Galicia 0,0 Honda +23.915  
19 S NEPA CIP KTM +23.964  
20 K MASAKI RBA KTM +59.390  
  M BEZZECCHI Prüstel KTM +1:13.285  
  E BASTIANINI LEOPARD Honda +1 volta  
  J MCPHEE CIP KTM NC  
  N ATIRATPHUVAPAT Asia Honda NC  
  A SASAKI PETRONAS Honda NC  
  A ARENAS Ángel Nieto KTM NC  
  N ANTONELLI SIC58 Honda NC  
  T SUZUKI SIC58 Honda NC  
  D BINDER Red Bull KTM Ajo NC  
  A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
         
REC M BEZZECCHI Prüstel KTM 1:42.235 160.3 km/h
MV M BEZZECCHI Prüstel KTM 1:42.235 160.3 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 31ºC | pista: 52ºC