Diretor vê Yamaha pagando por “erros do passado” e admite: “Agora nós temos de correr atrás”

Diretor da Yamaha, Lin Jarvis avaliou que a difícil temporada 2018 é um reflexo de decisões erradas tomadas no passado. Dirigente reconheceu que a casa de Iwata agora tem de correr atrás do prejuízo

Lin Jarvis acredita que a Yamaha está pagando por erros do passado. O diretor do time de Iwata admitiu que a escuderia nipônica fez escolhas erradas ao longo do caminho.
 
Na temporada 2018, o time dos três diapasões enfrentou seu maior jejum na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, mas o crescimento da YZR-M1 na fase asiática do campeonato resultou na vitória de Maverick Viñales no GP da Austrália. 
 
Questionado na sexta-feira (16) sobre qual foi o maior erro que a Yamaha cometeu em 2018, Jarvis ponderou brevemente e então respondeu: “O maior erro… eu diria que não foi um erro só”.
Lin Jarvis acredita que Yamaha pagou por erros do passado (Foto: Yamaha)
“Acho que o erro foi não entender verdadeiramente os problemas há dois anos. Este foi o erro”, resumiu. “Tudo que aconteceu nesta temporada foi uma consequência de não termos tomado as decisões corretas no passado”, insistiu. 
 
Na visão de Jarvis, a Yamaha encontrou o caminho certo, mas agora tem de correr atrás do prejuízo.
 
“Em meados da temporada, acho que, finalmente, ficou muito claro o que tínhamos de fazer. Mas agora nós temos de correr atrás”, declarou Jarvis. “Nós estamos atrás dos nossos competidores, em particular, acho que consideravelmente atrás da Ducati e também da Honda”, concluiu.
 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe,
.embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube