Dovizioso cita erro de Aleix Espargaró em incidente na Argentina, mas divide culpa: “Tudo foi criado por Petrucci”

Andrea Dovizioso reconheceu que Aleix Espargaró errou no incidente na curva cinco de Termas de Río Hondo, mas avaliou que Danilo Petrucci também teve sua parcela de responsabilidade

 
Andrea Dovizioso não dá sorte com o GP da Argentina. Um ano depois de ser tirado da prova por Andrea Iannone, seu então companheiro de Ducati, o italiano voltou a abandonar a disputa por culpa de terceiros.
 
Na corrida de domingo (9), Aleix Espargaró perdeu o controle da Aprilia na curva cinco de Termas de Río Hondo na 15ª volta e acabou levando Dovizioso junto. Mesmo vendo responsabilidade do catalão no incidente, Andrea acredita que Danilo Petrucci também teve culpa no que aconteceu.
 
13º no grid, Dovizioso vinha fazendo uma prova de recuperação e brigava pela quinta colocação. O #4 tentou superar o titular da Pramac na freada, mas Petrucci, que também usa uma GP17, retardou a freada, forçando Andrea a tomar uma medida para evitar o choque. Neste mesmo momento, Aleix tentou fazer a curva mais fechada, mas perdeu a frente da RS-GP e não teve como evitar o rival da Ducati.
Andrea Dovizioso viu responsabilidade de Petrucci em queda na Argentina (Foto: Divulgação/MotoGP)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP da Argentina

Irritado com o abandono, Dovizioso também se mostrou insatisfeito com a performance da Desmosedici.

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Quero começar com a corrida. Estava feliz por ganhar muitas posições. Estava feliz com isso”, contou. “A realidade é que eu não tinha velocidade. Não tinha a velocidade que queria porque — depois da corrida nós confirmamos — o limite era a aderência na traseira”, seguiu.
 
“O limite foi esse em todos os treinos. E, na corrida, o limite foi esse. Eu não podia frear como queria ou como podia. A moto era capaz de frear forte, mas o limite era escorregar na freada. Eu não podia frear mais forte por causa do limite na traseira. Mas eu estava freando bem, então não perdi muito”, explicou. “Mas na saída eu estava realmente mal. Tive dificuldade em todas as corridas. Mas com aquela velocidade, de qualquer forma eu podia lutar pela quinta posição. Então, pelo fiz de semana que fizemos, eu ficaria bem feliz em terminar em quinto, porque são pontos importantes no campeonato”, ponderou.
 
Na visão de Dovizioso, Petrucci já tinha destruído seu pneu traseiro quando os dois começaram a disputar a quinta posição e não estava guiando de uma boa maneira.
 
“Quando eu estava atrás de Danilo, e ele tinha acabado completamente com o pneu traseiro, ele estava pilotando de uma maneira ruim. Ele parou muitos pilotos. Ele rodou de uma maneira estranha. Acho que isso foi demais. Todos tentam usar seu [próprio] estilo e isso é normal, isso é bom. Mas a maneira como ele usa foi muito ruim”, criticou. “Eu tentei ultrapassá-lo por dentro, ele freou tarde e fechou a porta. Assim é muito ruim. Você não tem a possibilidade de fazer alguma coisa, porque você não pode frear como ele. Ele é mais pesado e é capaz de frear mais forte. Isso não é justo. Não é acima do limite, mas não é justo”, considerou.
 
“Isso criou a queda, porque eu quase o atingi e Aleix cometeu o erro por causa daquela manobra. Claro, o erro foi de Aleix, mas tudo foi criado por Danilo”, disparou. 
 
Apesar da tradicional falta de aderência da pista de Termas de Río Hondo, Dovizioso já teve performances melhores no traçado argentino, mas acredita que a mudança está relacionada aos pneus.
 
“Acho que foram os pneus”, opinou. “Acho que os pneus que tivemos neste fim de semana, a aderência era muito baixa. Acho que criou uma situação difícil para nós. Nós tivemos muita dificuldade”, reconheceu.
 
“Nós tentamos entender e trabalhar de uma maneira diferente, mas, no fim, esse foi o limite. Infelizmente para todo mundo, mas talvez para a Ducati, está mais relacionada à aderência na traseira”, apontou. “Quando estamos nessa situação, temos mais dificuldades. Mas, de qualquer forma, [Álvaro] Bautista fez uma corrida realmente ótima, então, com certeza, somos capazes de trabalhar de um jeito melhor. Temos de resolver o problema, porque é o mesmo pneu para todos. Então não há desculpas”, reconheceu.
 
“Temos duas coisas: aprender com isso — isso é sempre importante para o time — e a segunda coisa é como controlamos a corrida”, concluiu.
 
Aleix Espargaró, por sua vez, pediu desculpas pelo erro que resultou na queda de Dovizioso.
 
“Assim que estava começando a aumentar o meu ritmo e quando tinha me aproximado do grupo, eu vi Dovi fora da linha e fui por dentro”, relatou. “Infelizmente, eu tive de frear duro e perdi a frente. Estou realmente triste pelo time e pela Andrea, que foi involuntariamente envolvido na minha queda. É uma pena, porque na segunda parte da corrida nós poderíamos ter nos saído bem. Agora vamos para Austin para confirmar o nosso progresso”, concluiu.

#GALERIA(6986)
 
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube