MotoGP

Ducati revela que Lorenzo assinou com Honda “antes de falarmos nossa decisão”

Jorge Lorenzo na Ducati foi um assunto que voltou à tona. Paolo Ciabatti, diretor-esportivo da equipe italiana, afirmou que o espanhol firmou contrato com a Honda antes mesmo de saber qual seria a decisão do time de Borgo Panigale para o futuro

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A passagem de Jorge Lorenzo pela Ducati voltou a tomar a mídia. Paolo Ciabatti, diretor-esportivo da equipe, revelou que o espanhol assinou com a Honda antes que o time pudesse comunicar a decisão para o futuro.
 
O tricampeão chegou a escuderia de Borgo Panigali em 2017 para assumir o papel de primeiro piloto, trazendo vitórias e títulos. Entretanto, demorando para se adaptar com a Desmosedici, o cenário foi bastante diferente e a relação foi se deteriorando.
 
Então, pouco antes da metade de 2018, veio a notícia de que o piloto estaria deixando a esquadra e estaria rumando para a Honda em 2019, e foi então que os resultados começaram a aparecer para o #99, que fechou o ano em nono com 134 pontos – ficou de fora por quatro etapas por lesão.
 
Então, falando sobre a estada de Jorge pela Ducati, Paolo afirmou que “contratamos Jorge para ser campeão do mundo ou ao menos tentar lutar por isso no primeiro ano, mas as coisas foram como foram.”
Paolo Ciabatti (Foto: Reprodução)
“No segundo ano, as coisas começaram como começaram e isso gerou uma situação difícil. Acredito que se pode perfeitamente entender que em um determinado momento pensamos em fazer algo diferente. Isso foi o que aconteceu”, seguiu.
 
“A decisão foi tomada depois de Le Mans. Depois da França já estava bastante decidido que não era positivo nem para ele nem para nós seguir nessa linha”, emendou.
 
“Se me pergunta agora: ‘teria tomado outra decisão depois das corridas de Mugello e Barcelona depois de ganhar as duas corridas?’ Serei totalmente honesto: claro que sim. Mas há momentos em que se deve tomar uma decisão, e a toma”, continuou.
 
O dirigente ainda revelou que o novo contrato do espanhol já estava assinado antes mesmo de ele saber se a Ducati gostaria de continuar com a parceria. “Jorge decidiu fechar com a Honda antes que nós falássemos nossa decisão, porque acredito que pensou que não teria possibilidades de seguir na Ducati”, falou.
 
“Por esta razão, fechou com a Honda. Mas também é certo, e isso devo dizer, que falávamos com Petrucci há algumas semanas. Não era segredo porque fomos muito claros com o empresário de Jorge, dizendo que iríamos esperar, mas que se seguiria assim, não havia possibilidade de continuar”, concluiu.
 
Mas a vida de Lorenzo está igualmente difícil na Honda. Com dificuldades para domar a RC213V, mais uma vez tem demorado para entregar os resultados. Ainda, em Assen, sofreu uma lesão e fraturou duas vértebras, perdendo duas corridas. Hoje é o 16º na classificação.


Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.