Em batalha caseira, Rins bate Márquez por 0s042 em Misano e apimenta disputa pelo título da Moto3. Miller fica em 3º

Dominante ao longo de todo o fim de semana, Álex Rins conquistou sua segunda vitória na temporada 2014 da Moto3 neste domingo (14) em Misano. Álex Márquez e Jack Miller completam o pódio

A cobertura completa do GP de San Marino no GRANDE PRÊMIO
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Álex Rins conquistou sua segunda vitória na temporada 2014 da Moto3 neste domingo (14). Largando na primeira fila, o espanhol liderou a maior parte da disputa, mas teve de resistir à pressão de Álex Márquez nas voltas finais no circuito Marco Simoncelli.
 
Na 21ª volta da corrida, Márquez conseguiu tomar a ponta do companheiro de Estrella Galicia 0,0, mas o piloto #42 se manteve vivo na disputa, que seguiu até os metros finais. 
Álex Rins comandou a maior parte da prova deste domingo (Foto: Repsol)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP de San Marino

Rins tentou uma manobra no começo da última volta, mas Márquez retardou a freada para se manter à frente. Álex seguiu insistindo e tomou a ponta do companheiro metros mais tarde, recebendo a bandeirada com 0s042 de vantagem.

Pole-position neste fim de semana, Jack Miller não conseguiu apresentar uma boa performance. O australiano se afastou da briga pela ponta ainda nas primeiras voltas e correu isolado na maior parte da disputa.
 
O piloto da Red Bull KTM Ajo recebeu a bandeirada em terceiro, 1s056 à frente de Isaac Viñales, que venceu uma disputa com Enea Bastianini pela quinta posição.
 
Melhor Mahindra em San Marino, Brad Binder ficou com o sexto posto, à frente de Alexis Masbou. Recém-chegado ao Mundial, Andrea Migno brilhou em sua prova de casa. Largando em 22º, o italiano recebeu a bandeirada em oitavo, à frente de Juanfran Guevara.
 
Éfren Vázquez também saiu vitorioso de uma disputa com Romano Fenati e completa a lista dos dez primeiros em Misano.
 
Eric Granado completou o GP de San Marino na 21ª colocação, 0s528 atrás de Bryan Schouten, o 20º.
 
Com o resultado deste domingo, Miller chegou aos 195 pontos, vendo sua vantagem na liderança do Mundial cair para apenas nove pontos em relação a Márquez, o segundo colocado. Rins, por sua vez, voltou a se aproximar e agora está 20 pontos atrás do líder. O piloto da #42 garantiu uma última chance de brigar pelo título antes de subir para a Moto2 com a Pons.
 
#GALERIA(5067)
Saiba como foi o GP de San Marino de Moto3:
 
O sol que iluminou os treinos classificatórios em Misano voltou a brilhar neste domingo (14), afastando a preocupação com a possibilidade de chuva na hora da corrida. Pouco antes da largada, os termômetros marcavam 23°C, com o asfalto batendo os 31°C. O ventos sopravam na direção sul, em uma velocidade de 8 km/h.
 
Em seu 50ºGP, Jack Miller conquistou a sétima pole da temporada 2014 e largou à frente de Niklas Ajo. O segundo lugar, aliás, foi o melhor grid da carreira do piloto da Husqvarna e o melhor resultado de um finlandês na categoria menor desde o segundo lugar de Mika Kallio no grid de Motegi em 2006.
 
Vencedor da prova de Misano em 2013, Álex Rins aparecia em terceiro, à frente de Álex Márquez, que ficou fora da primeira fila pela primeira vez desde o GP da Itália. Miguel Oliveira aparece na sequência, com Danny Kent completando a segunda linha do grid.
 
Niccolò Antonelli, que assim como a dupla da Estrella Galicia 0,0 sofreu uma queda no warm-up desta manhã, abre a terceira linha do grid, à frente de Isaac Viñales e Éfren Vázquez. Brad Binder fecha o top-10.
 
Romano Fenati, que renovou seu contrato com o Team Sky VR46 para 2015 no último sábado, ficou com o 11º posto do grid. Eric Granado, por sua vez, largou em 23º.
 
Pouco antes da largada, a Dunlop, fornecedora única dos pneus da categoria, confirmou que todos no grid estavam usando um par de compostos médios para encarar as 23 voltas no circuito Marco Simoncelli.
 
Quando as luzes se apagaram na reta de Misano, Miller se manteve na frente e abriu uma ligeira diferença para Ajo, que conseguiu se manter em segundo. Márquez tomou o terceiro posto de Rins, que caiu para quarto. Oliveira vinha logo atrás, à frente de Vázquez, Kent e Viñales. Mais atrás, Granado vinha em 22º. 
 
Ainda no primeiro giro, Márquez deixou Ajo para trás e assumiu o segundo posto. Neste momento, o espanhol da Estrella Galicia 0,0 já tinha 0s521 de atraso para Miller.
 
Na sequência, Rins atacou Ajo e passou, deixando o finlandês para se defender de Oliveira. Sem muita demora, o piloto português passou Niklas, subindo para quarto. Vázquez vinha em sexto, com Viñales, Kent, Fenati e Bastianini completando o top-10.
 
Na abertura do segundo giro, Rins aproveitou a freada da curva um para passar Márquez e assumir o segundo posto. Miller continuava líder, mas sua vantagem em relação ao pelotão vinha caindo. 
 
Oliveira partiu para o ataque e tirou o terceiro posto de Márquez, que reagiu prontamente e recuperou a posição. Pouco depois, o piloto da Mahindra teve sua posição ameaçada por Vázquez, mas manteve a frente.
 
Na volta seguinte, Rins conseguiu remover Miller da liderança e abriu 0s320 de vantagem logo nos primeiros metros do circuito. Pouco depois, Márquez atacou Jack por dentro e subiu para segundo posto. Oliveira seguiu o mesmo caminho e também deixou o piloto da Red Bull KTM Ajo.
 
Um pouco depois, Vázquez também partiu para cima do líder do Mundial e assumiu o quarto posto, mas o australiano recuperou a posição pouco depois.
Álex Márquez perdeu a vitória por 0s042 (Foto: Repsol)
Ainda no terceiro giro, Matteo Ferrari registrou a primeira queda da corrida e abandonou o GP de San Marino.
 
Com Rins firme na liderança, a briga na frente ficou por conta de Vázquez e Miller, que disputavam o quarto posto. Viñales entrou na briga também e passou Jack, subindo para a quinta posição. O piloto australiano teve um sustinho em cima da moto e precisou rebolar para evitar a queda.
 
Líder, Rins vinha imprimindo um ritmo forte, especialmente no primeiro trecho do circuito, e já tinha 0s578 de vantagem para Márquez, que seguia em segundo. Oliveira tinha a terceira colocação, à frente de Miller, Viñales, Vázquez, Binder, Kent, Ajo e Bastianini. Fenati era o 12º e Granado apenas o 27º.
 
Ainda na sétima volta da disputa, Juanfran Guevara estabeleceu um novo recorde para a pista de Misano. Com 1min43s196, o espanhol tirou a marca de Álex Márquez por uma diferença de 0s097.
 
Apesar dos esforços de Márquez, Rins seguia escapando, abrindo 0s884 de vantagem.
 
No oitavo giro da disputa, Francesco Bagnaia foi forçado a abandonar por conta de um problema mecânico com a KTM do Team Sky VR46. Pouco depois, Karel Hanika também se despediu do GP de San Marino. No caso do tcheco, entretanto, o motivo foi uma queda. 
 
Reafirmando o bom ritmo da NSR250RW, Rins seguia firme na ponta, já com 1s137 de vantagem para Márquez. Oliveira permanecia em terceiro, 1s571 à frente de Miller. Binder era o quinto, seguido por Vázquez, Viñales, Kent, Bastianini e Fenati. Granado aparecia em 23º, 4s201 atrás de Phillip Oettl.
 
Na décima volta da disputa, o GP de San Marino vinha se mostrando uma prova atípica para a Moto3, com os ponteiros sustentando uma boa diferença entre si. Rins tinha 1s081 de vantagem para Márquez, que, por sua vez, aparecia 0s421 à frente de Oliveira. Miller tinha 1s273 de atraso para o piloto da Mahindra e defendia uma vantagem de 2s780 para Viñales.
Jack Miller agora tem nove pontos de vantagem para Márquez na liderança do Mundial (Foto: Gold & Goose/Ajo)
A partir do sexto posto, entretanto, as coisas ficavam mais apertadas, com os pilotos rodando em grupo e as posições mudando constantemente.
 
No giro seguinte, Nilkas Ajo caiu quando rodava em 14º, mas conseguiu voltar para a pista, despencando para 31º. Menos sorte teve Miguel Oliveira, que caiu quando estava em terceiro. O português voltou para a prova, mas na 24ª colocação.
 
Restando 11 voltas para o fim, Rins tinha 0s801 de vantagem para Márquez, que seguia reduzindo a diferença. Miller era o terceiro, à frente de Viñales, Binder, Vázquez, Bastianini, Fenati, Kent e Andrea Migno.
 
Também com um ritmo forte, Márquez seguia reduzindo a vantagem de Rins, que foi caindo pouco a pouco. Na abertura da quarta volta, os dois estavam separados por 0s800.
 
Mais atrás, Fenati e Vázquez duelavam pela sétima colocação, com o italiano levando a melhor. Na sequência, Migno e Masbou também passaram Éfren, que recuperou a posição de Alexis e se manteve em nono. 
 
Migno, por sua vez, atacou Fenati e subiu para sétimo. Os dois são integrantes da Academia de Pilotos VR46.
 
Restando oito giros para o fim, Márquez conseguiu reduzir a vantagem de Rins para apenas 0s350, voltando à briga pela vitória. Miller vinha em terceiro, 2s382 atrás do irmão de Marc.
 
Mais atrás, Bastianini passou Viñales e assumiu o quarto posto. Binder vinha em sexto, à frente de Andrea Migno, Fenati, Masbou e Vázquez. Granado era 23º.
 
Na ponta, a dupla da Estrella Galicia 0,0 seguia dançando junta, mas Rins vinha conseguindo se manter na frente, apesar da constante aproximação de Márquez.
Eric Granado completou a prova em San Marino no 21º posto (Foto: LaGlisse)
Restando quatro giros para o fim, Andrea Locatelli teve problemas com a moto e se despediu da disputa mais cedo.
 
Cuidadoso, Márquez ia se aproximando de Rins, mas ainda em busca de uma oportunidade boa para ultrapassar. Com o resultado, o espanhol recortaria mais ainda a vantagem de Jack Miller na liderança do Mundial. 
 
Na briga pelo quarto lugar, Bastianini deixou Viñales para trás, mas o piloto da LaGlisse seguia pressionando. Binder vinha logo atrás, à frente de Masbou, Migno, Fenati e Vázquez. Granado aparecia em 21º.
 
Já na parte final da corrida, Scott Deroue sofreu uma queda e abandonou a disputa.
 
Na 21ª volta, Márquez aproveitou o rastro de Rins para tomar a frente na curva 15. O piloto #42 seguiu colado, buscando um caminho para recuperar a liderança. 
 
Na volta final, Rins tentou atacar, mas Márquez atrasou a freada e segurou a posição. O vice-campeão de 2013 seguiu insistindo e conseguiu se colocar à frente metros mais tarde. Márquez seguiu pressionando, mas Rins recebeu a bandeirada com 0s042 de vantagem.
 

Moto2, GP de San Marino, Misano, Final:

 
1
42
ALEX RINS
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
39:50.694
23 voltas
2
12
ÁLEX MARQUEZ
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
+0.042
 
3
8
JACK MILLER
AUS
AJO KTM
+3.403
 
4
25
ISAAC VIÑALES
ESP
LAGLISSE KTM
+4.459
 
5
33
ENEA BASTIANINI
ITA
GRESINI KTM
+4.485
 
6
41
BRAD BINDER
SAF
AMBROGIO Mahindra
+4.671
 
7
10
ALEXIS MASBOU
FRA
ONGETTA Honda
+9.406
 
8
16
ANDREA MIGNO
ITA
MAHINDRA
+9.543
 
9
58
JUANFRAN GUEVARA
ESP
ASPAR Kalex KTM
+9.706
 
10
7
ÉFREN VÁZQUEZ
ESP
RTG Honda
+10.043
 
11
5
ROMANO FENATI
ITA
VR46 KTM
+10.108
 
12
52
DANNY KENT
ING
AJO Husqvarna
+12.552
 
13
17
JOHN McPHEE
ING
RTG Honda
+14.414
 
14
63
ZULFAHMI KHAIRUDDIN
MAL
ONGETTA Honda
+15.485
 
15
99
JORGE NAVARRO
ESP
MARC VDS KTM
+16.175
 
16
23
NICCOLÒ ANTONELLI
ITA
GRESINI KTM
+20.954
 
17
84
JAKUB KORNFEIL
TCH
LAGLISSE KTM
+22.129
 
18
19
ALESSANDRO TONUCCI
ITA
CIP  Mahindra
+22.157
 
19
65
PHILIPP OETTL
ALE
INTERWETTEN Kalex KTM
+37.372
 
20
51
BRYAN SCHOUTEN
ALE
CIP Mahindra
+42.795
 
21
57
ERIC GRANADO
BRA
LAGLISSE KTM
+43.323
 
22
44
MIGUEL OLIVEIRA
POR
MAHINDRA
+43.961
 
23
38
HAFIQ AZMI
MAL
SIC-AJO KTM
+55.212
 
24
20
ANA CARRASCO
ESP
RW Kalex KTM
+55.269
 
25
77
LORENZO PETRARCA
ITA
TEAM CIATTI KTM
+55.431
 
26
95
JULES DANILO
FRA
AMBROGIO Mahindra
+55.994
 
27
34
REMY GARDNER
AUS
KIEFER Kalex KTM
+58.112
 
28
4
GABRIEL RAMOS
VEN
KIEFER Kalex KTM
+1:06.814
 
 
9
SCOTT DEROUE
ALE
RW Kalex KTM
NC
 
 
55
ANDREA LOCATELLI
ITA
TEAM ITALIA Mahindra
NC
 
 
31
NIKLAS AJO
FIN
AJO Husqvarna
NC
 
 
91
GABRIEL RODRIGO
ESP
RBA KTM
NC
 
 
98
KAREL HANIKA
TCH
AJO KTM
NC
 
 
14
FRANCESCO BAGNAIA
ITA
VR46 KTM
NC
 
 
3
MATTEO FERRARI
ITA
TEAM ITALIA Mahindra
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
JACK MILLER
AUS
AJO KTM
1:42.974
147.7 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
JUANFRAN GUEVARA
ESP
ASPAR Kalex KTM
1:43.196
147.4 km/h
RECORDE
ÁLEX MÁRQUEZ
ESP
ESTRELLA GALICIA KTM
1:43.293
147.2 km/h
MELHOR VOLTA
JONAS FOLGER
ALE
ASPAR Kalex KTM
1:42.707
148.1 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 23ºC | pista: 30ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube