Em contagem regressiva para voltar à MotoGP, Michelin diz que novos pneus vão exigir mudança no estilo de pilotagem

Diretor de competições da Michelin, Pascal Couasnon avaliou que a introdução de novos pneus na MotoGP vai exigir uma mudança no estilo de pilotagem. Dirigente minimizou quedas no teste de Mugello e destacou que os protótipos não estavam acertados para os compostos franceses

A Michelin está em contagem regressiva para voltar ao Mundial de Motovelocidade. Fornecedora única da MotoGP desde 2009, a Bridgestone decidiu deixar a classe rainha e a montadora francesa foi a vencedora do processo seletivo da FIM (Federação Internacional de Motociclismo).
 
Nos últimos meses, a Michelin vem testando seus compostos inclusive com os pilotos titulares — o último teste foi feito após o GP da Itália e registrou diversas quedas —, mas a fabricante acredita que as novas borrachas vão exigir uma mudança no estilo de pilotagem.
MotoGP terá novos pneus a partir de 2016 (Foto: Honda)
No teste de Mugello, Marc Márquez, Jorge Lorenzo e Valentino Rossi sofreram quedas após perderem a frente das motos, o que resultou em críticas aos pneus dianteiros. De acordo com Pascal Couasnon, diretor de competições da Michelin, entretanto, cabe aos pilotos se adaptarem.
 
“É preciso ser muito cuidadoso ao tentar interpretar o que acontece nesses testes”, avaliou Couasnon em entrevista à publicação norte-americana ‘Motorsport.com’. “Pois esses testes normalmente acontecem logo depois [da corrida], as motos não estão necessariamente acertadas para rodarem com os pneus Michelin”, considerou.
 
 “Para os pilotos, é um pouco complexo — eles basicamente têm de esquecer o trato da especificação atual de pneus e descobrir uma coisa completamente nova”, ponderou. “As motos precisam estar corretamente acertadas e os pilotos precisam se adaptar ao manuseio dos nossos pneus”, avaliou.
 
Na visão de Couasnon, não importa o que a Michelin faça para melhorar seu produto até o início da temporada 2016, a introdução de novos pneus vai alterar a ordem vigente na MotoGP.
 
“Acho que os ponteiros estão se questionando, enquanto os caras que rodam na parte de trás do pelotão estão vendo esta mudança como uma grande oportunidade”, opinou. “Entretanto, entre o que vemos agora e as mudanças que vamos introduzir, e o fato de que os pilotos vão se adaptar gradualmente com aos nossos pneus, tudo vai se encaixar”, concluiu.
 
Os pilotos da MotoGP voltam a provar os compostos Michelin no próximo dia 17 de agosto, logo após o GP da República Tcheca, em Brno. Por questões contratuais, os pilotos não podem falar sobre os novos compostos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube