Em duelo de duas x quatro rodas, Zarco enfrenta Senna em evento promocional do GP da Holanda de MotoGP

Bruno Senna aceitou o desafio e apareceu com sua McLaren GT3 em Assen para encarar Johann Zarco em um duelo de duas X quatro rodas. Disputa foi parte dos eventos promocionais do GP da Holanda deste fim de semana

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O fim de semana de Mundial de Motovelocidade ainda nem começou efetivamente, mas a pista de Assen já teve ação nesta quinta-feira (22). Bruno Senna aceitou o desafio e foi com sua McLaren GT3 para a Catedral para um duelo de duas X quatro rodas com Johann Zarco e sua Yamaha YZR-M1.
 
Antes de começarem a disputa na pista, Senna e Zarco se aventuraram no autorama. Devidamente aquecidos, os dois pilotos posaram para algumas fotos na reta principal de Assen e, depois, partiram para o que era realmente importante: França x Brasil. Moto x Carro. Zarco x Senna.
Johann Zarco e Bruno Senna se enfrentaram em Assen (Foto: Tech3)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A McLaren GT3 conta com um motor V8 biturbo de 3.8 l e pesa cerca de 1240 kg. A Yamaha YZR-M1, por outro lado, tem motor 1000cc de quatro cilindros em linha e pesa 157 kg, como determinado pelo regulamento da FIM (Federação Internacional de Motociclismo).
 
Ao fim do desafio, Zarco foi quem viu a bandeira quadriculada primeira, celebrando com seu tradicional ‘backflip’. O desafio com Senna foi uma ação da um patrocinador conjunto, a Motul, e fez parte dos eventos promocionais do GP da Holanda.
Johann Zarco celebrou com o tradicional backflip (Foto: Tech3)
Na coletiva de imprensa desta tarde, Zarco classificou o evento como divertido e exaltou a velocidade da MotoGP nas retas.
 
“Foi divertido”, resumiu. “Nós esperávamos ter uma diferença na reta. Acho que a moto de MotoGP é a melhor máquina para a reta. Você simplesmente abre o acelerador e ninguém pode te acompanhar. Só talvez a Ducati, mas aquilo não é seguir, é ultrapassar”, brincou. 
 
“O carro pode frear mais forte e nas curvas rápidas ele pode ser muito rápido, porque está sempre no chão e tem rodas grandes, mas quando é só a reta…”, comentou. “Quando nós fizemos a segunda volta, eu esperei ele me ultrapassar para segui-lo um pouco e depois eu perguntei se na reta ele estava esperando, se foi para o lado direito e reduziu, e ele disse: ‘Não, não, eu estava acelerando o máximo’. Foi como se ele estivesse esperando. A diferença é simplesmente incrível”, relatou. 
 
Johann elogiou Bruno, mas lamentou que não tenha tido a chance de guiar a McLaren. Senna também não pilotou a M1.
 
“Eu não o conhecia e nós só conversamos um pouco. Ele é um cara legal e foi uma pena eu não ter testado o carro, mas não foi possível com este novo capacete”, falou. “Se eu colocasse a cabeça dentro do carro, não conseguia ver o caminho, então foi melhor não”, completou.
 

O GP da Holanda deste fim de semana, aliás, conta com uma programação ligeiramente diferente. A Moto3 segue a tradição e abre os trabalhos às 6h (de Brasília) de domingo, mas a MotoGP foi antecipada para evitar o confronto com a F1 e vai largar às 8h. A Moto2, então, fecha a programação, às 9h30.

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube