Fenati segura rivais, vence a segunda seguida na Moto3 e dá à KTM seu 50º triunfo no Mundial

Romano Fenati suportou a pressão de Álex Rins e Éfren Vázquez até os metros finais e faturou seu segundo triunfo consecutivo na Moto3. O piloto da RTG passou o rival da moto 42 na reta e garantiu o segundo posto do pódio

A cobertura completa do GP da Espanha no GRANDE PRÊMIO
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana
As imagens deste domingo de Mundial de Motovelocidade em Jerez

Romano Fenati segue fazendo a alegria do chefe. Depois de dar ao Team Sky VR46 seu primeiro triunfo na Moto3 no GP da Argentina, o italiano seguiu na mesma balada para vencer mais uma vez neste domingo (4). O terceiro triunfo da carreira, entretanto, não veio de forma fácil.

 
Largando em décimo, o italiano logo tratou de escalar o pelotão e não demorou a aparecer na ponta, brigando pela vitória. Para a alegriu de Valentino Rossi, que treina com o jovem italiano em seu rancho em Tavulia, Romano se instalou na primeira posição, mas teve de defender seu posto durante toda a prova. 
Romano Fenati venceu a segunda seguida na Moto3 (Foto: Gold & Goose/KTM)
Nos metros finais, Álex Rins conseguiu tomar a ponta, mas Fenati reagiu a altura para cruzar a linha de chegada com 0s144 de vantagem para Éfren Vázquez, que apareceu no fim para tirar o rival da Estrella Galicia 0,0 do segundo lugar do pódio. 
 
Com o resultado, a KTM chegou ao seu triunfo de número 50 no Mundial de Motovelocidade e continua dominando a classe de entrada do certame.
 
No pódio pela primeira vez em 2014, Rins ficou com o terceiro posto, à frente de Jack Miller, líder do Mundial. Isaac Viñales fez uma ótima prova e recebeu a bandeirada na quinta colocação. 
 
Jakub Kornfeil aparece em sexto, seguido por Álex Márquez e Francesco Bagnaia. Enea Bastianini e Niklas Ajo completam a lista dos dez primeiros.
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP da Espanha
Álex Rins foi ao pódio pela primeira vez na temporada 2014 da Moto3 (Foto: Repsol)
Wild-card na prova de Jerez de la Frontera, Maria Herrera brigou dentro do pelotão durante todo o GP da Espanha, lutando para ficar dentro da zona de pontuação. Na parte final da disputa, a espanhola caiu para o 17º posto, recebendo a bandeirada com 15s753 de atraso para Fenati. 
 
Eric Granado, por sua vez, não teve a mesma sorte. O brasileiro caiu ainda na primeira volta e foi levado ao centro médico de Jerez de la Frontera reclamando de dores na mão e no pé. Ainda não há informações detalhadas sobre a condição do piloto da LaGlisse.
Saiba como foi o GP da Espanha de Moto3:
 
Seguindo a linha do que aconteceu em todo o fim de semana, o GP da Espanha foi realizado com a temperatura nas alturas. Pouco antes da largada em Jerez de la Frontera, os termômetros indicavam 25°C no ambiente, com o asfalto atingindo a marca de 35°C.
 
Também seguindo a linha da temporada, Jack Miller tinha a pole, com Niccolò Antonelli e Álex Rins completando a primeira fila. Isaac Viñales vinha logo atrás, à frente de Álex Márquez e Francesco Bagnaia. Eric Granado largou em 20º.
 
Quando as luzes se apagaram, Antonelli assumiu a ponta, mas foi ultrapassado por Miller ainda na curva um de Jerez. Éfrez Vázquez logo deixou Viñales para trás, saltando de sétimo para terceiro. O espanhol seguiu embalado e subiu para segundo ao passar o titular da Gresini.
 
Com a primeira volta em Jerez completada, Miller liderava, à frente de Vázquez, Antonelli, Niklas Ajo, Bagnaia, Rins, Fenati, Márquez e Kornfeil. 
Eric Granado sofreu uma queda ainda na primeira volta e foi levado ao centro médico com dores (Foto: LaGlisse)
Ainda no início da disputa, Eric Granado sofreu uma queda e deixou a pista amparado pelos fiscais. O brasileiro foi levado ao centro médico de Jerez com dores no pé e na mão.
 
Vázquez logo partiu para o ataque e assumiu a ponta da tabela. Viñales também entrou em ação e subiu para terceiro, mas logo caiu para quarto ao ser ultrapassado por Fenati. 
 
Pouco depois, um contato entre Antonelli e Bagnaia resultou em uma queda do piloto da Gresini. O jovem italiano não se feriu e conseguiu voltar para a pista, seguindo para os pits na sequência. Mesmo sem queda, Arthur Sissis seguiu o mesmo caminho e foi para os boxes da Mahindra.
 
Na pista, Vázquez seguia puxando o pelotão, à frente de Miller e Fenati. Romano conseguiu passar o piloto da Red Bull KTM Ajo e passou a perseguir o espanhol do Team Germany.
 
Enquanto Fenati pressionava Vázquez, Viñales atacou Miller e deixou o espanhol para trás. O australiano tentou uma manobra por dentro, mas recolheu para evitar uma colisão. Na sequência, Rins também atacou e, com direito a melhor volta da corrida, passou o líder do Mundial para assumir o quarto posto. 
 
Na ponta, Fenati, Vázquez e Viñales se enfileiraram, mas foi o piloto do Team Sky VR46 quem conseguiu sair na frente. Isaac subiu para segundo, com Rins tirando Éfren da terceira colocação. 
 
Viñales tentou atacar Fenati na curva Jorge Lorenzo, mas o italiano defendeu a posição e manteve a frente. Isaac insistiu e conseguiu passar Romano, mas a dupla continuou pegada, assim como todo o enorme pelotão que vinha atrás. 
 
Rins partiu para o ataque, ganhou a posição de Fenati e seguiu em frente para tomar a ponta de Viñales. Vázquez vinha em quarto, à frente de Bagnaia, Miller, Márquez, Kornfeil, Oliveira e Ajo. 
 
Fenati não se conformou com a derrota, atacou e passou, recuperando a liderança da prova. Um pouquinho atrás, Vázquez foi para cima de Viñales, que teve que encolher a perna para evitar um choque. 
Wild-card, Maria Herrera ficou com o 17º posto em Jerez (Foto: Repsol)
Quem também abandonou a prova foi Gabriel Rodrigo. O argentino, que representa o time de Aleix Espargaró no CEV – Campeonato Espanhol de Velocidade, fazia sua primeira prova no Mundial como wild-card, mas sofreu uma queda e deixou a prova.
 
Pressionando para recuperar posições, Isaac Viñales escapou da pista e acabou despencando para oitavo. Na ponta, Fenati continuava defendendo a liderança dos ataques de Rins. Vázquez vinha em terceiro, à frente de Bagnaia, Miller e Márquez.
 
Também wild-card em Jerez, Maria Herrera vinha fazendo bonito a borde de uma Honda da Estrella Galicia 0,0. Um dos destaques do CEV, a jovem espanhola aparecia na 13ª colocação, à frente de Alexis Masbou e Juanfran Guevara.
 
Com 12 voltas para o fim, Rins decidiu agir e atacou Fenati para assumir a ponta da disputa. Vázquez vinha em terceiro, seguido por Bagnaia e Miller. Esse primeiro grupo agora aparecia com uma ligeira vantagem para o segundo pelotão, que era puxado por Jakub Kornfeil. 
 
Fenati não desistiu de sua segunda vitória no ano e passou Rins para retomar a liderança. Álex, por sua vez, também não entregou o jogo e, no mesmo ponto da ultrapassagem anterior, recuperou a ponta. Vázquez também conseguiu passar Romano, mas o italiano deu o troco na sequência.
 
Na reta de Jerez, Éfren partiu para cima do italiano mais uma vez e, desta vez, levou a melhor, passando a pressionar Rins pela ponta. O piloto do time de Valentino Rossi, mais uma vez, não entregou o jogo e recuperou o segundo posto. 
 
De tanto insistir, Fenati recuperou a ponta e ainda viu Vázquez passar Rins para assumir o terceiro posto. Bagnaia tinha a quarta colocação, à frente de Miller e Kornfeil, que tinha conseguido alcançar o primeiro pelotão. 
 
Poucos metros depois, o piloto da Estrella Galicia 0,0 partiu para o ataque na reta oposta e conseguiu tomar de Vázquez a segunda colocação. 
 
Já na parte final da corrida, Scott Deroue sofreu uma queda e, apesar de não ter se ferido com gravidade, abandonou a disputa. Companheira de RW, Ana Carrasco aparecia em 25ª.
 
Na ponta, Vázquez voltou a pressionar e conseguiu deixar Rins para trás, mas o piloto da moto 42 tratou de reagir rápido e recuperar a segunda posição. Fenati seguia na ponta, mas sempre seguido de perto. Depois de muito remar, Miller vinha na quarta colocação, colado em Vázquez. 
 
Com seis voltas para o fim, Vázquez colocou de lado e passou os ponteiros para assumir a liderança da prova. Rins aproveitou o momento passar Fenati e usou a curva um de Jerez para tirar Éfren da liderança da prova. 
 
A briga na frente seguiu intensa, com Vázquez recuperando a liderança curva quatro e logo perdendo a ponta para Fenati. Rins vinha em terceiro, à frente de Miller e Viñales. Isaac aproveitou para passar Miller e voltar à briga pelo pódio espanhol. 
 
Com um ritmo bom, Rins atacou mais uma vez e recuperou o segundo posto, deixando Vázquez para trás para se defender de Viñales e Miller.
 
Mais atrás, Maria Herrera e John McPhee travavam um intenso duelo pela 15ª colocação, último posto na zona de pontuação.
 
De volta à ponta, Viñales e Vázquez começaram um duelo pelo terceiro posto, com o piloto da RTG levando a melhor. O rival da LaGlisse não desistiu e assumiu a posição, mas perder na reta, quando Éfren aproveitou toda a velocidade de seu equipamento Honda.
 
Líder do Mundial, Miller entrou na brincadeira e passou a pressionar Viñales até assumir a quarta colocação. Vázquez, por sua vez, tentou atacar Rins, que defendeu a posição.
 
Na reta de Jerez, Éfren engoliu Álex ao mergulhar por dentro, subindo para a segunda colocação. O espanhol da moto 42 não desistiu e recuperou a posição alguns metros depois. 
 
Fenati abriu a última volta na ponta, à frente de Rins, Vázquez, Miller e Viñales. Álex conseguiu tomar a ponta de Romano na curva 13, mas o italiano deu o troco na sequência para vencer a segunda seguida. Já nos metros finais, Vázquez atacou e passou Rins para ficar com o segundo posto. 

Moto3, GP da Espanha, Jerez de la Frontera, Final:

 

1
5
ROMANO FENATI
ITA
VR46 KTM
41:28.584
23 voltas
2
7
ÉFREN VÁZQUEZ
ESP
RTG Honda
+0.114
 
3
42
ALEX RINS
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
+0.147
 
4
8
JACK MILLER
AUS
AJO KTM
+1.224
 
5
25
ISAAC VIÑALES
ESP
LAGLISSE KTM
+1.244
 
6
84
JAKUB KORNFEIL
TCH
LAGLISSE KTM
+1.857
 
7
12
ÁLEX MARQUEZ
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
+3.808
 
8
14
FRANCESCO BAGNAIA
ITA
VR46 KTM
+6.631
 
9
33
ENEA BASTIANINI
ITA
GRESINI KTM
+11.944
 
10
31
NIKLAS AJO
FIN
AJO Husqvarna
+12.204
 
11
52
DANNY KENT
ING
AJO Husqvarna
+12.685
 
12
10
ALEXIS MASBOU
FRA
ONGETTA Honda
+12.839
 
13
17
JOHN McPHEE
ING
RTG Honda
+12.870
 
14
44
MIGUEL OLIVEIRA
POR
MAHINDRA
+14.793
 
15
65
PHILIPP OETTL
ALE
INTERWETTEN Kalex KTM
+14.907
 
16
58
JUANFRAN GUEVARA
ESP
ASPAR Kalex KTM
+15.586
 
17
6
MARIA HERRERA
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
+15.753
 
18
19
ALESSANDRO TONUCCI
ITA
CIP  Mahindra
+23.121
 
19
98
KAREL HANIKA
TCH
AJO KTM
+23.741
 
20
63
ZULFAHMI KHAIRUDDIN
MAL
ONGETTA Honda
+31.160
 
21
24
MARCOS RAMÍREZ
ESP
LAGLISSE KTM
+31.437
 
22
51
BRYAN SCHOUTEN
ALE
CIP Mahindra
+36.861
 
23
20
ANA CARRASCO
ESP
RW Kalex KTM
+47.525
 
24
38
HAFIQ AZMI
MAL
SIC-AJO KTM
+47.813
 
25
3
MATTEO FERRARI
ITA
TEAM ITALIA Mahindra
+48.115
 
26
43
LUCA GRÜNWALD
ALE
KIEFER Kalex KTM
+48.141
 
27
95
JULES DANILO
FRA
AMBROGIO Mahindra
+48.693
 
28
4
GABRIEL RAMOS
VEN
KIEFER Kalex KTM
+1:22.490
 
 
11
LIVIO LOI
BEL
MARC VDS Kalex KTM
NC
 
 
41
BRAD BINDER
SAF
AMBROGIO Mahindra
NC
 
 
9
SCOTT DEROUE
ALE
RW Kalex KTM
NC
 
 
91
GABRIEL RODRIGO
ARG
RBA KTM
NC
 
 
23
NICCOLÒ ANTONELLI
ITA
GRESINI KTM
NC
 
 
61
ARTHUR SISSIS
AUS
MAHINDRA
NC
 
 
57
ERIC GRANADO
BRA
LAGLISSE KTM
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
JACK MILLER
AUS
RED BULL KTM AJO
1:46.173
149.9 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
ÁLEX RINS
ESP
ESTRELLA GALICIA Honda
1:47.033
148.7 km/h
RECORDE
LUIS SALOM
ESP
RED BULL KTM AJO
1:46.948
148.8 km/h
MELHOR VOLTA
JACK MILLER
AUS
RED BULL KTM AJO
1:46.173
149.9 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 23ºC | pista: 29ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube