Fernández lidera primeiro dia de treinos do GP de San Marino da Moto3. Arenas é 4º

O piloto da Red Bull KTM Ajo anotou o tempo de 1min42s501 ainda no primeiro treino para ficar na frente. Gabriel Rodrigo e Tatsuki Suzuki fecharam o top-3

Raúl Fernández se colocou como o grande nome do primeiro dia de atividades da Moto3 para o GP de San Marino e Riviera de Rimini. Nesta sexta-feira (11), com o tempo de 1min42s501, o piloto foi quem terminou como o mais rápido do pelotão.

O piloto da Red Bull KTM Ajo já começou o primeiro treino na frente desde o primeiro momento ao marcar 1min43s917. Os adversários tentavam bater o espanhol, que baixou ainda mais seu tempo e terminou na ponta.

Na segunda atividade do dia, Raúl mais uma vez se colocou na primeira colocação e ficou por grande parte do treino. Entretanto, perto da bandeira quadriculada, Tatsuki Suzuki tratou de fazer 1min42s783 e terminou o TL2 como o mais rápido.

Entretanto, no acumulado de ambas as sessões, foi Fernández quem ficou com o primeiro posto. Gabriel Rodrigo foi o segundo colocado, com Suzuki sendo o terceiro. Albert Arenas, líder da classificação, fechou em quarto, com Andrea Migno selando os cinco mais rápidos.

Raúl Fernández, Moto3 2020, Misano, Treino
Fernández fez o melhor tempo ainda no TL1 (Foto: Reprodução)

No TL1, Carlos Tatay foi quem marcou o primeiro tempo cronometrado do final de semana, mas assim que as voltas de instalação eram concluídas, mas nomes surgiam na tabela. Com 1min45s945, Raúl Fernández se colocou como o mais rápido, seguido por Tony Arbolino e Dennis Foggia.

Com dez minutos completados de sessão, Denis Öncü foi o primeiro piloto a sofrer queda no fim de semana. Na curva 15, o turco perdeu a dianteira de sua moto e acabou na caixa de brita, mas saiu ileso do incidente.

Com pouco menos da metade da atividade percorrida, o líder era Fernández com 1min43s917. John McPhee vinha em segundo, com Albert Arenas, Dennis Foggia e Romano Fenati completando os cinco primeiros. Neste ponto, os pilotos estavam nos boxes.

Os competidores estavam de volta ao traçado e entre o primeiro, Raúl, e o 14º, Tatsuki Suzuki, colocados, apenas 1s005 separavam os pilotos. Restavam ainda 15 minutos até a bandeira quadriculada.

Nos últimos minutos, após mais uma parada programada no treino livre, os pilotos estavam na pista para os últimos giros cronometrados. Fernández seguia em primeiro, mas baixou a marca para 1min43s465. Ai Ogura e Fenati fechavam os três mais velozes.

Com a sessão encerrada, o piloto da Red Bull KTM Ajo ficou na primeira posição com 1min42s501. 0s234 atrás vinha Gabriel Rodrigo, com a dupla sendo a única na casa de 1min42s. Ayumu Sasaki, McPhee e Celestino Vietti fecharam os cinco primeiros.

Para a segunda sessão de treinos livres, uma lista de pilotos foi punida – Tony Arbolino, Dupasquier, Dennis Foggia, Sergio Garcia, Jaume Masia, Öncü, Pizzoli, Kaito Toba e Yamanaka. Os competidores perderam entre dez e 15 minutos de tempo de pista.

Sasaki foi quem abriu as atividades da tarde com 1min46s099. Mas logo a ordem mudou com Fernández se lançando para primeiro com 1min43s194, seguido pelo líder Albert Arenas e Vietti completando o top-3 do início.

 Com pouco mais de 12 minutos para o encerramento, os pilotos que avançavam provisoriamente ao Q2 da classificação eram Fernández, Arenas, Masià, Filip Salac, Ai Ogura, Darryn Binder, Suzuki, Vietti, Fenati, Gabriel Rodrigo, McPhee, Arbolino, Stefano Nepa e Sasaki.

Após as paradas programadas, os pilotos estavam de volta ao traçado para as últimas voltas de ataque. Neste momento, com 14 giros completados, Migno, Vietti, Salac e Kofler eram os pilotos com mais rodagem na sessão. Ogura e Toba protagonizaram quedas com pouco mais de um minuto para o fim.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube