Gardner revela que recusou proposta da KTM para MotoGP por opção “mais sensata” na Moto2

Remy Gardner decidiu adiar um pouco sua chegada à MotoGP. O australiano explicou que recusou uma oferta da KTM para seguir na Moto2 brigando na ponta e conseguindo mais experiência

Remy Gardner não quer apressar o processo para subir para a MotoGP. O australiano afirmou que chegou a ter uma aproximação da KTM, mas que preferiu recusar qualquer oferta para seguir na Moto2 pela experiência.
 
A fábrica austríaca está com uma questão nas mãos. Com a saída de Johann Zarco antes mesmo da temporada terminar, é preciso ver quem vai tomar a vaga para 2020. Para o restante de 2019, o time optou por Mika Kallio.
 
Então, com a possibilidade de assumir o posto na equipe, o jovem de 21 anos preferiu seguir na classe intermediária. “Isso foi depois que tive uma corrida decente na Áustria. Meu empresário me disse que estava esperando uma chamada da KTM e qual foi minha reação? Pensei que preferia ficar na Moto2 por mais um ano”, disse em entrevista ao site da MotoGP.
Remy Gardner (Foto: Divulgação/MotoGP)

“Disse que gostaria de brigar na ponta, que é onde estamos agora. Tenho um contrato de dois anos com a SAG. Estou feliz com a equipe. Quero um ano mais de experiência e acredito que o mais sensato é seguir onde estou”, continuou.
 

Gardner ressaltou que o objetivo é chegar na classe rainha, mas prefere fazer isso da melhor maneira. “Obviamente depende de como vão as coisas, mas pessoalmente acredito que pilotaria uma MotoGP melhor do que uma Moto2”, afirmou.
 
“Sou grande, pesado, e sempre eu subo em uma moto maior parece que é melhor para mim. MotoGP é o objetivo para todos os pilotos, mas temos que trabalhar duro antes de dar o salto, mostrar nosso potencial e obter resultados”, encerrou.
 

Paddockast #38
CORRIDAS POLÊMICAS DA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube