Granado fala em difícil GP do Catar, mas foca em lado positivo da experiência: “Aprendi muito”

Eric Granado fez sua reestreia no Mundial de Motovelocidade neste final de semana. No Catar, o piloto enfrentou alguns problemas com sua moto e terminou a prova apenas em 30º. Ao avaliar o desempenho, soube apontar tudo o que contribuiu para o resultado deste domingo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A reestreia de Eric Granado no Mundial de Motovelocidade não saiu exatamente como o piloto esperava. Neste sábado (18), no Catar, o brasileiro cruzou a linha de chegada da abertura da Moto2 apenas na 30ª colocação.
 

Durante todo o final de semana, o #51 enfrentou problemas com sua moto. Ao avaliar sua corrida em Doha, o titular da Forward pontuou tudo o contribuiu para o resultado final. “O final de semana terminou da maneira que começou”, disse.
Eric Granado (Foto: Forward)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Eu tive uma boa largada, mas já no final da primeira volta eu acabei fazendo uma linha errada e perdi muitas posições. Eu tentei escalar o pelotão, mas eu não tinha estabilidade quando freava. Estava óbvio que eu não tinha o ajuste perfeito já que tive pouco tempo na pista”, comentou.
 

“Depois, com seis voltas para o fim meu assento começou a se mover, então tive que lidar com isso para terminar a corrida”, completou.
 
No entanto, Granado procurou olhar pelo lado positivo de tudo, olhando para o restante da temporada. “Eu espero estar mais competitivo na Argentina. Com esta difícil corrida eu aprendi muito, que é conhecimento que será adicionado na minha experiência no Mundial”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube