GUIA 2020: Moto2 e Moto3 retomam temporada 2020 após início em distante março

Parece que foi em outra década, mas faz pouco mais de quatro meses que as Moto2 e Moto3 deram o pontapé inicial na temporada 2020. Agora, as classes do Mundial se preparam para o reinício do campeonato

É ESTRANHO PENSAR QUE MOTO2 E MOTO3 JÁ DERAM INÍCIO ÀS RESPECTIVAS TEMPORADAS. No longínquo março, que mais parece outro ano, as classes de base do Mundial de Motovelocidade puderam disputar o GP do Catar e dar o pontapé inicial para 2020 – mas tiveram de se limitar a apenas isso.

Estava tudo programado para realizar o debute do campeonato em Losail. Na semana anterior a da primeira etapa do calendário, as classes menores já estavam em solo asiático para os testes pré-temporada. Isso foi o fator decisivo para que conseguissem realizar as primeiras corridas do ano, diferente da MotoGP.

Com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade de quarentena, a classe rainha ficou impedida de viajar e estrear as atividades na pista, colocando em espera o início da temporada e encarando dúvida de quando poderia começar com tudo.

Tetsuta Nagashima venceu a corrida da Moto2

Mas bem, Moto2 e Moto3 é melhor do que nenhuma moto. E foi assim que o Mundial decidiu dar os primeiros passos em um campeonato que, certamente, vai ficar marcado pela estranheza de um calendário enxugado e sem grandes clássicos das duas rodas como Austrália e Mugello.

Na classe intermediária, a etapa marcou alguns ‘primeiros’. Por exemplo, Joe Roberts conquistou a primeira pole-position da carreira. Entretanto, de nada serviu, pois assim que foi dada a largada, logo foi engolido por Luca Martini e logo caiu para terceiro.

Mas quem realmente chamou a atenção na prova catari foi Tetsuta Nagashima. Estreando pela Ajo Motorsports, o japonês cresceu na parte final da disputa, superou os adversários, se colocou na primeira colocação com três voltas para o fim e assegurou a vitória. Ainda, foi o primeiro triunfo da equipe com moto Kalex após anos usando a KTM.

Na Moto3, foi Albert Arenas quem venceu

Na Moto3, a menor das classes, outro nipônico também ganhou a atenção. Dessa vez, Tatsuki Suzuki largava da posição de honra do grid pela segunda vez na carreira. No apagar das luzes, o #24 conseguiu manter a ponta sem grandes problemas.

Em certo ponto, Albert Arenas assumiu a primeira colocação, mas a prova esteve bastante movimentada, com diversas trocas de posição. Assim permaneceu até o final, com o ponteiro ainda precisando segurar as investidas de John McPhee, que cruzou a linha de chegada na segunda colocação.

Portanto, no final de semana, Moto2 e Moto3 podem, enfim, retomar suas temporadas que começaram o que parece em outro século. Mas mesmo depois de tanto tempo parado, uma coisa é certa: boas corridas é que não vão faltar.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube