Impecável, Oliveira vence na Malásia e leva decisão do título da Moto3 para Valência com sétimo lugar de Kent

Miguel Oliveira foi perfeito em Sepang e venceu a penúltima etapa da temporada para adiar mais uma vez a decisão do título. Escudeiro impecável, Brad Binder ficou em segundo, com Jorge Navarro completando o pódio. Danny Kent ficou com o sétimo posto

A cobertura completa do GP da Malásia no GRANDE PRÊMIO

Danny Kent perdeu seu terceiro match-point. Neste domingo (25), foi Miguel Oliveira quem foi impecável e conseguiu adiar mais uma vez a decisão do título de 2015 da Moto3.

 
Precisando da vitória, o piloto português se manteve na ponta praticamente por toda a corrida e, contando com a ajuda do fiel escudeiro Brad Binder, que tratou de proteger a posição do companheiro de Red Bull KTM Ajo sempre que necessário, recebeu a bandeirada na ponta pela quinta vez no ano.
Miguel Oliveira levou a disputa do título para Valência (Foto: Red Bull KTM Ajo)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP da Malásia

A vitória de Oliveira, entretanto, de nada adiantaria se Kent conseguisse terminar no top-5, mas o líder do Mundial recebeu a bandeirada em sétimo. O #52 chegou a estar em posição de vencer, mas perdeu dois postos nos metros finais.

 
Jorge Navarro, por outro lado, deu sequência à sua boa fase e conquistou o terceiro lugar, à frente de Niccolò Antonelli. Pole-position em Sepang, o italiano não conseguiu se manter na briga pela vitória.
 
Romano Fenati ficou com o quinto posto, à frente de Jakub Kornfeil e Kent. Enea Bastianini fez uma prova discretíssima e foi o oitavo, com Alexis Masbou e John McPhee completando o top-10.
Com o resultado, Kent chegou aos 253 pontos e agora tem apenas 24 pontos de vantagem para Oliveira. Bastianini, Fenati e Antonelli completam o top-5 do Mundial.
 

Saiba como foi o GP da Malásia de Moto3:

 
A chuva que caiu no fim da tarde de sábado em Sepang pouco fez para dissipar a grossa camada de poluição que cobre o céu malaio. Fruto de queimadas florestais e agrícolas na Indonésia, a névoa acompanhou a passagem da MotoGP pela Malásia, impedindo o sol de aparecer na pista de Selangor.
 
Mesmo ausente, o sol deixou sua marca. Pouco antes da largada deste domingo, os termômetros marcavam 33°C, com a pista atingindo a marca de 44°C. A velocidade dos ventos estava em 8 km/h.
 
Pela segunda vez em 2015, Niccolò Antonelli tinha a pole-position, à frente de Jorge Navarro e Miguel Oliveira. Líder do Mundial com 40 pontos de vantagem para o português da Red Bull KTM Ajo, Danny Kent mais uma vez foi punido por direção irresponsável e caiu para o nono posto no grid. O #52 terá neste fim de sua terceira chance de conquistar o título de 2015 da Moto3.
 
Para esta 17ª etapa da temporada, a Dunlop, fornecedora única dos pneus da Moto3, levou os compostos macios e médios. No grid, como sempre, a opção que prevaleceu foi o par de pneus médios, com exceção de Bastianini, que sempre prefere a borracha mais macia na dianteira.
 
Quando as luzes se apagaram em Sepang, Oliveira saiu muito bem e saltou para a liderança, à frente de Navarro, Fenati e Kornfeil. Bastianini tinha o sexto posto, à frente de Khairuddin e Antonelli. Kent caiu para 13º.
 
Ainda no primeiro giro, Bagnaia passou Fenati e, na sequência, Navarro, se instalando no segundo posto. Romano tratou de reagir logo, tomando o terceiro lugar de Jorge.
Danny Kent perdeu mais um match-point (Foto: Kiefer)
Mais adiante, na reta oposta, o piloto da VR46 saltou para a ponta, seguido por Bagnaia, que tomou a liderança na reta seguinte. Oliveira, entretanto, não tardou a agir e subiu para a ponta metros depois, com Fenati se instalando em segundo.
 
Na abertura do giro seguinte, Oliveira conseguiu defender a liderança na reta oposta, mas viu Fenati usar o vácuo para atacar na curva 1. Metros depois, Miguel conseguiu retomar a liderança, com Bagnaia pulando para segundo. O piloto da Red Bull KTM Ajo precisa vencer para poder seguir sonhando com o título. Enquanto isso, Kent era o 13º.
 
Na curva nove, a torcida local lamentou um tombo de ZulFahmi Khairuddin, que se despediu da disputa mais cedo.
 
Pouco depois, Jakub Kornfeil foi muito bem na reta para assumir a ponta, mas perdeu a liderança para Oliveira na curva 1. Pouco depois, Bagnaia e Fenati passaram, derrubando o tcheco para o quarto posto, para ser atacado por Navarro.
 
Na reta oposta, Bagnaia assumiu o segundo posto, à frente de Fenati, Navarro e Kornfeil. Antonelli era o sexto, seguido por Bastianini, Binder, Vázquez e Ono. Kent era o 12º.
 
Mesmo sem escapar na ponta, Oliveira ia mantendo a liderança, enquanto Fenati e Bagnaia se revezavam na segunda colocação. 
 
Na reta de Sepang, Bagnaia tomou a ponta na freada, à frente de Fenati. Navarro fez uma manobra agressiva por dentro e pegou o terceiro posto, mas logo levou o troco de Oliveira.
 
No quinto giro, Éfren Vázquez e Hiroki Ono caíram na curva 2, abandonando a disputa. O erro foi do japonês, que acabou levando o companheiro de Kiefer junto. 
 
Com a dupla queda, Kent subiu para o décimo posto. Enquanto isso, Oliveira retomava a liderança da corrida, à frente de Fenati, Bagnaia. Kornfeil, Binder, Navarro e Antonelli.
Brad Binder foi perfeito no trabalho de equipe em Sepang (Foto: Red Bull KTM Ajo)
Perto do título, Kent não se acanhou e partiu para o ataque. Depois de assumir o nono posto com um erro de McPhee, o britânico atacou Hanika e subiu para a oitava colocação, já 1s2 atrás de Antonelli, o sétimo.
 
Mais uma vez na reta oposta, Fenati tomou a liderança, mas viu Bagnaia pular na ponta na reta principal. Oliveira caiu para terceiro, mas não tardou a retomar a liderança, à frente de Francesco e Romano. 
Aos poucos, Kent foi descontando o atraso em relação a Antonelli, uma tentativa de entrar na briga do primeiro pelotão. Danny precisava terminar a corrida no top-5 para não depender do resultado de Miguel.
 
Na oitava volta da disputa, Oliveira seguia no topo da tabela, agora à frente de Navarro. Fenati era o terceiro, com Bagnaia e Binder fechando o top-5.
 
Mais uma vez, a reta oposta viu uma mudança na liderança, com Fenati pulando para a ponta, à frente de Bagnaia, Navarro, Oliveira e Binder. 
 
Na liderança, Bagnaia chegou a tomar a liderança de Fenati, mas levou o troco imediatamente. Binder era o terceiro, seguido por Oliveira, Navarro, Kornfeil, Antonelli e Kent, que já estava dentro do primeiro grupo.
 
No fim da volta, Bagnaia assumiu o comando em Sepang, mas levou o troco de Fenati poucos metros depois. Na sequência, Binder subiu para a segunda colocação, à frente de Navarro, Oliveira, Bagnaia, Kornfeil, Kent e Antonelli.
 
A reta oposta viu Oliveira saltar para a ponta mais uma vez, mas Binder conseguiu passar o companheiro de Red Bull KTM Ajo pouco depois. Não demorou, o #44 retomou a ponta, seguido por Fenati, Binder, Navarro, Bagnaia, Kornfeil, Antonelli e Kent.
 
No muro de Sepang, a Kiefer tratava de avisar Kent sobre sua posição em relação ao título. A placa de OK surgia sempre que Oliveira estava em uma posição fora do pódio. 
 
No fim da 11ª volta, Fenati tomou a liderança, mas pouco ficou por lá. Oliveira logo reassumiu a ponta, com Binder em terceiro, seguido por Bagnaia, Antonelli, Navarro, Kornfeil e Kent. 
Oliveira ia tentando escapar, mas Fenati conseguia acompanhar o português bem de perto. Na reta oposta, o pelotão se alinhou atrás do português e engoliu Miguel, que caiu para a sétima colocação, com Antonelli saltando para a ponta.
 
Pouco depois, Navarro assumiu o comando da disputa, com Oliveira já reaparecendo em segundo. Binder era terceiro, à frente de Fenati, Bagnaia, Antonelli e Kent. 
 
Na freada da curva 15, Oliveira se colocou no comando mais uma vez, à frente de Navarro, Binder, Fenati. Antonelli, Bagnaia, Kornfeil e Kent. A disputa do título ia caminhando para uma decisão em Valência.
 
Com quatro voltas para o fim, Binder se colocou em segundo, permitindo uma leve escapada de Oliveira. Entretanto, na reta oposta o vácuo entrou em cena, então o sul-africano pulou na ponta, antes de inverter a posição com o português metros adiante. Navarro era o terceiro, seguido por Fenati.
 
Brad, aliás, vinha atuando como um escudeiro e tanto.
 
Com três giros para o fim, Binder voltou à liderança, à frente de Navarro e Oliveira. Bagnaia, por outro lado, caiu, com Kent passando Kornfeil para subir para a sexta colocação. Uma atrás do título.
 
Pouco depois, Navarro assumiu a liderança, à frente de Oliveira. Um pouco atrás, Kent passou Antonelli e assumiu a quinta posição, justamente o que precisava para, enfim, fechar a conta do título.
 
Assim que assumiu o quinto posto, Kent aproveitou ao máximo o erro de Antonelli e abriu uma boa margem relação ao sexto colocado, mas Niccolò logo voltou a se aproximar.
 
Na penúltima volta, Antonelli passou Kent, e Oliveira retomou a ponta. Pouco depois, Danny voltou ao quinto lugar, enquanto Binder retomou a ponta.
 
Antonelli atacou novamente, passando Fenati também e deixando Fenati em sexto. Mas era Binder na liderança.
 
Nos metros finais, Oliveira passou Binder e venceu em Sepang, com Kent recebendo a bandeira em sétimo e adiando, mais uma vez, a decisão do título.

Moto3, GP da Malásia, Sepang, corrida:

1 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO 40:33.277  
2 41 BRAD BINDER SAF RED BULL KTM AJO +0.089  
3 9 JORGE NAVARRO ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +0.273  
4 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA ONGETTA Honda +0.305  
5 5 ROMANO FENATI ITA VR46 KTM +0.416  
6 84 JAKUB KORNFEIL TCH SEPANG KTM +0.530  
7 52 DANNY KENT ING KIEFER Honda +0.590  
8 33 ENEA BASTIANINI ITA GRESINI Honda +4.004  
9 10 ALEXIS MASBOU FRA RTG Honda +6.990  
10 17 JOHN McPHEE ING RTG Honda +10.030  
11 95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda +16.128  
12 88 JORGE MARTÍN ESP ASPAR Mahindra +18.995  
13 29 STEFANO MANZI ITA TEAM ITALIA Mahindra +18.999  
14 32 ISAAC VIÑALES ESP HUSQVARNA LAGLISSE +19.129  
15 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +19.153  
16 48 LORENZO DALLA PORTA ITA HUSQVARNA LAGLISSE +19.592  
17 21 FRANCESCO BAGNAIA ITA ASPAR Mahindra +32.053  
18 6 MARÍA HERRERA ESP HUSQVARNA LAGLISSE +32.882  
19 11 LIVIO LOI BEL RW Kalex KTM +32.924  
20 58 JUANFRAN GUEVARA ESP ASPAR Mahindra +33.307  
21 24 TATSUKI SUZUKI JAP CIP Mahindra +34.453  
22 2 REMY GARDNER AUS CIP Mahindra +55.705  
23 22 ANA CARRASCO ESP RBA KTM +57.562  
24 16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM +1.46.290  
25 91 GABRIEL RODRIGO ARG RBA KTM +1 volta  
26 98 KAREL HANIKA TCH RED BULL KTM AJO +12 voltas NC
27 96 MANUEL PAGLIANI ITA SAN CARLO Team +12 voltas NC
28 7 ÉFREN VÁZQUEZ ESP KIEFER Honda +13 voltas NC
29 76 HIROKI ONO JAP KIEFER Honda +13 voltas NC
30 63 ZULFAHMI KHAIRUDDIN MAL SEPANG KTM +13 voltas NC
31 40 DARRYN BINDER RSA AMBROGIO Mahindra +16 voltas NC
         
 
 
POLE
NICCOLÒ ANTONELLI
ITA
ONGETTA Honda
2:12.653
150.4 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
BRAD BINDER
RSA
RED BULL KTM AJO
2:13.571
149.3 km/h
RECORDE
ÁLEX RINS
ESP
ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda
2:13.731
149.2 km/h
MELHOR VOLTA
JACK MILLER
AUS
RED BULL KTM AJO
2:12.450
150.6 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 33ºC | pista: 43ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube