Longe do pódio desde GP da França, Dovizioso avalia que rivais da Ducati “aumentaram a diferença”

Depois de um início de temporada bem acima da média, Andrea Dovizioso sofreu com problemas de confiabilidade e perdeu pontos importantes para a dupla da Yamaha. A caminho de Sachsenring, italiano avaliou que as rivais aumentaram a diferença em relação à Ducati

A cobertura completa do GP da Alemanha no GRANDE PRÊMIO

Andrea Dovizioso começou o ano brigando pela vitória em Losail e depois de mostrar consistência nas duas etapas seguintes, sofreu com problemas de confiabilidade e acabou se afastando da ponta da tabela. Passadas as primeiras oito etapas de 2015, o italiano tem o quinto posto no Mundial de Pilotos, 76 pontos atrás de Valentino Rossi, o líder do campeonato.
 
Mesmo vendo a GP15 competitiva por onde passa, Dovizioso reconheceu que as equipes rivais conseguiram avançar mais que a fábrica de Borgo Panigale e aumentaram a vantagem em relação ao protótipo vermelho.
Andrea Dovizioso despencou na tabela depois de um belo início de temporada (Foto: Ducati)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Holanda

“Nas últimas corridas, talvez tenhamos perdido um pouco de velocidade em comparação com os nossos rivais”, ponderou. “Apesar de o meu companheiro de equipe ter feito um grande trabalho em Assen, ele só pôde cruzar a linha de chegada um tanto atrás dos líderes”, comentou. 

 
 “A impressão é de que os nossos adversários melhoraram a performance deles e aumentaram a diferença”, reconheceu. 
 
Confiante na performance do protótipo projetado por Gigi Dall’Igna, Dovizioso espera ver a GP15 competitiva para poder voltar a brigar no topo da tabela.
 
“Cada circuito tem suas características diferentes e vamos tentar nos aproximar em Sachsenring”, falou Andrea. “Acho que o circuito alemão é um pouco curto e estreito para as motos da MotoGP, mas a GP15 está se mostrando competitiva em todos os circuitos e nós devemos continuar a trabalhar para tentar conquistar o melhor resultado possível todo fim de semana”, encerrou. 
Companheiro de Dovizioso, Andrea Iannone conquistou o quarto posto no GP da Holanda, mas recebeu a bandeirada com 19s109 de atraso para Valentino Rossi, o vencedor da disputa em Assen. Ainda assim, o #29 vai para o GP da Alemanha confiante de que tem uma boa moto em mãos.
 
“A corrida de Assen foi boa e eu consegui conquistar um bom quarto posto. Agora vamos para Sachsenring para a próxima etapa, que é uma pista um pouco estranha, curta, mas realmente legal”, comentou. “No ano passado, com a GP14, não foi ruim, mas este ano eu estou convencido de que posso fazer melhor, porque estou no time de fábrica e a GP15 é muito competitiva”, avaliou. 
 
“Espero que seja um bom fim de semana e, como sempre, vou dar 100% por mim e pelo meu time”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube