Lorenzo evitar colocar data em aposentadoria e minimiza sacrifícios pelo esporte: “Eu tive muita sorte”

Se outrora falava em se aposentar aos 27 anos, Jorge Lorenzo hoje não sabe até quando vai seguir na MotoGP. O piloto de Palma de Maiorca reconheceu que fez sacrifícios pelo esporte, mas admitiu que teve sorte na carreira


Jorge Lorenzo não planejava ter uma carreira longa, mas já não sabe mais quando vai pendurar o capacete. Em entrevista ao site italiano ‘GPOne’, o #99 falou em pensar “ano a ano” e considerou que a sequência no esporte depende da motivação e também das lesões.
 
Perguntando se pensa em emular Valentino Rossi e correr até os 40 anos, Lorenzo respondeu: “Depende da motivação de cada um, das lesões que acontecem, você não pode pensar em longo prazo”. 
Jorge Lorenzo (Foto: Honda)

  Ouça no Spotify

  Ouça no iTunes

  Ouça no Android

  Ouça no playerFM

“Aos 23, eu dizia que queria parar aos 27, porque eu já teria passado muitos anos nesse mundo. Agora, tenho 32 e ainda estou aqui. Temos de pensar ano a ano”, comentou.

 
Questionado, então, sobre o que o mundo das motos lhe deu e lhe tirou, Jorge brincou: “Tirou um pedaço pequeno do meu dedo na mão esquerda”.
 
“Com certeza, me tirou momentos de diversão com os amigos, momentos de lazer. Eu tive de treinar e me sacrificar, mas até mesmo as pessoas normais se sacrificam todos os dias em seus ambientes de trabalho”, lembrou. “Uma vida perfeita é impossível. Eu tive muita sorte”, reconheceu.
 
Por fim, Lorenzo reconheceu que é difícil enfrentar sua atual seca de vitórias, mas considerou que tem sorte.
 
“É difícil, mas tem coisas piores na vida”, ponderou. “Mais uma vez, tudo depende da perspectiva com que você olha para as coisas. Eu sei, porém, que tenho sorte, mesmo que não possa mirar a vitória agora”, concluiu.
O GP da Itália de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube