Lorenzo se vê mais próximo dos ponteiros, mas reconhece: “Não tanto quanto gostaríamos”

Terceiro colocado no segundo dia de testes em Austin, Jorge Lorenzo afirmou que não está tão próximo dos ponteiros quanto gostaria. Espanhol explicou que Yamaha dedicou o dia ao acerto da M1

 

 
“Me senti melhor hoje, especialmente na última saída antes da pausa para o almoço”, comentou. “Nós mudamos o set-up da moto e melhoramos alguns décimos, então estamos mais próximos dos pilotos mais rápidos, mas não tanto quanto gostaríamos”, reconheceu. “No começo, nós estávamos muito suaves com a suspensão, deixamos mais dura e nessa pista isso funciona.”
Lorenzo afirmou que falta de aderência resulta em atraso em relação aos pilotos da Honda (Foto: Yamaha)
Ao contrário da Honda, que segue em Austin nesta quinta-feira, a Yamaha já deu por encerrada as atividades, por considerar que já coletou todas as informações necessárias. 
 
“Acho que estes dois dias que estamos aqui são suficientes para ter uma boa ideia do acerto e do estilo de pilotagem”, avaliou. “Os fãs vão gostar da MotoGP aqui, vai ser um ótimo show”, defendeu. 
 
O bicampeão da MotoGP explicou que a casa de Iwata aproveitou para trabalhar no acerto da M1 durante os últimos dias e comentou que a maior diferença em relação aos tempos registrados em Sepang, se deve a pouca aderência na traseira da moto. 
 
“Tentamos acertos diferentes na moto, nenhuma peça nova, apenas brincando com o set-up, mudando a suspensão e os garfos, e na última saída eu melhorei meio segundo com essas mudanças no acerto”, contou. “Ainda não temos aderência o suficiente na traseira, então não podemos inclinar com confiança, e é por isso que estamos mais atrás do que em Sepang”, justificou. 
 
“Estou adaptando um pouco meu estilo a cada volta nesta pista. Na reta principal, chegamos a 340 km/h, o que é uma velocidade incrível”, reforçou. “Quando você tem de frear e coloca seu capacete para cima, o vento é muito forte e é difícil permanecer estável”, completou. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube