Lorenzo vê vantagem de 38 pontos para Pedrosa mais realista, mas fala que título não está garantido

Jorge Lorenzo, atual líder da MotoGP, afirmou que a vantagem de 38 pontos que possui para o vice Dani Pedrosa na classificação do campeonato está mais próxima da realidade, diante da campanha que ambos fazem em 2012

 

Diante de uma campanha próxima do impecável em 2012 na MotoGP, Jorge Lorenzo vê a atual vantagem de 38 pontos para Dani Pedrosa mais perto da realidade no que diz respeito aos resultados e ao desempenho apresentado por ambos ao longo da temporada. Os dois ponteiros do Mundial agora contam com um abandono cada, e o piloto da Yamaha leva vantagem porque, além das seis vitórias no Mundial, possui como pior resultado o segundo lugar. Pedrosa também vem em uma temporada regular, com três triunfos e pódios. Mas a vantagem de Jorge é grande, especialmente restando cinco provas para o fim da temporada. 
Lorenzo venceu em Misano, na última etapa do Mundial (Foto: Yamaha)
 
Lorenzo, que saiu vencedor de Misano na última etapa e que viu o rival da Honda se envolver em um acidente ainda na primeira volta, admitiu que agora passa a encarar a reta final do Mundial com mais calma, mas reiterou que só isso não é suficiente. Jorge não esconde a grande confiança que possui em si mesmo quando fala da diferença para Pedrosa, mas reitera que é importante se manter focado e que vai, sim, continuar com sua estratégia de “tentar vencer sempre e, quando não for possível, o segundo lugar é a meta”.
 
“Sim, depois do aconteceu hoje, acho que é uma vantagem mais perto da realidade. Eu já estava consciente do que a gente podia ou não fazer quando a vantagem era de 13 pontos, mas agora com 38 pontos, nós podemos ficar um pouco mais calmos”, afirmou o espanhol de 25 anos aos jornalistas em Misano. 
 
“Não é o suficiente para se manter totalmente calmo, evidentemente. É claro que se eu conseguir apenas segundos lugares até o fim da temporada, a chance de ser campeão será grande. Mas se ficar fora do pódio por alguma razão e Dani vencer, então ele poderá voltar ao ponto que estávamos antes.  Porém, ainda acredito que é melhor tentar vencer sempre”, completou. 
 
Além de ressaltar a força da Honda e de Pedrosa no ano, Lorenzo também lembrou que nas provas finais da temporada terá, além do catalão, de enfrentar mais um adversário difícil. Casey Stoner, que fraturou o tornozelo direito em Indianápolis, deve voltar às pistas na etapa da Austrália. 
 
Ao Grande Prêmio, o espanhol reiterou que, apesar da vantagem, não há nada garantido ainda. “Daqui para frente, eles vão tentar vencer todas as provas. Neste momento, a Honda está muito competitiva. Depois de Laguna Seca, eles melhoraram muito e nos passaram em alguns aspectos. E até por isso temos de continuar trabalhando para melhorar ainda mais. É claro que 38 pontos nos deixa mais calmos para as últimas provas, mas Dani voltará muito forte, além de Casey. Então não temos muito tempo para respirar. Quer dizer, não vamos fazer contas. Não tem nada garantido.”
 
“Por sorte, já tenho muito experiência nesse tipo de situação. E acho que sei bem como lidar com isso. Quer dizer, se não conseguirmos ganhar, vamos chegar em segundo. Senão, em terceiro e assim vai”, concluiu.

A próxima etapa da MotoGP acontece neste final de semana, em Aragón, na Espanha. 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube