MotoGP

Márquez despacha Quartararo com cronômetro travado e crava pole em Mugello. Rossi é só 18º

Marc Márquez voou em sua volta final aproveitando a referência da Ducati e bateu Fabio Quartararo por 0s214 para conquistar a pole-position do GP da Itália. Melhor entre os italianos, Danilo Petrucci vai fechar a primeira fila. No pior grid desde o GP da Holanda de 2006, Valentino Rossi vai largar apenas em 18º em sua corrida de casa

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / FERNANDO SILVA, de Sumaré
Festa espanhola na Itália! Mesmo sofrendo com os efeitos de uma gripe, Marc Márquez foi certeiro na última de suas sete voltas no Q2 deste sábado (1) para bater Fabio Quartararo e conquistar a pole-position do GP da Itália.
 
Bem ao longo de todo o fim de semana, Quartararo começou a fase final da classificação com o pé direito. Já na primeira volta, o #20 tomou a ponta com 0s299 de margem para Márquez, diferença que aumentou para 0s336 um giro depois, mesmo com Maverick Viñales avançando para o segundo posto. Apenas em sua terceira volta no Q2, o piloto da SIC já baixou o recorde de Mugello por 0s211.
 
Depois de uma rodada de pit-stops, os pilotos, devidamente calçados com o pneu traseiro macio da Michelin, partiram para o ataque decisivo à tabela. Danilo Petrucci e Jack Miller foram os primeiros a movimentar a ordem de classificação, com o #9 reduzindo para 0s036 a vantagem de Fabio no topo.
 
Já com o cronômetro zerado, Márquez veio disputando parciais vermelhas com Quartararo, aproveitando a referência de Andrea Dovizioso. O #93, então, foi a 1min45s519 e ficou com a pole, 0s214 à frente de Fabio.
Marc Márquez ficou com a pole do GP da Itália (Foto: Divulgação/MotoGP)
Mais 0s148 atrás, Danilo Petrucci assegurou a primeira fila em sua corrida de casa e vai sair em terceiro, 0s078 melhor que Franco Morbidelli, que abre a segunda linha da grelha. Jack Miller vem na sequência, seguido por Cal Crutchlow.
 
Com 1min46s181, Maverick Viñales ficou com o sétimo posto, à frente de Francesco Bagnaia. Num fim de semana apagadinho, Andrea Dovizioso vai largar apenas em nono, à frente de Takaaki Nakagami e Pol Espargaró. Michele Pirro fecha o top-12.
 
Álex Rins passou a maior parte dos 15 minutos do Q1 com passagem garantida para o Q2, mas, já com o cronômetro travado, teve a ‘carteira batida’ com a melhora de Dovizioso. Assim, por 0s256, o #42 vai largar só em 13º, à frente de Tito Rabat, que aproveitou o vácuo de Andrea para ser 14º.
 
Aleix Espargaró colocou a Aprilia na 15ª colocação, à frente de Karel Abraham, que caiu na Arrabbiata 1 ainda no TL4. Com 1min47s135, Jorge Lorenzo vai sair apenas em 17º.
 
Dando mais um capítulo para um fim de semana ruim, Valentino Rossi sequer avançou ao Q2. Por coisa milésimos, o #46 perdeu a chance de uma última volta rápida e, com 1min47s184, vai largar só em 18º em sua corrida de casa. O pior grid do #46 desde o GP da Holanda de 2006.
 
Johann Zarco sofreu uma queda da Correntaio no fim do Q1, mas ficou com o 19º posto, à frente de Joan Mir, Hafizh Syahrin e Miguel Oliveira. Andrea Iannone ficou com o último posto do grid.
 
Paddockast #20
Punições tardias, circuitos chatos... O que tem de acabar no esporte a motor?



Quartararo toma ponta com cronômero zerado e puxa 1-2 da Yamaha no TL4

Com o sol reinando na Toscana, a MotoGP encontrou ótimas condições para o TL4. Quando os pilotos foram para a pista, os termômetros marcavam 25°C, com a pista chegando aos 43°C. A velocidade do vento era de 10 km/h.
 
Ainda nos primeiros minutos do TL4, Márquez, que rodava com um par de pneus duros, se instalou na liderança com 1min47s262, baixando um bocado na sequência para ficar com 0s319 de vantagem para Crutchlow, o segundo colocado.
 
Também neste começo de atividade, Karel Abraham caiu na curva 8, a primeira perna da Arrabbiata, mas apesar de ter ficado bastante irritado, o tcheco não se feriu.
 
Reclamando de desconforto a bordo da Desmosedici durante todo o fim de semana, Andrea Dovizioso tinha o terceiro tempo, com Maverick Viñales pulando para a quarta colocação para ser a melhor Yamaha.
 
Em sua nona volta nesta tarde, Miller, de pneus médios, cravou 1min47s266 e assumiu a segunda colocação, 0s013 melhor que Crutchlow, que caiu para terceiro. Dovizioso, Viñales e Morbidelli vinham na sequência.
 
Pouco depois, Quartararo avançou para o segundo posto, 0s104 melhor que Miller. O #20 não se deu por vencido e tratou de apertar ainda mais o passo, chegando a 1min46s967 para grudar em Márquez, que agora tinha só 0s007 de vantagem na ponta.
 
Enquanto isso, Rins também entrou na onda e subiu para o terceiro posto, 0s200 mais lento que o ponteiro. Viñales vinha com boas parciais, mas teve o tempo cancelado por exceder os limites da pista. O #12 tinha um pneu macio na traseira da M1 e, na 4ª volta, conseguiu subir para o terceiro lugar, 0s012 atrás de Márquez.
 
Já com a bandeira quadriculada tremulando em Mugello, Quartararo foi a 1min46s799 para tomar a liderança de Márquez por 0s161. Viñales seguiu o embalo e ficou com o segundo posto. Rins fechou em terceiro, à frente de Miller, Crutchlow, Nakagami, Petrucci, Dovizioso e Morbidelli. Rossi foi 12º.


Q1 'pesado' em Mugello: Dovizioso se salva e Rossi larga apenas em 18º

A sessão classificatória da MotoGP no icônico circuito italiano começou com um Q1 pesado e de muito respeito com Valentino Rossi, Jorge Lorenzo, Alex Rins e Andrea Dovizioso. Mas quem abriu a tabela de tempos na frente foi outra Ducati, a do wild-card Michele Pirro, com 1min46s283. Rins tinha a provisória segunda vaga para o Q2, enquanto Aleix Espargaró e Jorge Lorenzo vinham logo atrás, seguidos por Joan Mir e Miguel Oliveira.

Pirro seguia imbatível no Q1, que passava a ter Dovizioso em terceiro, 0s452 atrás do companheiro de equipe. Lorenzo era apenas o sexto colocado, mas ainda assim estava à frente de Valentino Rossi, quase 0s9 mais lento em relação ao #51 da Ducati. Dovizioso, que vinha em nova volta rápida e tinha a melhor parcial no primeiro setor, balançou com sua moto na curva 8 e abortou a tentativa.
Valentino Rossi e Álex Rins foram eliminados no Q1 em Mugello (Foto: Divulgação/MotoGP)
Depois de mais uma tentativa ruim de se colocar entre os dois primeiros, Dovi finalmente conseguiu encaixar uma bela volta: 1min46s278, apenas 0s005 mais rápido que Pirro. Rossi, por sua vez, não teve condições sequer de melhorar sua volta, ficando em oitavo lugar no Q1.

Rins foi o primeiro dentre os eliminados, assim como Aleix Espargaró, Karel Abraham, Jorge Lorenzo, Rossi em 18º no grid de largada, e Johan Zarco. O francês ainda sofreu um forte tombo, já com o cronômetro zerado, evidenciando sua péssima fase. Joan Mir, Hafizh Syahrin, Miguel Oliveira e Andrea Iannone, em último lugar, fecham o grid do GP da Itália de MotoGP. 

Q2: Márquez brilha em duelo com Quartararo, crava pole e recorde de Mugello

Era chegada a hora da decisão. Os 12 mais rápidos do fim de semana ganharam a pista de Mugello para a definição da pole-position. Márquez, ávido por mais uma posição de honra no ano, não tomou conhecimento e fez da classificação uma 'mini corrida' ao ultrapassar a Ducati de Dovizioso para abrir caminho e marcar a primeira volta rápida do Q2, subindo para a ponta com 1min46s291. A surpresa era a presença de Jack Miller em segundo, 0s184 atrás, e Pirro aparecia em terceiro. Pecco Bagnaia era o quarto, com Nakagami em quinto.

Só que a liderança de Márquez não durou muito tempo. Fabio Quartararo encaixou grande volta com a Yamaha da SIC para se colocar na frente com 1min45s992, sendo 0s299 mais rápido que o pentacampeão do mundo. Quem também aparecia bem era Cal Crutchlow, que tomou o provisório terceiro lugar de Maverick Viñales. Miller, de segundo, caía para o quinto lugar, seguido por Petrucci e Pirro.
Fabio Quartararo brigou pela pole e mostrou bom ritmo de corrida (Foto: Divulgação/MotoGP)
Em seguida, Viñales melhorou mais um pouco e subiu para segundo, 0s090 mais rápido que Márquez. Mas Quartararo era o grande nome ao cravar 1min145s845, reforçando sua condição de pole provisório. Em contrapartida, Dovizioso aparecia apenas em 12º lugar.

Os minutos finais foram decisivos e mostraram parciais ainda melhores. Miller, mais rápido nos setores 1 e 2, subiu novamente para segundo, 0s184 atrás de Quartararo. Mas Petrucci desbancou o piloto da Pramac ao subir para P2, apenas 0s036 mais lento que o líder da sessão. E Franco Morbidelli também encaixou ótima volta para se colocar provisoriamente na primeira fila, em terceiro.

Ainda restava a volta derradeira de Márquez. Enquanto Dovizioso fazia uma última tentativa, mas sem ameaçar a posição de Quartararo, o pentacampeão brilhou com a melhor parcial nos quatro setores e 1min45s519, pole-position do GP da Itália e novo recorde da pista. No fim, Quartararo ficou para trás por 0s214. E Petrucci completou o top-3.


MotoGP 2019, GP da Itália, Mugello, Grid de largada:

1 M MÁRQUEZ Honda 1:45.519  
2 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:45.733 +0.214
3 D PETRUCCI Ducati 1:45.881 +0.362
4 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:45.959 +0.440
5 J MILLER Pramac Ducati 1:46.029 +0.510
6 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:46.079 +0.560
7 M VIÑALES Yamaha 1:46.181 +0.662
8 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:46.260 +0.741
9 A DOVIZIOSO Ducati 1:46.293 +0.774
10 T NAKAGAMI LCR Honda 1:46.387 +0.868
11 P ESPARGARÓ KTM 1:46.433 +0.914
12 M PIRRO Ducati 1:46.433 +0.914
13 A RINS Suzuki 1:46.539 +1.020
14 T RABAT Avintia Ducati 1:46.678 +1.159
15 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:46.899 +1.380
16 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:47.028 +1.509
17 J LORENZO Honda 1:47.135 +1.616
18 V ROSSI Yamaha 1:47.184 +1.665
19 J ZARCO KTM 1:47.394 +1.875
20 J MIR Suzuki 1:47.519 +2.000
21 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:48.222 +2.703
22 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:48.235 +2.716
23 A IANNONE Aprilia Gresini 1:48.303 +2.784
         
REC M MÁRQUEZ Honda 1:47.639 175.4  km/h
MV M MÁRQUEZ Honda 1:45.519 178.9 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 26°C | pista: 47ºC




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.