Márquez diz que chave para vitória em San Marino foi voltar para pneus slicks no momento certo: “E nós fizemos isso”

Vencedor do GP de San Marino e da Riviera de Rimini, Marc Márquez avaliou que a chave para a vitória em Misano foi voltar para os pneus slicks no momento exato. Espanhol reconheceu que, sem a chuva, teria sido muito difícil vencer no Circuito Marco Simoncelli

A cobertura completa do GP de San Marino no GRANDE PRÊMIO

Marc Márquez foi impecável neste domingo (12). Preciso na hora de decidir o momento de trocar de pneus — e, obviamente, de motos —, o piloto da Honda se colocou em posição de vencer e não encontrou rivais que pudessem tirá-lo do topo do pódio do GP de San Marino e da Riviera de Rimini.
 
Depois de duas paradas nos boxes, Márquez recebeu a bandeirada com 7s288 de vantagem para Bradley Smith, que completou a prova na segunda colocação sem fazer sequer uma parada.
Marc Márquez foi impecável na estratégia deste domingo (Foto: Repsol)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP de San Marino

Após a prova, Marc reconheceu que foi muito difícil saber o momento certo de trocar os pneus, uma vez que a pista de Misano foi recapeada recentemente e era difícil identificar a mudança no asfalto, mas exaltou o trabalho de sua equipe, que o alertou no momento exato.

 
“Honestamente, acho que ninguém esperava a chuva”, disse. “Quando começou a ficar nublado, nós vimos que talvez tivesse essa possibilidade, com alguns temporais durante a corrida. Nós planejamos tudo com o time antes da largada, acho que nós fizemos um trabalho perfeito antes da prova”, elogiou.
 
“Durante a corrida, era muito difícil entender como estava a situação, especialmente quando foi de seco para molhado, então eu simplesmente segui Jorge”, contou. “Quando foi de molhado para seco outra vez, era difícil ver se a pista estava completamente seca ou não, porque é um asfalto novo, realmente escuro, então era difícil de entender. Mas o time me informou que era a hora e isso me ajudou muito a tomar a decisão correta”, destacou.
 
 Márquez reconheceu, ainda, que no seco teria sido muito mais difícil de vencer, já que Jorge Lorenzo tinha um ritmo muito melhor que o dele e de Valentino Rossi.
 
“Acho que Jorge hoje era mais rápido do que eu e, especialmente, que Valentino, então no seco era mais difícil vencer a corrida, mas tínhamos uma pequena chance”, ponderou. “No fim, acho que a chave para a corrida foi a troca para os slicks e nós fizemos isso no melhor momento”, avaliou.
 
Questionado se já tinha visto uma prova em que o vencedor precisou parar duas vezes, Márquez respondeu: “Acho que ninguém esperava que em uma corrida alguém pudesse trocar de moto duas vezes e vencer”. 
 
“Você perde muito tempo quando vai para os boxes, mas no molhado era impossível continuar”, frisou. “É estranho. É difícil explicar como tudo aconteceu, mas agora nós temos de ver bem o vídeo para, se acontecer de novo no futuro, tentar estar de novo na posição certa”, concluiu.

#GALERIA(5449)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube