Márquez fala em objetivos atingidos na Malásia e resume: “Terminamos o dia com o dever de casa completo”

Mais rápido nesse terceiro dia da segunda bateria de testes da pré-temporada 2015 da MotoGP, Marc Márquez ressaltou que seu time conseguiu atingir todos os objetivos que tinha traçado para essa segunda bateria de testes na Malásia

A cobertura completa da pré-temporada 2015 da MotoGP no GRANDE PRÊMIO

Marc Márquez voltou a se impor nesta quarta-feira (25) em Sepang. Com seu melhor giro em 1min59s115, o bicampeão da MotoGP garantiu o topo da tabela de tempos, abrindo 0s322 de vantagem para Jorge Lorenzo, o segundo colocado. 
 
Após a sessão, Marc comemorou o fato de seu time ter conseguido completar o trabalho que ficou pendente após um problema com os freios da RC213V no primeiro dia de atividades em Sepang e se mostrou animado com o ritmo apresentado.
Marc Márquez foi o mais rápido no terceiro dia de testes da MotoGP em Sepang (Foto: Honda)
“Estou feliz porque esta manhã nós fizemos uma boa volta, o que é importante, mas, acima de tudo, estou feliz por termos completado todo o trabalho que tínhamos pendente do primeiro dia”, comentou Marc. “Nós terminamos o dia de hoje com o dever de casa completo e eu até tive tempo de fazer uma simulação de corrida nesta tarde, com a temperatura da pista na casa dos 49°C”, ressaltou.
 
Às vésperas da bateria final da pré-temporada, Marc afirmou que o exercício do Catar será mais focado na preparação para a prova de abertura do Mundial, uma vez que a Honda não tem muito mais o que testar. 
 
“Nós atingimos todos os objetivos que tínhamos para este teste e agora, no teste do Catar, nosso trabalho será mais focado no GP e nos ajustes finos do acerto da moto”, explicou. “Não acho que tenhamos muito mais coisas para testar”, encerrou.

#GALERIA(5228)

OS CAMINHOS DO AZAR

A série de coincidências e erros que rondam um círculo vicioso aproximam Chris Amon de Fernando Alonso. OK, um não tem vitória na carreira e outro tem dois títulos, mas chega a impressionar como o espanhol trilha o mesmo caminho de azar do neozelandês desde então. Com um detalhe: Amon passou por McLaren e Ferrari. Com outro detalhe: assim que Amon deixou a Ferrari, os italianos acertaram a mão no carro… Leia a análise completa em texto assinado por Victor Martins no GRANDE PRÊMIO

AINDA NÃO DÁ
A divisão de forças da F1 2015 não está nada clara para os campeões mundiais Sebastian Vettel e Jenson Button. Ambos disseram que ainda não têm noção do quão rápido cada time será quando o campeonato começar no dia 15 de março, na Austrália.
 
Para o tetracampeão, agora na Ferrari, será preciso aguardar pelo início das corridas para entender como serão as disputas. Além disso, o alemão acredita que as atualizações de motor provocarão muitas mudanças no decorrer da temporada. Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO
AÍ NÃO DÁ
Não é de hoje que Felipe Massa sente que a decisão de assinar com a Williams foi acertada, depois de ter sido dispensado pela Ferrari no fim de 2013. O piloto permaneceu na equipe italiana durante oito temporadas, foi vice-campeão em 2008, mas viveu também um período de altos e baixos e contratempos com o companheiro Fernando Alonso. No fim, a falta de resultados acabou provocou sua saída do time. Sem demora, o brasileiro fechou com a esquadra inglesa, que agora atravessa uma fase de renascimento na F1, depois do ano competitivo em 2014.
 
Indo para o segundo ano na escuderia de Grove, Massa concordou que a parceria com os ingleses representou um novo sopro de vida, falou em respeito e confiança e ainda deu uma leve alfinetada na antiga empregadora. "Definitivamente foi", disse Felipe ao ser perguntado pelo site oficial da F1 se vive de fato uma nova fase na carreira. Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube