Márquez vê derrota para Dovizioso “pior”, mas se diz “irritado de perder na última curva”

Derrotado por Álex Rins no GP da Grã-Bretanha, Marc Márquez admitiu que ficou “irritado” por, mais uma vez, ser batido na última curva. O #93, no entanto, reconheceu que a derrota para Andrea Dovizioso na Áustria foi mais dolorosa

Marc Márquez engoliu atravessado uma nova derrota na MotoGP. Apesar de estar focado na pontuação do campeonato, o #93 reconheceu que ficou “irritado” por ser batido por Álex Rins na última curva do GP da Grã-Bretanha de domingo (25)
 
Apesar da derrota, Márquez ampliou ainda mais sua vantagem na classificação, que chegou a 78 pontos graças ao abandono de Andrea Dovizioso em um acidente ainda na primeira curva de Silverstone. 
Marc Márquez engoliu a derrota para Álex Rins torto (Foto: Michelin)
Paddockast #30
SHOW DO MILHÃO!

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Eu tenho a mentalidade de um vencedor, e, se perder no PlayStation, vou ficar bravo. Então, claro, estou irritado de perder na última curva”, admitiu Márquez. “É um circuito onde temos dificuldades, Podemos dizer que estamos na pior parte do campeonato, no pior momento, porque são duas corridas seguidas com o pior resultado do calendário, o segundo lugar”, comentou.
 
“Mas a minha meta agora não é vencer corridas. A minha meta é vencer o campeonato”, falou. “Com este tipo de estratégia, nós estamos aumentando aquela vantagem e isso é o mais importante”, defendeu.
 
Questionado sobre qual derrota foi mais dolorosa, Márquez escolheu a da Áustria, já que Dovizioso é rival pelo título.
 
“Hoje dói, porque foi do mesmo jeito, mais ou menos, mais eu aumentei 20 pontos na minha vantagem no campeonato. Então há duas semanas foi pior”, ponderou.
 
Márquez explicou que pensou em rodar atrás de Rins para aprender os pontos fracos do espanhol, poupar equipamento e aí atacar no final, mas a aproximação de Maverick Viñales forçou uma mudança de estratégia.
 
“Foi difícil defender, porque eu não sabia os pontos fracos deles. Mas quando eu tentei fazer a minha estratégia no meio da corrida para segui-lo por algumas voltas para poupar os pneus, poupar o combustível e saber onde ele tinha dificuldade, ele encostou um pouco mais”, relatou. “Aí perdemos talvez 1s em uma volta e eu vi que Maverick estava vindo. Então eu disse: ‘Ok, não ligo para a vitória. Só ligo para os pontos’”, explicou. 
 
“Sabia que se ficasse lá, eu podia somar pontos em 16 corridas. Foi minha estratégia em 2017 e 2016 de ficar atrás e atacar nas últimas cinco voltas, já que você tem um [controle] melhor dos pneus”, lembrou. “Mas agora eu estou numa situação diferente do campeonato. Para vencer a batalha final, você precisa perder algumas batalhas. Hoje foi muito, muito apertado”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube