McPhee herda ponta com queda de Binder e vence pela 1ª vez na carreira em Brno. Vice-líder da Moto3, Navarro é 10º

John McPhee fez uma corrida impecável e conquistou o primeiro triunfo da carreira após herdar a ponta com uma queda de Brad Binder. Jorge Martín garantiu o segundo posto, à frente de Fabio Di Giannantonio

A lista de caras novas no rol de vencedores da Moto3 não para de aumentar. Neste domingo (21), John McPhee fez uma corrida impecável e conquistou seu primeiro triunfo no Mundial de Motovelocidade.
 
Nono no grid, o escocês passou boa parte da prova acompanhando Brad Binder, mas assumiu a liderança com cinco voltas para o fim, quando o sul-africano sucumbiu ao piso ensopado de Brno e caiu na curva 1.
John McPhee venceu pela primeira vez no Mundial (Foto: Saxoprint)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP da República Tcheca

Completamente isolado dos rivais — com mais de 10s de vantagem —, o piloto da Peugeot levou um belo susto na curva 12 dois giros mais tarde, mas conseguiu controlar a moto e seguir na disputa para receber a bandeirada à frente de Jorge Martín, que sobe ao pódio pela primeira vez. Fabio Di Giannantonio completa o top-3.

 
Enea Bastianini acabou isolado em quarto, à frente de Niccolò Antonelli, que tomou o quinto posto de Jakub Kornfeil já na parte final da disputa. Bo Bendsneyder vem na sequência depois de uma incrível prova de recuperação, à frente de Joan Mir.
 
Nicolò Bulega garantiu o nono posto no fim, seguido por Jorge Navarro, o vice-líder do Mundial que completou um fim de semana discreto com uma atuação apagada, perdendo a chance de recuperar bons pontos em relação ao rival da Red Bull KTM Ajo. 

Com o resultado, Binder segue com 179 pontos e agora tem 118 de vantagem para Navarro. Bastianini passou Fenati e assumiu o terceiro posto, com Bagnaia completando o top-5 da classificação.
 

Saiba como foi o GP da República Tcheca de Moto3:

 
Depois de dois dias ‘secos’, o tempo virou em Kyvalka e o domingo amanheceu com chuva e muita água ao longo dos 5.4 km do circuito de Brno. Pouco antes da largada para a 11ª etapa da temporada da Moto3, as nuvens já tinham se dissipado um pouco e os termômetros marcavam 17°C, com o asfalto alcançando apenas a marca de 18°C. A velocidade dos ventos estava na casa dos 14 km/h.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Pela terceira vez no ano, Brad Binder larga na pole, à frente de Andrea Migno e Enea Bastianini.
 
Para a prova deste fim de semana, a Dunlop levou os pneus dianteiros macios e médios e traseiros macios ‘S1’ e médios ‘M1’, mas, por conta do piso molhado, todo mundo optou mesmo pelos compostos de chuva… Não que eles tivessem alguma opção diferente.
 
Na hora da largada, Binder saiu bem e se manteve na ponta, com Bastianini conservando o segundo posto, à frente de Martín, Di Giannantonio, Kornfeil e Migno.
 
Alguns metros adiante, Martín assumiu a ponta à frente de Bastianini, aproveitando uma ligeira escapada de Binder da trajetória. Kornfeil também se aproveitou e assumiu o terceiro posto.
 
Ainda no primeiro giro, Arón Canet também deixou o líder do Mundial para trás, subindo para a quarta posição. Di Giannantonio vinha em sexto, seguido por McPhee, Bagnaia, Migno e Mir.
 
Na ponta, Martín conseguiu abrir 0s9 de vantagem para Kornfeil, que tinha tomado o segundo posto de Bastianini. Canet logo agiu e passou o piloto da Gresini, deixando o italiano para se defender da pressão de Binder.
 
Apesar das condições difíceis, Khairul Idham Pawi e Bo Bendsneyder começaram bem a corrida. O malaio ganhou 11 posições nas duas primeiras voltas, com o piloto da Red Bull KTM Ajo escalando 16 lugares.
Jorge Martín foi ao pódio pela primeira vez (Foto: Aspar)
Na ponta, Canet assumiu o segundo posto e recortou um pouco da vantagem de Martín, mas não conseguiu se livrar de Kornfeil, que voltou para a frente mais uma vez. McPhee era agora o quarto, seguido por Binder.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Kornfeil errou a trajetória e caiu para a sexta colocação, atrás de McPhee, Binder e Di Giannantonio.
 
Líder do Mundial, Binder logo armou uma reação e assumiu o segundo posto, já 1s046 atrás de Martín. O sul-africano, no entanto, tinha o melhor tempo da prova até então — 2min23s594.
 
Rapidamente, a vantagem do piloto da Aspar começou a cair, baixando para 0s567 ainda na terceira volta. McPhee vinha em terceiro, também mantendo um ritmo forte.
 
Enquanto Binder tentava alcançar o líder, Pawi ia dando seu tradicional show na chuva. 28º no grid, o malaio já tinha a quinta colocação, 2s155 atrás de Canet, que vinha logo à frente.
 
Na quinta volta, Binder já estava colado em Martín, que não resistiu por muito tempo antes de perder a ponta na curva um. Pouco depois, McPhee também passou, subindo para segundo.
 
Assim como aconteceu com Martín, Binder também tratou de abrir vantagem quando assumiu a ponta, chegando a impor uma margem de 0s2. McPhee, entretanto, ia dando conta de acompanhar e trazendo Jorge e Canet por perto. Pawi, por sua vez, já estava a menos de 0s8 do quarto colocado.
 
No sétimo giro da disputa, Binder tinha 0s221 de margem para McPhee, enquanto Martín ia ficando pelo caminho, mais de 1s atrás do segundo colocado. Canet era o terceiro, já com Pawi e Di Giannantonio bem atrás.
 
Pressionado, Canet acabou escorregando na curva 3 e caiu, mas logo tratou de levantar e voltar para a prova. Ainda assim, o bom resultado já estava completamente comprometido.
 
Sem o piloto da Estrella Galicia 0,0, Martín passou a ser o alvo de Pawi, que logo conseguiu passar e assumir a terceira colocação, 3s atrás de McPhee. 
 
Mais veloz, Binder abriu meio segundo de margem para McPhee, que seguia firme no terceiro posto, ainda 3s à frente de um impressionante Pawi. Martín tinha a quarta colocação, à frente de Di Giannantonio, Kornfeil, Navarro, Mir, Bulega e Mir.
 
Com nove voltas para o fim, Binder tinha uma situação ainda mais confortável, já sustentando 1s772 à frente de McPhee.
 
Pouco depois, Pecco Bagnaia sofreu uma queda na curva 1 e abandonou. Antes dele, Albert Arenas tinha se acidentado e deixando a pista indicando que tinha dores nos braços.
 
Com cinco voltas para o fim, Binder sucumbiu às difíceis condições de Brno e caiu na curva 1, entregando a ponta da corrida para Binder. O sul-africano sequer conseguiu voltar para a disputa. Foi o primeiro abandono ano ano.
 
Pouco depois, Pawi foi solidário e também caiu. No caso do malaio, o acidente foi um grande high-side na curva 12.
 

#GALERIA(5754)

Moto3, GP da República Tcheca, Brno, corrida:

1 17 JOHN McPHEE ING SAXOPRINT Peugeot 45:36.087
2 88 JORGE MARTÍN ESP ASPAR Mahindra +8.806
3 4 FABIO DI GIANNANTONIO ITA GRESINI Honda +9.777
4 33 ENEA BASTIANINI ITA GRESINI Honda +10.654
5 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA ONGETTA Honda +13.872
6 84 JAKUB KORNFEIL TCH SEPANG Honda +15.533
7 64 BO BENDSNEYDER HOL RED BULL KTM AJO +15.819
8 36 JOAN MIR ESP KIEFER KTM +16.289
9 8 NICOLÒ BULEGA ITA VR46 KTM +16.473
10 9 JORGE NAVARRO ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +16.681
11 95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda +18.198
12 16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM +21.640
13 24 TATSUKI SUZUKI JAP CIP Mahindra +31.007
14 11 LIVIO LOI BEL RW Kalex Honda +36.895
15 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +43.651
16 98 KAREL HANIKA TCH FREUDENBERG KTM +57.814
17 19 GABRIEL RODRIGO ARG RBA KTM +1:01.428
18 42 MARCOS RAMÍREZ ESP WORLDWIDE Mahindra +1:04.134
19 6 MARÍA HERRERA ESP MH6 KTM +1:27.585
20 76 HIROKI ONO JAP KIEFER KTM +1:27.997
21 20 FABIO QUARTARARO FRA KIEFER KTM +1:33.942
22 3 FABIO SPIRANELLI ITA CIP Mahindra +1:34.610
23 58 JUANFRAN GUEVARA ESP RBA KTM +1:34.942
24 77 LORENZO PETRARCA ITA TEAM ITALIA Mahindra +2:08.319
  55 ANDREA LOCATELLI ITA KIEFER KTM NC
  43 STEFANO VALTULINI ITA TEAM ITALIA Mahindra NC
  89 KHAIRUL IDHAM PAWI MAL TEAM ASIA Honda NC
  41 BRAD BINDER RSA RED BULL KTM AJO NC
  40 DARRYN BINDER RSA WORLDWIDE Mahindra NC
  21 FRANCESCO BAGNAIA ITA ASPAR Mahindra NC
  12 ALBERT ARENAS ESP SAXOPRINT Peugeot NC
  7 ADAM NORRODIN MAL SEPANG Honda NC
  44 ARÓN CANET ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda NC
PADDOCK GP #42 RECEBE LUCAS DI GRASSI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube