Mundial fecha temporada com mais de mil quedas pela primeira vez desde 2018

Balanço divulgado pela Dorna, promotora do campeonato, apontou um total de 1.106 tombos na temporada 2022, com a maioria das quedas registradas na Moto2, que teve uma média de 21,4 acidentes por corrida

A temporada 2022 do Mundial de Motovelocidade chegou ao fim com mais de mil tombos pela primeira vez desde 2018. No total, Moto3, Moto2 e MotoGP somaram 1.106 quedas, com 335 acidentes na classe rainha, 428 na categoria intermediária e 343 na divisão menor.

No total, foram 20 etapas na temporada, o maior número de corridas. No caso da MotoGP, a média de acidentes foi de 16,7 quedas por eventos, enquanto que na Moto2, a média foi de 21,4. Na Moto3, a média ficou no meio do caminho, em 17,5.

Ranking das quedas do Mundial de Motovelocidade mostrou aumento em relação ao ano anterior (Foto: Divulgação/MotoGP)

Relacionadas


▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

No comparativo entre os anos, o número que quedas registrou um aumento, o que já era esperado dado ao maior número de corridas.

AnoQuedasGPs
2022110620
202195018
202072214
201997119
2018107719
2017112618
2016106218
201597618
201498118
201386318
201290518
201189418
201082518

No caso das sessões, o maior volume de tombos foi registrado efetivamente nas corridas. Na MotoGP, foram 86 quedas nos GPs, contra 144 na Moto2 e 116 na Moto3.

SessãoMoto3Moto2MotoGPTotal
Treino livre 1465235133
Treino livre 2688550203
Treino livre 3427868188
Treino livre 4  2626
Q127223281
Q226361981
Warm Up18111948
Corrida11614486346

No caso das pistas, foi Portimão o que registrou o maior número de acidentes: 105. Le Mans aparece na sequência, seguido por Misano, Motegi, Circuito das Américas e Sepang. A pista com menos tombos foi Termas de Río Honda, 34 acidentes.

Em pontos específicos de traçados, a curva 1 de Sachsenring foi o ponto com mais quedas do circuito, com 21 pilotos se acidentando ali. A curva 7 de Le Mans — 20 — e a curva 4 de Misano — 17 — completam o top-3.

CircuitoPaísTombos
PortimãoPortugal105
Le MansFrança87
MisanoItália71
MotegiJapão69
Circuito das AméricasEstados Unidos66
SepangMalásia66
ValênciaEspanha65
Phillip IslandAustrália54
AragãoEspanha51
AssenHolanda51
JerezEspanha50
SachsenringAlemanha48
MugelloItália44
MandalikaIndonésia44
Red Bull RingÁustria44
ChangTailândia42
LusailCatar40
SilverstoneGrã-Bretanha38
BarcelonaCatalunha37
Termas de Río HondoArgentina34

Entre os pilotos, quem mais se acidentou foi Darryn Binder, com 27 quedas. Também novato, Marco Bezzecchi caiu 23 vezes. Pol Espargaró aparece em terceiro na lista, com 21. Entre os titulares, quem menos caiu foi Maverick Viñales, com só uma queda.

PilotosQuedas
Darryn Binder27
Marco Bezzecchi23
Pol Espargaró21
Álex Márquez21
Enea Bastianini18
Marc Márquez18
Johann Zarco18
Jorge Martín15
Francesco Bagnaia14
Aleix Espargaró14
Remy Gardner14
Jack Miller14
Fabio Di Giannantonio12
Takaaki Nakagami12
Joan Mir11
Franco Morbidelli10
Brad Binder9
Raúl Fernández9
Miguel Oliveira9
Luca Marini7
Fabio Quartararo7
Álex Rins7
Stefan Bradl6
Cal Crutchlow6
Tetsuta Nagashima3
Lorenzo Savadori3
Andrea Dovizioso2
Michele Pirro2
Maverick Viñales2
Kazuki Watanabe1

Na Moto2, o recordista de acidentes foi Keminth Kubo, com 25 tombos. Niccolò Antonelli caiu 22 vezes, enquanto Arón Canet sofreu 20 quedas, mesmo número de acidentes de Jake Dixon. Dos pilotos regulares, quem menos caiu foi Bo Bendsneyder, com só uma queda.

PilotosQuedas
Keminth Kubo25
Niccolò Antonelli22
Arón Canet20
Jake Dixon20
Jorge Navarro19
Zonta van der Goorbergh18
Celestino Vietti18
Albert Arenas17
Somkiat Chantra16
Simone Corsi16
Sam Lowes16
Pedro Acosta15
Fermín Aldeguer14
Sean Dylan Kelly14
Cameron Beaubier13
Augusto Fernández13
Marcos Ramírez12
Barry Baltus12
Filip Salac11
Manuel González11
Alonso López11
Joe Roberts19
Gabriel Rodrigo9
Lorenzo Dalla Porta9
Ai Ogura9
Marcel Schrötter8
Jeremy Alcoba7
Tony Arbolino7
Alessandro Zaccone5
Taiga Hada5
Mattia Pasini2
Romano Fenati2
David Sanchis2
Rory Skinner1
Azroy  Anuar1
Bo Bendsneyder1
Kasma Daniel1
Alex Escrig1
Borja Gomez1
Stefano Manzi1
Alex Toledo1

Na Moto3, o rei das quedas foi Elia Bartolini, que caiu 22 vezes no ano. Kaito Toba aparece em seguida, com 20, com Lorenzo Fellon em terceiro, com 17. O brasileiro Diogo Moreira registrou seis quedas que no ano, enquanto Dennis Foggia ficou na lanterna entre os titulares, com três tombos.

PilotosQuedas
Elia Bartolini22
Kaito Toba20
Lorenzo Fellon17
Daniel Holgado16
Tatsuki Suzuki16
Sergio Garcia15
Jaume Masià15
Scott Ogden15
Riccardo Rossi14
Taiyo Furusato13
Carlos Tatay13
Alberto Surra12
Ivan Ortolá11
Ayumu Sasaki11
Ryuseu Yamanaka11
Joshua Whatley10
Deniz Öncü9
Mario Aji8
Adrián Fernández8
David Muñoz8
Matteo Bertelle7
Nicola Fabio Carraro7
John McPhee7
Andrea Migno7
Xavier Artigas6
Diogo Moreira6
Izán Guevara5
Joel Kelso5
Stefano Nepa5
David Salvador4
Ana Carrasco3
Dennis Foggia3
Gerard Riu Male3
David Alonso2
Syarifuddin Azman2
Filippo Farioli2
Vicente Perez2
Kanta Hamada1
Alessandro Morosi1
Marcos Uriarte1
DESÂNIMO DE MARC MÁRQUEZ MOSTRA QUE HONDA COMEÇOU 2023 MAL | GP às 10
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.