Oliveira vence prova maluca na Austrália e leva disputa pelo título da Moto3 para Malásia após tombos de Kent e Bastianini

Miguel Oliveira foi impecável na prova de Phillip Island e garantiu seu quarto triunfo na temporada 2015. Éfren Vázquez e Brad Binder completam o pódio. Derrubado por Niccolò Antonelli, Danny Kent viu adiado o sonho do título

A cobertura completa do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO

Se fosse para resumir o GP da Austrália de Moto3 em uma palavra, ‘insano’ certamente seria a mais apropriada. A etapa deste domingo (18) foi marcada por inúmeros acidentes, mas Miguel Oliveira se manteve firme no momento mais importante da temporada e conquistou seu quarto triunfo do ano.

 
O dia em Phillip Island começou com uma contagem regressiva para o título de Danny Kent, mas o britânico apanhou de tudo quanto é lado e, mesmo após se recuperar de um toque, viu Niccolò Antonelli errar e lhe tirar daquela que poderia ser a corrida mais importante de sua carreira.
Miguel Oliveira foi impecável no momento mais importante da temporada (Foto: Red Bull KTM Ajo)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP da Austrália

Para amenizar a tristeza do #52, Enea Bastianini se viu envolvido no mesmo acidente, entregando a Oliveira a responsabilidade de adiar o título de Kent. Se o português conseguisse um pódio, Danny não teria alternativa a não ser voltar para a briga na Malásia.

Impecável em Phillip Island, Oliveira cumpriu a tarefa que lhe foi confiada e recebeu a bandeirada com 0s132 de vantagem para Éfren Vázquez, único do trio da Kiefer a completar a disputa.
 
Brad Binder chegou a brigar pela vitória, mas acabou em terceiro, conquistando seu terceiro pódio no ano. Jorge Navarro surge logo atrás, com Jakub Kornfeil fechando o top-5.
 
Romano Fenati ficou com o sexto posto, com Phillip Oettl recebendo a bandeirada em sétimo. Isaac Viñales ficou em oitavo, à frente de Alexis Masbou. Correndo em casa, Remy Gardner fez seu melhor resultado no ano e completa o top-10.
 
Kent, por sua vez, foi levado ao centro médico junto com Bastianini, mas nenhum dos dois parece ter se ferido com seriedade.
Com o resultado, Kent permaneceu com 244 pontos e agora tem 40 de vantagem para Oliveira, que assumiu o segundo posto na disputa. 56 pontos atrás do líder, Bastianini agora está oficialmente fora da briga pelo título.
 
Saiba como foi o GP da Austrália de Moto3:
 
Apesar de ser conhecido por sua inconstância, o clima amanheceu firme em Phillip Island neste domingo (18). Quando os pilotos alinharam no grid para a antepenúltima etapa da temporada 2015 da Moto3, os termômetros marcavam 15°C, com a pista atingindo os 30°C. A velocidade dos ventos estava em 10 km/h.
 
Pela primeira vez na carreira, John McPhee tinha a posição de honra no grid. O piloto do Team Germany foi promovido à ponta da grelha após Danny Kent ser punido por direção irresponsável e despencar para o sétimo posto. 
 
Kent, entretanto, não tinha muito com que se preocupar, uma vez que Enea Bastianini, seu principal rival na luta pelo título — que pode ser definido ainda hoje —, se classificou apenas em 29º. Se não quiser lançar mão da calculadora, Danny precisa vencer ou ficar em segundo, mas tem outras sete opções para sair de Phillip Island como campeão de 2015.
Danny Kent 'apanhou' de Bagnaia, mas foi Antonelli que lhe levou ao nocaute (Foto: Kiefer)
Naquela que pode ser a corrida mais importante de sua carreira, Kent alinhou com um par de pneus médios na NSF250RW, opção da maioria dos pilotos do grid. Antonelli e Bastianini, por outro lado, foram com a opção mais macia.
 
Pouco antes da largada, foi noticiado que Fabio Quartararo está fora do GP da Austrália. O francês foi vetado pelos médicos, já que ainda não se recuperou da fratura no tornozelo direito sofrida em Misano. 

Quando as luzes se apagaram, Oliveira saltou para a ponta da tabela, mas logo perdeu a ponta para Fenati. McPhee caiu para terceiro, à frente de Vázquez, Loi, Navarro, Binder, Kent e Herrera.
 
Ainda na Casey Stoner, McPhee lançou um ataque, mas não conseguiu subir para a ponta, se mantendo em terceiro. Mais atrás, Bastianini já ia escalando o pelotão e tinha o 15º posto.
 
Na ponta, Oliveira retomou a liderança, agora seguido por Kornfeil, Vázquez, Kent, McPhee, Fenati, Navarro e Herrera.
 
Oliveira não conseguia escapar do pelotão e foi ultrapassado por Fenati na segunda volta da disputa. Uma bela manobra do italiano, aliás. McPhee subiu para terceiro, seguido por Kent. Bastianini vinha em 16º.
 
Pouco depois, Oliveira conseguiu retomar a liderança, com McPhee passando Fenati para ocupar a segunda colocação. Em um ataque na Stoner, John tirou a liderança de Miguel, mas sem conseguir abrir vantagem.
 
Na entrada da reta Gardner, Fenati pulou para a ponta mais uma vez, à frente de Oliveira, Vázquez, Kent e Bagnaia. Bastianini era o 12º.
 
Oliveira conseguiu reagir pouco depois e recuperou a liderança, mas seguiu com Fenati colado atrás. Pouco depois, Vázquez agiu e tomou o comando, com Bagnaia aparecendo para ocupar a segunda colocação. 
 
McPhee aproveitou a movimentação e assumiu a ponta, mas logo depois levou o troco de Bagnaia. 
 
No meio de um enorme pelotão, Oliveira saltou para a ponta, com Hanika surgindo em segundo. Binder era o terceiro colocado, com Kent na sequência. Bastianini já tinha a oitava colocação. 
 
No sétimo giro, John McPhee caiu na saída da Siberia, levando junto Joan Mir, que fazia uma bela estreia no Mundial. Andrea Migno também se acidentou no mesmo ponto, em um incidente completamente separado.
 
Na ponta, Binder se instalou na liderança, abrindo uma discreta margem. Vázquez vinha em segundo, mas logo foi superado por Oliveira. Navarro tinha a quarta colocação, seguido por Bagnaia e Kent. Bastianini era o nono. 
 
Mesmo com chances de conquistar o título já neste fim de semana, Kent não se acanhou e saltou para o segundo posto, já com 0s174 de atraso para Binder. 
 
Logo depois, entretanto, Bagnaia erro na freada do hairpin e caiu após atingir a roda traseira de Kent, que foi forçando para fora da linha. O líder do Mundial caiu para a 16ª colocação. Enquanto isso, Bastianini vinha em um confortável sétimo posto.
 
Sem demora, Danny começou a reagir, subindo para 13º quase que imediatamente. Na liderança, Hanika se instalou na ponta, à frente de Vázquez, Binder, Navarro, Oliveira, Fenati, Bastianini, Antonelli, Herrera e Viñales.
 
No 11º giro, Hanika perdeu a ponta para Binder e caiu pouco depois, na curva 4, mas conseguiu voltar para a pista. Assim, Navarro subiu para segundo, à frente de Vázquez.
 
Na abertura da volta seguinte, Vázquez tomou a ponta, mas perdeu para Oliveira pouco depois. Binder vinha em terceiro, com Navarro, Fenati, Viñales e Kent vindo logo depois. Uma belíssima recuperação do #52. Bastianini era o oitavo.
 
Na reta, Binder assumiu a ponta, mas logo perdeu para Navarro. Oliveira era o terceiro, seguido por Fenati, Vázquez, Remy Gardner, Viñales, Herrera e Kornfeil.
 
Restando dez voltas para o fim, Kent sofreu uma queda após ser tocado por Antonelli, mas Bastianini foi junto, que não acabava com as esperanças de título. Danny não percebeu a presença de Enea no bolo e ficou desolado na área de escape.
 
Enquanto isso, Vázquez assumiu o comando da disputa, à frente de Navarro e Oliveira. Fenati, Binder, Kornfeil, Herrera, Viñales, Oettl e Gardner completavam o top-10.
 
Na 15ª volta, Fenati vinha na ponta, com Oliveira logo atrás. Com os tombos de Kent e Bastianini, Miguel voltava a ter uma chance de conquistar o título. 
 
Vázquez chegou a tomar a ponta, mas Oliveira conseguiu responder e abriu o 16ª giro na ponta. Fenati era o segundo, à frente de Navarro e Vázquez.
 
Assistindo à disputa direto do ponto do acidente, Kent ainda tinha uma chance de ser campeão em Phillip Island, mas precisava ver Oliveira fora do pódio. Em se tratando de Moto3, tudo era possível.
 
Com seis giros para o fim, era Fenati quem liderava a prova, à frente de Binder, Oliveira e Navarro. Brad logo atacou, mas viu Miguel assumir o comando na abertura do giro seguinte. Vázquez era o segundo.
 
O sul-africano retomou a ponta, à frente do companheiro de Red Bull KTM Ajo. Navarro era terceiro.
 
Com quatro giros para o fim, Jakub Kornfeil entrou na briga pelo pódio, mas não conseguiu passar Navarro, permanecendo em quinto. Os seis primeiros estavam colados.
Enea Bastianini está oficialmente fora da briga pelo título (Foto: Gresini)
Ao cruzar a reta para abrir a 20ª volta, Fenati assumiu a liderança, à frente de Navarro e Oliveira. Binder era o quarto. Kornfeil vinha na sequência, seguido por Vázquez, Navarro, Oettl, Martín, Viñales e Gardner. 
 
Pouco depois, Oliveira recuperou o comando da prova, seguido por Kornfeil e Vázquez. 
 
Após o acidente, Bastianini e Kent foram levados ao centro médico para exames. Não era o melhor lugar para ser coroado campeão, mas ainda podia acontecer.
 
Logo depois, Kornfeil pulou para a liderança, seguido por Oliveira e Binder. Miguel reagiu na abertura da volta seguinte, voltando à liderança. 
 
Oliveira, então, abriu uma ligeira margem, mas Binder ainda se mostrava em condições de reagir, subindo para segundo.
 
O #44 seguiu firme rumo à linha de chegada e recebeu a bandeirada em primeiro, levando a disputa pelo título para Malásia. 

Moto3, Austrália, Phillip Island, Corrida:

 
1 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO 37:34.742 29 voltas  
2 7 ÉFREN VÁZQUEZ ESP KIEFER Honda +0.132    
3 41 BRAD BINDER RSA RED BULL KTM AJO +0.161    
4 9 JORGE NAVARRO ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +0.170    
5 84 JAKUB KORNFEIL TCH SEPANG KTM +0.288    
6 5 ROMANO FENATI ITA VR46 KTM +1.006    
7 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +6.200    
8 32 ISAAC VIÑALES ESP RBA KTM +6.253    
9 10 ALEXIS MASBOU FRA RTG Honda +6.322    
10 2 REMY GARDNER AUS CIP Mahindra +7.567    
11 6 MARÍA HERRERA ESP HUSQVARNA LAGLISSE +7.573    
12 63 ZULFAHMI KHAIRUDDIN MAL SEPANG KTM +10.088    
13 96 MANUEL PAGLIANI ITA TEAM ITALIA Mahindra +16.294    
14 98 KAREL HANIKA TCH RED BULL KTM AJO +17.792    
15 88 JORGE MARTÍN ESP ASPAR Mahindra +17.814    
16 19 ALESSANDRO TONUCCI ITA AMBROGIO  Mahindra +18.205    
17 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA ONGETTA Honda +37.921    
18 22 ANA CARRASCO ESP RBA KTM +42.463    
19 35 OLLY SIMPSON AUS OLLY SIMPSON RACING KTM +1:24.024    
  33 ENEA BASTIANINI ITA GRESINI Honda NC    
  52 DANNY KENT ING KIEFER Honda NC    
  11 LIVIO LOI BEL RW Kalex KTM NC    
  21 FRANCESCO BAGNAIA ITA ASPAR Mahindra NC    
  36 JOAN MIR ESP KIEFER Honda NC    
  58 JUANFRAN GUEVARA ESP ASPAR Mahindra NC    
  48 LORENZO DALLA PORTA ITA HUSQVARNA LAGLISSE NC    
  16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM NC    
  24 TATSUKI SUZUKI JAP CIP Mahindra NC    
  29 STEFANO MANZI ITA TEAM ITALIA Mahindra NC    
  17 JOHN McPHEE ING RTG Honda NC    
  91 GABRIEL RODRIGO ARG RBA KTM NC    
  95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda NC    
  40 DARRYN BINDER RSA AMBROGIO Mahindra NC    
  14 MATT BARTON AUS SUUS Honda NC    
  55 ANDREA LOCATELLI ITA GRESINI Honda NC    
               
POLE DANNY KENT ING KIEFER Honda 1:36.180 166.4 km/h  
VOLTA MAIS RÁPIDA FRANCESCO BAGNAIA ITA ASPAR Mahindra 1:36.532 165.8 km/h  
RECORDE Jack MILLER AUS RED BULL KTM AJO 1:57,112 166.2 km/h  
MELHOR VOLTA Alex MÁRQUEZ ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda 1:56,484 166.7 km/h  
               
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 15ºC | pista: 36ºC  
               
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube