MotoGP
12/07/2018 11:23

Pedrosa admite que “demorou muito tempo” para decidir sobre aposentadoria: “É muito difícil”

Dani Pedrosa não vai seguir na MotoGP em 2019. Em uma coletiva de imprensa bastante emocionada na Alemanha, o espanhol fez o anúncio de que após muito pensar, o campeonato de 2018 é o seu último nas pistas
Warm Up / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo
 Dani Pedrosa (Foto: Repsol)

Então uma lenda se vai. Dani Pedrosa anunciou nesta quinta-feira (12), em uma emocionante coletiva de imprensa, sua aposentadoria da MotoGP. O piloto não segue no Mundial de Motovelocidade a partir da temporada 2019.
 
Tudo começou quando foi anunciado que o espanhol e a Honda não seguiriam mais os mesmos caminhos no próximo ano. Muito se especulou sobre qual a trilha que tomaria em sua carreira, chegando a ser ligado a diversos times, até mesmo assumir uma moto Yamaha em uma equipe satélite.
 
Mas em uma coletiva de imprensa organizada em Sachsenring, onde teve a presença de sua família, o #26 anunciou que vai pendurar o capacete e este é seu último campeonato nas pistas. “Eu vou encerrar a minha carreira na MotoGP neste ano e não vou correr no ano que vem”, falou.

LEIA MAIS
Aos 32, Pedrosa deixa MotoGP com um rótulo que não encaixa
MotoGP diz que Pedrosa vai vira lenda do esporte em Valência

As dez maiores marcas da carreira de Dani Pedrosa na MotoGP
Dani Pedrosa anuncia a aposentadoria da MotoGP ao fim de 2018 (Foto: Repsol)

“Essa é uma decisão que eu pensei por muito tempo e é uma decisão muito difícil, pois esse é um esporte que eu amo. Mas mesmo tendo boas oportunidades, sinto que não vivo a corrida tão intensamente como antes e agora tenho outras prioridades na minha vida”, continuou.
 
“Eu gostaria de dizer o quão sortudo eu fui por ter tido essa oportunidade em minha vida. Tem sido uma vida incrível correr por esta grande equipe e pelos fãs. Posso dizer que eu conquistei muito mais do que eu esperava e que estou muito orgulhoso de tudo o que eu conquistei e tudo o que eu fiz. Eu alcancei o meu sonho de me tornar piloto e era algo que eu não esperava quando assistia TV e via os pilotos”, completou.
 
Claro, não deixou de agradecer todo o apoio que teve ao longo de mais de 20 anos no Mundial. “Eu gostaria também de agradecer a Dorna e a Honda por me darem essa oportunidade desde 1999 e também todos os patrocinadores por estarem comigo por toda minha carreira. Eu gostaria também de agradecer a minha família e a todos os fãs que me apoiaram. Agora é um novo capítulo e eu estou feliz em começar”, encerrou.

Em forma de homenagem, Carmelo Ezpeleta, que também estava no anúncio, falou que o piloto será incluído no rol das Lendas da MotoGP.