MotoGP

Pedrosa é homenageado em fim de semana de despedida e entra no rol das Lendas da MotoGP

A MotoGP prestou um tributo ao #26 nesta quinta-feira (15) e introduziu Dani Pedrosa no rol das Lendas do Mundial. O piloto de Sabadell faz sua despedida do Mundial de Motovelocidade neste fim de semana
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
 Os pilotos presentes na homenagem feita a Pedrosa (Foto: Divulgação/MotoGP)

LEIA MAIS
Aos 32, Pedrosa deixa MotoGP com um rótulo que não encaixa

As dez maiores marcas da carreira de Dani Pedrosa na MotoGP

O fim de semana já começou emocionante para Dani Pedrosa. Tal qual tinha sido prometido quando do anúncio de sua aposentadoria, o #26 foi imortalizado nesta quinta-feira (15) e entrou para o rol das Lendas da MotoGP. A cerimônia foi realizada nesta tarde, em Valência, onde o Mundial está para a última etapa da temporada 2018. Sentando entre o chefão da classe rainha, Carmelo Ezpeleta, e o presidente da Federação Internacional de Motociclismo, Vito Ippolito, o espanhol ouviu palavras sobre a importância de sua carreira no esporte e histórias do início de sua trajetória, que agora chega ao fim.

"Não demorou muito para perceber o quão bom era Dani. Ele mostrou rapidamente um talento incrível", disse Ezpeleta.

Pedrosa agradeceu às homenagens e falou para uma sala cheia de jornalistas e rivais. Na primeira fila, estavam o companheiro de Honda, Marc Márquez, o eterno rival Jorge Lorenzo, além de Maverick Viñales e Pol Espargaró. "Estou contente. É um dia muito feliz para mim. Sempre tive o carinho e o apoio do público, bem como do paddock. A MotoGP tem sido a minha vida e me deu muito, mas creio que também dei muito a ela. Temos de abrir caminho para as novas gerações", afirmou Dani, que também viu os pais na plateia.

Questionado sobre se sentia que poderia ter feito algo diferente ao longo de sua jornada na MotoGP, o piloto respondeu: "Quando você termina a sua carreira, olha para trás e analisa seu trabalho, mas é difícil dizer se mudaria alguma coisa ou se teria feito algumas coisas de maneira diferente."
Pedrosa agora é uma lenda da MotoGP (Foto: Divulgação/MotoGP)
Mas há algo que vai sempre sentir falta: "Quando você cruza a linha de chegada e sabe que venceu, é isso que vou sentir mais falta a partir de segunda-feira."
 
Depois de 18 temporadas no campeonato ― 13 delas na classe rainha ―, Pedrosa se despede do Mundial neste fim de semana, no GP da Comunidade Valenciana. Aos 33 anos, Dani seguirá ligado ao mundo das motos, mas agora como piloto de testes da KTM.
 
Ao longo de 13 temporadas na categoria de elite do Mundial, Dani disputou 217 GPs ― igualando Loris Capirossi como o quarto piloto com mais largadas na elite ―, conquistou 31 vitórias, esteve no pódio em 112 oportunidades, foi pole 31 vezes e foi vice-campeão em 2007, 2010 e 2012.
 
Em termos gerais, Dani é o nono piloto com mais vitórias na MotoGP, o sexto com mais poles, o quarto com mais voltas rápidas, o terceiro em volume de pódios, o terceiro na lista de pilotos que mais completaram corridas na zona de pontuação e o segundo com mais pontos, perdendo apenas para Valentino Rossi.
Dani Pedrosa (Foto: Divulgação/MotoGP)
Com a nomeação, Pedrosa se torna o 29º piloto a entrar no rol das Lendas da MotoGP, se juntando a Giacomo Agostini, Mick Doohan, Geoff Duke, Wayne Gardner, Mike Hailwood, Daijiro Kato, Eddie Lawson, Anton Mang, Angel Nieto, Wayne Rainey, Phil Read, Jim Redman, Kenny Roberts, Jarno Saarinen, Kevin Schwantz, Barry Sheene, Marco Simoncelli, Freddie Spencer, Casey Stoner, John Surtees, Carlo Ubbiali, Alex Crivillé, Franco Uncini, Marco Lucchinelli, Kenny Roberts Jr., Nicky Hayden, Randy Mamola e Kork Ballington.

Além do tributo da organização, Dani também foi homenageado pelo Circuito Ricardo Tormo e recebeu uma placa comemorativa por ser o piloto com mais triunfos no traçado.