Petrucci cita medo de reação de Rossi nas voltas finais em Mugello e resume: “Teria vendido a minha casa pelo pódio”

Terceiro colocado no GP da Itália, Danilo Petrucci sublinhou o valor do pódio em Mugello e contou que teria vendido sua própria casa por uma vaga no top-3. Piloto da Pramac afirmou que estava com medo de uma reação de Valentino Rossi nas voltas finais

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Danilo Petrucci foi a surpresa no pódio e Mugello no domingo (4). Com uma grande atuação, o italiano conseguiu superar Valentino Rossi e recebeu a bandeirada na terceira colocação, 2s334 atrás de Andrea Dovizioso, o vencedor.

 
Após a conquista, Petrucci sublinhou a importância do pódio e afirmou que teria vendido sua casa por uma vaga no top-3 da prova no traçado de Scarperia.
Danilo Petrucci venderia até a casa por um pódio em Mugello (Foto: Michelin)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Foi uma corrida muito difícil, surpreendente”, disse Petrucci. “Depois de Jerez, meu chefe, que é daqui da Toscana, me disse: muito bom, mas em Mugello você tem de me dar um grande presente. Eu disse a ele que Mugello era muito difícil”, continuou.
 
“Ontem eu terminei em segundo, mas foi uma pena, porque cancelaram a minha volta por ter saído cinco centímetros [da pista]. Mas se alguém tivesse me dito na quinta-feira que eu sairia no pódio da corrida, eu teria respondido: ‘onde assino?’. Eu teria vendido a minha casa para estar aqui no pódio”, brincou.
 
Mesmo feliz, Petrucci destacou que o GP da Itália foi uma corrida difícil também no final, quando ele teve “medo” de ser alcançado por Valentino Rossi, que recebeu a bandeirada na quarta colocação.
 
“Foi uma corrida difícil e muito dura”, reforçou. “Na metade da corrida, me vi atrás dos primeiros e pensei: bom, estou aqui, tentamos nas últimas voltas. Depois eu pensei: vou tentar antes. Primeiro com Valentino, depois com Maverick [Viñales]. Eu tentei com Dovi, mas ele estava muito rápido e meu pneu traseiro acabou”, relatou. 
 
“Eu lutei com Maverick, e ele era muito rápido, me passou. Eu estava com medo, com terror, porque Rossi estava atrás e ele é muito forte nas últimas voltas, ainda mais na Itália, mas foi um dia maravilhoso. Ainda não creio que consegui”, comemorou.

#GALERIA(7061)
 
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube