MotoGP

Quartararo bate Viñales na Holanda e anota terceira pole de 2019. Márquez é 4º

Fabio Quartararo voou na classificação para o GP da Holanda e conquistou sua terceira pole-position na MotoGP ao bater Maverick Viñales por 0s140. Álex Rins completa a primeira fila. Pela primeira vez no ano, Marc Márquez vai sair na segunda fila

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Fabio Quartararo segue impressionando. Neste sábado (29), o #20 voou na classificação e tratou de assegurar sua terceira pole-position na temporada 2019 da MotoGP ao bater Maverick Viñales por só 0s140.
 
Depois de passar pelo Q1, Álex Rins foi quem começou a fase decisiva da classificação com o pé direito, já que usou a referência de Danilo Petrucci para cravar 1min32s461 e ser o primeiro a ocupar o topo da tabela.
 
Bem ao longo de todo o fim de semana, Quartararo se colocou em segundo antes da rodada de pit-stops, apenas 0s053 mais lento do que o #42. Maverick Viñales, que também exibiu uma boa performance ao longo da fase de treinos, aparecia em terceiro na primeira metade da sessão.
 
Após a rodada de pit-stop, Viñales foi a 1min32s157 e assumiu a pole provisória, 0s304 melhor que Rins. Com pouco mais de 1 minuto para o fim, Quartararo baixou para 1min32s017 e tomou a ponta, superando Maverick por 0s140. O francês da SIC, então, engatou outra boa volta na sequência, mas perdeu tempo na parcial final e não conseguiu melhorar. Ainda assim, o #20 tinha feito o bastante para conseguir a terceira pole no ano.
Fabio Quartararo faturou a pole (Foto: SIC)
Viñales confirmou o segundo posto, com Rins aparecendo para fechar o top-3, já 0s441 mais lento que o líder em Assen. É a melhor posição de largada do #42 na temporada 2019.
 
Com 1min32s731, Marc Márquez vai experimentar a sensação de ficar fora da primeira fila pela primeira vez no ano. O #93, que teve de fazer uma de suas famosas salvadas nesta tarde, vai sair em quarto, à frente de Joan Mir, que conseguiu sua melhor performance em classificação na classe rainha do Mundial de Motovelocidade.
 
Já 1s211 atrás de Quartararo, Cal Crutchlow surge em sexto, com Danilo Petrucci dividindo a terceira fila com Takaaki Nakagami e Franco Morbidelli. Jack Miller fecha o top-10.
 
Vice-líder do Mundial, Andrea Dovizioso cravou apenas 1min33s692 e, 1s675 mais lento que o líder, vai largar só em 11º, à frente de Pol Espargaró, a melhor KTM. 
 
0s051 atrás da linha de corte do Q2, Francesco Bagnaia vai largar em 13º, à frente de Valentino Rossi. O #46 chegou a sonhar com a passagem direta para a fase final da classificação, mas teve sua melhor volta no TL3 cancelada por exceder os limites da pista e não encontrou ritmo na hora decisiva. Com 1min33s336, o piloto de Tavullia vai sair apenas em 14º.
 
Mais 0s211 atrás, Aleix Espargaró ficou com o 15º posto, seguido por Karel Abraham, Miguel Oliveira, Johann Zarco, Hafizh Syahrin, Andrea Iannone e Tito Rabat.

Horas após o fim da classificação, o Painel de Comissários da MotoGP anunciou uma punição de três lugares no grid de Assen a Oliveira por entender que o português pilotou de maneira irresponsável no Q1.
 
O GP da Holanda de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Paddockast #23
Lágimas em Le Mans



Quartararo volta a aparecer e lidera último treino livre em Assen

A MotoGP foi a segunda classe a ir retornar para a pista em Assen. Para o quarto treino livre do final de semana, a classe rainha encontrou bastante sol e muito calor, com o termômetro batendo 30ºC e o asfalto chegando a 44ºC.
 
Assim que os 30 minutos da sessão de ensaio começaram a rodar em Assen, os pilotos deixaram seus boxes e seguiram para o traçado. Os primeiros giros eram de instalação e aquecimento.
 
O primeiro nome a surgir na primeira posição da folha de tempos foi Álex Rins, com a marca de 1min33s833. Quem veio logo na sequência foi Márquez, com o trio de espanhóis sendo completado por Viñales.
 
O ensaio estava bastante movimentado em terras holandesas. Após o #93 tomar o topo brevemente, o titular da Suzuki reassumiu o posto de mais veloz ao virar 1min33s262. Atrás da dupla vinham Quartararo, Viñales e Mir.
 
Com 15 minutos para o final da sessão do treino livre, a maior parte do pelotão estava nos boxes. Então, surgiu a mensagem da direção de prova que a volta rápida de Morbidelli seria cancelada por conta do piloto ter ultrapassado os limites de pista.
 
Pouco mais de quatro minutos passaram e os pilotos estavam de volta ao traçado. A ordem na tabela era Rins, Márquez, Viñales, Quartararo, Dovizioso, Mir, Nakagami, Morbidelli, Miller e Petrucci.
 
Perto do fim, o francês da SIC mostrou que realmente estava disposto a liderar a sessão ao cravar 1min39s952. Rins, Márquez, Viñales e Dovizioso eram os pilotos que completavam os cinco mais rápidos do momento.
 
Por fim, o #20 fechou o treino livre como o mais rápido do pelotão. Com um atraso de 0s141, quem fechou em segundo foi Viñales, com Rins, Márquez e Dovizioso fechando o top-5.

Rins e Pol Espargaró brilham e avançam para Q2. Rossi fica
 
Não demorou e os onze pilotos do Q1 foram ao traçado para tentar garantir as duas últimas vagas para a fase final da classificação. Após quatro minutos de cronômetro rodando, os nomes da ponta eram Rins e Oliveira.
 
O titular da Suzuki sustentava a marca de 1min32s797. Enquanto isso, o segundo colocado da folha de tempos mudou, passando a ser Bagnaia. Aleix Espargaró, Oliveira, Rossi, Zarco, Syahrin, Pol Espargaró, Abraham, Iannone e Rabat completavam a lista.
 
Sobravam cinco minutos no relógio e todos os pilotos estavam nos boxes. Mas não por muito tempo, pois aos poucos os competidores deixavam suas garagens para as últimas tentativas de voltas rápidas.
 
Nos instantes finais, Zarco sofreu um revés em sua sessão. Na curva 5, o piloto acabou tombando demais sua moto, indo ao chão. Mas rapidamente o francês se recuperou e voltou para cima da moto.
 
Faltavam poucos segundos e os pilotos começavam a extrair o máximo de seus equipamentos. Quem avançava seguia sendo Rins e Bagnaia. Rossi, Aleix Espargaró, Oliveira, Abraham, Zarco, Syahrin, Iannone, Pol Epargaró e Rabat fechavam a ordem.
 
Os dois nomes que conseguiram as últimas vagas para avançar ao Q2 eram então Álex Rins, que anotou 1min32s710, e Pol Espargaró, que beliscou o segundo posto no final ao virar 0s460 mais lento que o ponteiro.

Quartararo voa na Holanda para conseguir terceira pole de 2019

A dupla então se juntou a Quartararo, Petrucci, Viñales, Márquez, Nakagami, Morbidelli, Miller, Dovizioso, Crutchlow e Mir para a disputa da pole-position para o GP da Holanda.
 
Todos os pilotos optaram por calçar pneu macio traseiro, enquanto Petrucci, Dovizioso, Crutchlow e Nakagami escolheram o médio dianteiro, enquanto o restante também optou pelo composto macio na frente.
 
Márquez foi o primeiro nome a aparecer na primeira colocação da tabela, mas o espanhol rapidamente foi superado por Rins, que cravou 1min32s461 e tomou para si a pole-position provisória.
 
Com cinco minutos de Q2 completados, a ordem era Álex, Marc, Quartararo, Viñales, Petrucci, Mir, Morbidelli, Pol Espargaró, Nakagami, Dovizioso, Miller e Crutchlow.
 
Restando sete minutos para encerrar as atividades, a maior parte dos pilotos estavam nos boxes para ajustes finais. Quem ainda estava na pista eram apenas Viñales e Nakagami.
 
Os pilotos já estavam todos de volta ao traçado e tentando dar seus últimos giros rápidos. Com menos de três minutos para a bandeira quadriculada, Viñales era o grande nome a ser batido da sessão com 1min32s157.
 
Enquanto isso, a transmissão mostrava que Márquez, que sustentava o quarto tempo, mais uma vez teve de lançar mão de suas habilidades de salvamento e evitar uma queda na curva um ao ver sua moto bambear.

Com a bandeira quadriculada, quem ficou com a pole-position, mais uma na temporada, foi Quartararo com 1min32s017. Quem sai ao seu lado é Viñales, com Rins completando a primeira fila do grid.
 
Márquex, Mir, Crutchlow, Petrucci, Nakagami, Miller, Morbidelli, Dovizioso e Pol Espargaró completam a lista do Q2.
 

MotoGP 2019, GP da Holanda, Assen, Grid de largada:

1 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:32.017    
2 M VIÑALES Yamaha 1:32.157 +0.140  
3 A RINS Suzuki 1:32.458 +0.441  
4 M MÁRQUEZ Honda 1:32.731 +0.714  
5 J MIR Suzuki 1:33.085 +1.068  
6 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:33.228 +1.211  
7 D PETRUCCI Ducati 1:33.282 +1.265  
8 T NAKAGAMI LCR Honda 1:33.295 +1.278  
9 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:33.314 +1.297  
10 J MILLER Pramac Ducati 1:33.323 +1.306  
11 A DOVIZIOSO Ducati 1:33.692 +1.675  
12 P ESPARGARÓ KTM 1:33.762 +1.745  
13 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:33.221 +1.204  
14 V ROSSI Yamaha 1:33.466 +1.449  
15 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:33.547 +1.530  
16 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:33.583 +1.566  
17 J ZARCO KTM 1:33.776 +1.759  
18 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:33.869 +1.852  
19 A IANNONE Aprilia Gresini 1:33.960 +1.943  
20 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:33.706 +1.689 P+3
21 T RABAT Avintia Ducati 1:34.580 +2.563  
           
REC F QUARTARARO SIC Yamaha 1:32.017 177.6  km/h  
MV M MÁRQUEZ Honda 1:33.617 174.6 km/h  
           
  Condições do tempo PISTA SECA ar: 30°C | pista: 49ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.