Quartararo destrona Viñales e abre 2020 com pole na Espanha. Marc Márquez é 3º

Fabio Quartararo aproveitou a boa performance da YZR-M1 em Jerez de la Frontera e anotou a décima pole da carreira no Mundial de Motovelocidade ― sétima na classe rainha. Maverick Viñales fez a dobradinha da Yamaha, com Marc Márquez fechando a primeira fila

Fabio Quartararo abriu a temporada 2020 da MotoGP com o pé direito. O piloto da SRT bateu Maverick Viñales com o cronômetro zerado para faturar neste sábado (18) a sétima pole na classe rainha ― décima na carreira no Mundial de Motovelocidade. No caminho até a posição de honra, o francês de Nice estabeleceu um novo recorde para o traçado, superando a marca anterior, estabelecida pelo próprio #20, em 0s175.

Tal qual aconteceu tantas outras vezes na temporada passada, o campeonato de 2020 começou com uma boa briga pela pole. Na primeira metade do Q2, a disputa foi entre Marc Márquez e Fabio, mas o número de protagonistas aumentou na metade final, com Maverick Viñales e Francesco Bagnaia entrando na pista pelo top-3.

Depois do pit-stop, o #93 virou o jogo com 1min36s877, mas Viñales surgiu na sequência, passando o rival da Honda por 0s033. Com o cronômetro zerado, Quartararo virou 0s139 melhor que Maverick e levou a posição de honra.

Fabio Quartararo fez a sétima pole na MotoGP (Foto: SRT)

0s093 mais lento que Marc, Francesco Bagnaia conseguiu seu melhor resultado no grid e vai abrir a segunda fila, à frente de Jack Miller. Só 0s001 mais lento que o australiano da Pramac, Cal Crutchlow aparece na sequência, em sexto.

Com 1min37s793, Pol Espargaró vai sair em sétimo, seguido por Andrea Dovizioso, que caiu nos minutos finais da sessão. O italiano ainda se recupera de uma cirurgia na clavícula esquerda. Álex Rins, que já tinha caído no Q1, voltou a se acidentar e vai sair em nono, à frente de Franco Morbidelli.

1s036 mais lento que Quartararo, Valentino Rossi ficou com o 11º, com Joan Mir fechando a lista dos 12 mais rápidos.

Brad Binder passou metade do Q1 com passaporte garantido para a fase seguinte, mas acabou barrado e vai sair em 13º. Danilo Petrucci ficou com o 14º lugar, à frente de Takaaki Nakagami, Aleix Espargaró, Miguel Oliveira, Bradley Smith e Tito Rabat. Johann Zarco caiu nos minutos finais e vai sair em 20º.

Estreando com o time oficial da Honda, Álex Márquez vai largar em 20º, à frente apenas de Iker Lecuona, que também debuta na classe rainha.

Paddockast #70 | O QUE ESPERAR DA MOTOGP 2020?
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

Marc Márquez domina TL4 e lidera com apenas 0s001 de vantagem para Viñales

Foi a vez da MotoGP tomar o traçado de Jerez. A classe rainha do Mundial de Motovelocidade tinha a missão de rodar o último treino livre antes da classificação.

Com os 30 minutos autorizados, os pilotos deixaram suas garagens e já partiram para a ação. Após a volta de aquecimento e o primeiro giro rápido, Maverick Viñales se colocou na ponta com 1min38s256. Johann Zarco e Álex Rins vinham logo depois.

Mas a ordem de forças rapidamente mudou na sessão espanhola. Seguindo o piloto da Yamaha, que baixou seu tempo para 1min37s838, agora aparecia Marc Márquez, mas não por muito tempo. Isso porque o #93 tratou de bater o tempo do apenas 0s001 mais veloz.

A curva 13 protagonizou a primeira queda do treino. Quem foi ao chão foi Tito Rapaz, que levou um tombo na frente de Álex Rins, obrigando o competidor da Suzuki a desviar.

A ordem era Marc, Viñales, Pol Espargaró, Andrea Dovizioso, Rins, Fabio Quartararo, Cal Crutchlow, Joan Mir, Johann Zarco e Franco Morbidelli. Com pouco mais de 18 minutos para o fim, os pilotos começavam a ir aos boxes.

Todos os pilotos já estavam de volta ao traçado. A ordem seguia quase intocada na tabela de tempos, com a marca a ser batida ainda sendo de Marc com 1min38s787. A dupla da ponta tem 0s183 de vantagem para o restante do pelotão.

Bandeira quadriculada e final do quarto treino livre. Marc terminou como o mais veloz, enquanto Viñales foi o segundo. Mir, Miller e Rins completaram os cinco mais velozes da sessão.

Rins voa no final para avançar ao Q2 da classificação. Pol Espargaró acompanha

Chegou o momento da classificação. No início do Q1, primeira fase da tomada de tempos, o tempo seguia aberto e quente, com os termômetros marcando 33ºC e o asfalto batendo 54ºC. O vento soprava a 10 km/h.

Os pilotos que iriam para a pista neste primeiro momento eram Pol Espargaró, Rins, Petrucci, Nakagami, Zarco, Binder, Aleix Espargaró, Lecuona, Rabat, Álex Márquez, Oliveira e Bradley Smith. Eles brigariam pelas duas últimas vagas.

15 minutos começaram a rodar no cronômetro e os pilotos não perderam tempo em deixar os boxes. O #42 optou por pneus macio dianteiro e traseiro, enquanto Petricci, Nakagami, Zarco, Aleix, Rabat, Alex Márquez e Binder foram de duro e macio.

Os dois nomes que surgiram na ponta da tabela foram o espanhol da Suzuki e o francês da Avintia. O ponteiro cravou 1min37s793, enquanto o #5 fez 1min38s137. O restante do pelotão estava 0s512 separado da dupla.

As duas vagas para a fase seguinte estavam ficando nas mãos da dupla da KTM. Pol Espargaró anotou 1min37s258, com Binder, estreante da classe rainha, estava 0s138 do espanhol.

Mas as coisas mudariam na reta final da tomada de tempos. Em volta certeira, Rins conseguiu baixar a marca e se colocar na ponta ao fazer min137s063. Logo depois de fechar o giro, acabou levando um tombo.

Atrás da dupla vinham Brad, Petrucci, Nakagami, Aleix Espargaró, Oliveira, Smith, Rabat, Zarco, Álex Márquez e Lecuona, que já definiam as posições de largada. E com bandeira quadriculada, as posições se mantiveram.

A dupla se juntou a Quartararo, Miller, Mir, Marc Márquez, Crutchlow, Morbidelli, Rossi, Bagnaia e Dovizioso para brigar pela pole-position da primeira etapa de 2020.

Após os primeiros giros, com cinco minutos de sessão já completados, Fabio foi o primeiro a marcar tempo com 1min37s064. Mas Márquez logo tratou de superar o francês em 0s058 para saltar para a ponta. Bagnaia completava a primeira fila provisória.

Naõ tardou para que o piloto da SRT desse o troco em cima do hexacampeão, baixando a marca para 1min36s993. Viñales, Miller, Morbidelli, Rins, Crutchlow, Mir, Rossi, Pol Espargaró e Dovizioso fechavam a tabela. Restava pouco mais de seis minutos e os pilotos voltavam aos boxes.

No minuto final, Viñales tratou de voar quase literalmente para fazer ótima volta e se colocar na pole com 1min36s844. Na sequência aparecia Márquez, com Quartararo completando a primeira fila daquele momento.

Os últimos segundos ainda reservaram muita ação no circuito andaluz. Miller vinha para tentar o primeiro posto, mas acabou caindo. O mesmo aconteceu com Dovizioso, que acabou no chão em sua volta final. Rins também protagonizou uma forte queda.

Enquanto isso, Bagnaia voou, mas conseguiu subir para terceiro, logo sendo empurrado para quarto, pois no último giro, Quartaro bateu Marc em 0s139 para ficar com a posição de honra do grid na bandeira quadriculada. Viñales sai em segundo, Marc em terceiro.

MotoGP 2020, GP da Espanha, Jerez de la Frontera, Grid de largada:

1F QUARTARAROSRT Yamaha1:36.705 
2M VIÑALESYamaha1:36.844+0.139
3M MÁRQUEZHonda1:36.862+0.157
4F BAGNAIAPramac Ducati1:36.955+0.250
5J MILLERPramac Ducati1:37.453+0.748
6C CRUTCHLOWLCR Honda1:37.454+0.749
7P ESPARGARÓKTM1:37.493+0.788
8A DOVIZIOSODucati1:37.535+0.830
9A RINSSuzuki1:37.636+0.931
10F MORBIDELLISRT Yamaha1:37.674+0.969
11V ROSSIYamaha1:37.741+1.036
12J MIRSuzuki1:37.784+1.079
13B BINDERKTM1:37.396+0.691
14D PETRUCCIDucati1:37.423+0.718
15T NAKAGAMILCR Honda1:37.434+0.729
16A ESPARGARÓAprilia Gresini1:37.940+1.235
17M OLIVEIRATech3 KTM1:37.964+1.259
18B SMITHAprilia Gresini1:37.966+1.261
19T RABATAvintia Ducati1:38.029+1.324
20J ZARCOAvintia Ducati1:38.106+1.401
21Á MÁRQUEZHonda1:38.256+1.551
22I LECUONATech3 KTM1:38.512+1.807

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube