Quinto no primeiro dia em Sepang, Rossi reclama de vibrações na YZR-M1 e diz: “Não pude entender meu potencial”

Quinto colocado no resultado combinado das duas sessões de treinos livres em Sepang, Valentino Rossi revelou que teve problemas de vibrações na YZR-M1 na parte da tarde. Italiano colocou como prioridade entender se os tremores foram causados pela moto ou pelos pneus

A cobertura completa do GP da Malásia no GRANDE PRÊMIO

Valentino Rossi terá de apertar o passo se quiser sair de Sepang em uma posição mais confortável na luta pelo décimo título Mundial. 11 pontos à frente de Jorge Lorenzo na classificação, o italiano não teve um dia dos melhores na Malásia e fechou a sexta-feira (23) apenas com o quinto tempo, enquanto o companheiro de Yamaha liderou as atividades, 0s669 mais veloz.
 
Sem conseguir melhorar seu registro no segundo treino do dia, Rossi contou que teve problemas com a YZR-M1, já que sentiu muita vibração na moto, mas não mostrou muita preocupação com a situação. 
Valentino Rossi reclamou de vibrações na YZR-M1 (Foto: Yamaha)
 “Esta manhã nós tivemos um bom ritmo e, de tarde, trabalhamos bem até a última vez que deixamos os boxes”, disse Rossi. “Nós usamos o pneu duro para conseguirmos um entendimento das nossas capacidades, mas, infelizmente, não terminamos nosso trabalho, pois quando colocamos o pneu mais macio, tive alguns problemas de vibração e não pude entender o meu potencial”, seguiu.
 
“Vamos ter de esperar por amanhã de manhã para também ver o nosso nível com os pneus médios. É muito cedo para dizer se isso vai afetar a classificação”, observou. “A coisa mais importante amanhã é entender se foi a moto ou o pneu que criou vibração demais, mas nós ainda temos outro conjunto de pneus, então podemos dar um jeito”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube