MotoGP

Rabat relata dores em retorno à MotoGP, mas admite: “Não esperava ser tão rápido”

Tiro Rabat finalmente retornou à MotoGP. Os treinos pré-temporada em Valência, o espanhol voltou para cima de uma moto após o acidente que sofreu em Silverstone, e apesar de sentir dores, admitiu que não esperava andar tão rápido
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Tito Rabat (Foto: Reprodução)
Tito Rabat está oficialmente de volta a MotoGP. Após ficar afastado da categoria para tratar uma lesão, o piloto foi para a pista no primeiro dia de treinos pré-temporada e admitiu ter ficado surpreso com seu desempenho.
 
No quarto treino livre em Silverstone, o piloto caiu na curva Stowe por conta do grande acúmulo de água na pista. Quando se levantava para deixar o ponto, viu Franco Morbidelli se acidentar no mesmo local, com a moto do #21 acertando sua perna.
 
Rabat sofreu fraturas no fêmur, na tíbia e fíbula da perna direita e foi operado ainda na Inglaterra antes de poder voltar à Espanha para poder dar sequência ao tratamento no Hospital Universitário Quirón-Dexeus, em Barcelona.
 
Três meses após o terrível acidente, e ainda usando muletas, o espanhol finalmente voltou a subir em uma moto. “Estou muito feliz em como o dia se desenrolou. Não foi um tempo lento. Vamos conhecendo o feeling”, apontou.
Tito Rabat (Foto: Reprodução)
“No início do dia, estava um pouco inquieto por causa dos pneus, que com esta moto demoram um pouco para aquecer. Mas desde o início a moto me deu ótimas sensações, é muito rápida e é mais doce de pilotar. No final, a chuva nos impediu de acelerar mais, mas o dia foi muito bom”, continuou.
 
Entretanto, ficar parado tanto tempo cobrou seu preço, já que Tito ainda sente dores resultantes da época em que ficou parado. Mas apesar disso, ficou satisfeito no desempenho que foi capaz de mostrar. “Meus ombros doem, minhas costas, por mais que você treine em casa, caso não suba na MotoGP você não treina os mesmos músculos nem na mesma intensidade”, disse.
 
“A verdade é que só dei 36 voltas e já doía, estava arrebentado no final, mas é mais físico do que questão de me adaptar novamente a pilotar uma moto. Não esperava rodar tão rápido hoje, pensava que não ia conseguir nada, e que ia sofrer, mas a verdade é que me senti cômodo e bem. O plano com os médicos era voltar depois do GP da Comunidade Valenciana e o cumprimos”, encerrou.
 
No primeiro dia de ensaios em Valência, Rabat se colocou como o 16º mais rápido da sessão, ficando 1s418 mais lento que o primeiro colocado.