carregando
MotoGP

Rainey se opõe a Álex Márquez e diz que Honda precisa de “alguém que ataque Marc”

Wayne Rainey afirmou que preferia que a Honda tivesse escolhido outro piloto para a vaga que será ocupada por Álex Márquez na MotoGP em 2020. O tricampeão das 500cc avaliou que o time da asa dourada precisava de alguém para desafiar Marc Márquez

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Fosse Wayne Rainey no lugar de Alberto Puig, Álex Márquez não seria piloto da Honda na temporada 2020 da MotoGP. O tricampeão das 500cc admitiu que a parceria com Marc Márquez será “interessante”, mas afirmou que teria feito uma escolha diferente.
 
Campeão da Moto2 em 2019, Álex foi escolhido pela marca da asa dourada para substituir o agora aposentado Jorge Lorenzo e formar dupla com o irmão.
Wayne Rainey (Foto: Reprodução)
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA


Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

Desde que subiu à classe rainha, em 2013, Márquez teve companheiros de peso. Primeiro, Dani Pedrosa. Depois, Lorenzo. Nenhum dos dois, porém, foi capaz de fazer frente ao dominante #93.
 
“Vai ser interessante, mas eu preferia ver outro piloto da equipe”, disse Rainey. “Queria alguém que atacasse Marc e o desafiasse. Se Álex derrotar Marc em algum momento, eles vão se abraçar”, seguiu.
 
Wayne avaliou que seria interessante ver pilotos como Fabio Quartararo ou Maverick Viñales ao lado do hexacampeão da MotoGP.
 
“Quartararo não seria uma má escolha. Seria divertido. Maverick também está se metendo pouco a pouco”, sugeriu. “Tinham de olhar para os três ou quatro melhores pilotos e escolher um. Tinham de escolher alguém que pudesse desafiá-lo”, defendeu.
 
Ainda assim, o tricampeão das 500cc fica em dúvida se Andrea Dovizioso será uma boa escolha para a Honda. O italiano, aliás, já defendeu as cores da equipe patrocinada pela Repsol entre 2009 e 2011.
 
“Com Dovi, não tenho certeza. Sei que, se está tudo bem, ele é rápido. Mas, nas corridas, raramente acontece de tudo se encaixar”, ponderou. “Nas corridas de moto, geralmente é o piloto que consegue resultado e menos a moto”, concluiu.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.