MotoGP

Rei das poles, Martín transforma vitória em rotina e conquista Moto3 após medir forças com Bezzecchi

Em um ano marcado pelo confronto com Marco Bezzecchi, Jorge Martín fez valer sua força e conquistou o título da Moto3 neste domingo (4) após vencer o GP da Malásia
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Jorge Martín (Foto: Gresini)
A Moto3 já tem um novo campeão. Jorge Martín não desperdiçou a primeira chance de conquistar o título de 2018 e, mesmo com a proximidade de Marco Bezzecchi e Fabio Di Giannantonio na tabela de classificação após o GP da Austrália, conseguiu colocar um ponto final da briga pelo campeonato neste domingo (4).
 
Martín desembarcou em Sepang dependendo de uma combinação de resultados para conquistar o título com antecedência, mas, com a vitória conquistada nesta 18ª etapa da temporada, o 5º lugar de Marco Bezzecchi e o 6º de Fabio Di Giannantonio, conseguiu declarar a disputa encerrada.
 
O caminho rumo à primeira conquista no Mundial de Motovelocidade, porém, não foi simples, já que o rival da Prüstel conseguiu dificultar a vida do #88. Tal qual em 2017, Martín mostrou uma performance superior em treinos classificatórios, acumulando dez poles, mas foi o passo à frente nas corridas que fez mesmo a diferença.
 
Já no ano passado, Jorge tinha se mostrado um forte candidato ao topo do pódio, mas, depois de muitas bolas na trave, alcançou o gol apenas na última corrida de 2017, em Valência. O triunfo no circuito Ricardo Tormo, porém, foi um ponto de virada para o espanhol de Madri, já que a partir deste ano as vitórias passaram as acumular.
Jorge Martín (Foto: Divulgação/MotoGP)
Em uma categoria onde as corridas são definas tradicionalmente por margens mínimas, Martín abriu o ano com vitória no Catar, mas cedeu a liderança do campeonato para Arón Canet no GP seguinte, quando foi apenas 11º na Argentina. Em Austin, Jorge voltou ao topo de pódio e da classificação e, a partir daí, a disputa pelo título passou a se concentrar mais no #8 e em Bezzecchi, que se revezaram na liderança da classificação.
 
Em seu segundo ano completo na Moto3, o italiano de Rimini liderou o campeonato entre as etapas da Espanha e da Catalunha, mas, com triunfos na Holanda e na Alemanha, Martín voltou ao topo. Marco, então, recuperou a ponta entre as provas da República Tcheca ― da qual Jorge esteve ausente por lesão ― e da Grã-Bretanha, mas o titular da Gresini virou o jogo em Misano e não mais saiu da liderança.
 
Nesta reta final da temporada, Martín ainda pôde contar com a zica de Bezzecchi, que foi derrubado nos GPs da Tailândia e da Austrália por Enea Bastianini e Gabriel Rodrigo, respectivamente.
 
Com o desfecho da corrida deste domingo, Martín, que faz sua quarta temporada na categoria ― segunda com a Gresini ―, se tornou o quarto espanhol a conquistar o título da Moto3 ― depois de Maverick Viñales (2013), Álex Márquez (2014) e Joan Mir (2017). A conquista, aliás, é a 19ª de um espanhol na classe menor do Mundial de Motovelocidade.