Rins caça tempo de Lowes e rouba liderança da Moto2 na Austrália na última volta. Rabat sofre queda no TL2

Álex Rins tanto insistiu que conseguiu tirar de Sam Lowes a liderança da segunda sessão de treinos livres para o GP da Austrália de Moto2. Lorenzo Baldassarri garantiu o terceiro posto no fim. Tito Rabat sofreu uma queda e tem suspeita de lesão no punho direito, o mesmo que fraturou recentemente

A cobertura completa do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO

Álex Rins tanto insistiu que acabou conseguindo a liderança do segundo treino livre da Moto2 em Phillip Island. O espanhol deu 23 voltas nesta sexta-feira (16), a melhor delas em 1min33s106.

 
Líder do primeiro treino, Sam Lowes repetiu a boa performance ao longo da sessão desta tarde, mas viu Rins se empenhar em bater seu registro nos minutos finais. Por uma diferença de 0s046, foi o espanhol quem ficou com o topo da tabela.
Álex Rins liderou a Moto 2 na Austrália (Foto: Pons)
Também em seu giro final, Lorenzo Baldassarri anotou 1min33s305 e saltou para a terceira colocação, à frente de Takaaki Nakagami. 
 
0s312 mais lento que o líder, Jonas Folger ficou com o quinto tempo, seguido por Sandro Cortese. Tom Lüthi vem logo atrás, seguido por Mika Kallio.
 
Campeão de 2015, Johann Zarco seguiu sua atuação discreta e fechou a sessão com 1min33s590, marca que o rendeu o nono posto, à frente de Hafizh Syahrin.
 
Tito Rabat sofreu uma forte queda na sessão e chegou a ter suspeita de lesão no punho esquerdo – mesmo braço operado recentemente –, mas escapou ileso.

Saiba como foi o segundo treino da Moto2 em Phillip Island:
 
Com o sol voltando a brilhar, a temperatura em Phillip Island seguiu subindo. Quando a Moto2 foi para a pista, os termômetros marcavam 16ºC, com a pista chegando a 35ºC. A velocidade dos ventos estava em 10 km/h.
 
Com 1min34s123, Sam Lowes começou a sessão na ponta, mas foi batido por Tom Lüthi pouco depois. O britânico logo respondeu, igualou a marca do suíço e se instalou no comando. Takaaki Nakagami vinha em terceiro, à frente de Jonas Folger e Azlan Shah.
 
Instantes mais tarde, Nakagami acertou um giro em 1min34s010 e assumiu a ponta, abrindo 0s006 de margem para Lowes, que também tinha melhorado.
 
Sem muita demora, Sam colocou a casa em ordem e recuperou o comando da sessão, abrindo 0s129 de margem para Takaaki. Poucos segundos depois, Folger tomou a frente por 0s012, mas perdeu para Lüthi.
 
Lowes não se intimidou e, em seu sexto giro na sessão, chegou em 1min33s153, abrindo 0s480 de vantagem para Lüthi. Folger, Nakagami e Álex Rins completavam o top-5.
 
 Os pilotos foram, então, aos boxes pela primeira vez na sessão. Lowes liderava, com Lüthi, Folger, Nakagami, Rins, Zarco, Cortese, Corsi, Siméon e Axel Pons completando o top-10.
 
Ainda se recuperando de uma cirurgia no braço esquerdo, Rabat perdeu a traseira da Kalex na curva 11 e sofreu um tombo feio. Tito logo se levantou, mas a preocupação com o braço recém operado era clara.
 
De volta à pista, Nakagami subiu para segundo, 0s219 atrás de Lowes. Lüthi caiu para terceiro, à frente de Folger e Rins. 
Estreante na Moto2 em 2015, Rins saltou para terceiro pouco depois, 0s345 atrás do líder da sessão. 
 
Depois de uma nova passagem pelos boxes, Folger voltou e melhorou sua marca, subindo para terceiro, 0s034 à frente de Rins. Zarco era o quinto, seguido por Lüthi.
 
Restando cerca de dez minutos para o fim da sessão, a organização do Mundial informou que Rabat tinha sido levado ao centro médico com suspeita de lesão no punho esquerdo.
 
Pouco depois, Rins voltou a melhorar seu tempo de volta para assumir o terceiro posto, 0s306 mais lento que Lowes, que seguia no comando. O piloto da Pons seguiu insistindo e passou para a segunda colocação, 0s181 atrás do líder.
 
Com bom ritmo, Rins seguiu buscando a marca de Lowes e, com menos de 5 minutos para o fim da sessão, derrubou a diferença entre os dois para 0s012.
 
Já nos instantes finais, Xavi Vierge sofreu uma queda forte, mas não se feriu. O treino, no entanto, terminou mais cedo para o espanhol. 
 
Com o cronômetro travado, Rins cravou 1min33s106 e tirou Lowes da liderança por 0s046.

Moto2, GP da Austrália, Phillip Island, 2º Treino livre:

 
1
40
ÁLEX RINS
ESP
PONS Kalex
1:33.106
 
2
22
SAM LOWES
ING
SPEED UP
1:33.152
+0.046
3
7
LORENZO BALDASSARRI
ITA
FORWARD Kalex
1:33.305
+0.199
4
30
TAKAAKI NAKAGAMI
JAP
TEAM TADY Kalex
1:33.371
+0.265
5
94
JONAS FOLGER
ALE
ARGIÑANO & GINÉS Kalex
1:33.418
+0.312
6
11
SANDRO CORTESE
ALE
INTACT Kalex
1:33.511
+0.405
7
12
THOMAS LÜTHI
SUI
INTERWETTEN Kalex
1:33.534
+0.428
8
36
MIKA KALLIO
FIN
QMMF Speed Up
1:33.556
+0.450
9
5
JOHANN ZARCO
FRA
AJO Kalex
1:33.590
+0.484
10
55
HAFIZH SYAHRIN
MAS
RACELINE Kalex
1:33.618
+0.512
11
19
XAVIER SIMÉON
BEL
GRESINI Kalex
1:33.709
+0.603
12
49
AXEL PONS
ESP
ARGIÑANO & GINÉS Kalex
1:33.729
+0.623
13
4
RANDY KRUMMENACHER
SUI
JIR KALEX
1:33.848
+0.742
14
3
SIMONE CORSI
ITA
FORWARD Kalex
1:33.866
+0.760
15
73
ÁLEX MÁRQUEZ
ESP
MARC VDS Kalex
1:33.958
+0.852
16
88
RICKY CARDÚS
ESP
JPMOTO MALAYSIA Suter
1:34.044
+0.938
17
25
AZLAN SHAH
MAS
TEAM TADY Kalex
1:34.099
+0.993
18
39
LUIS SALOM
ESP
PONS Kalex
1:34.320
+1.214
19
21
FRANCO MORBIDELLI
ITA
ITALTRANS Kalex
1:34.365
+1.259
20
60
JULIÁN SIMÓN
ESP
QMMF Speed Up
1:34.407
+1.301
21
96
LOUIS ROSSI
FRA
TASCA Tech3
1:34.624
+1.518
22
23
MARCEL SCHROTTER
ALE
TECH3 Mistral 610
1:34.752
+1.646
23
2
JESKO RAFFIN
SUI
SAG Kalex
1:34.961
+1.855
24
97
XAVIER VIERGE
ESP
TECH3 Mistral 610
1:35.273
+2.167
25
16
JOSH HOOK
AUS
INTERWETTEN Kalex
1:35.291
+2.185
26
10
THITIPONG WAROKORN
TAI
SAG Kalex
1:35.807
+2.701
27
1
ESTEVE RABAT
ESP
MARC VDS Kalex
1:36.194
+3.088
28
70
ROBIN MULHAUSER
SUI
INTERWETTEN Kalex
1:36.788
+3.682
29
57
EDGAR PONS
JAP
ITALTRANS Kalex
1:37.080
+3.974
30
66
FLORIAN ALT
ALE
IODA Suter
1:37.597
+4.491
 
 
 
 
 
 
 
RECORDE
ALEX DE ANGELIS
RSM
FORWARD Speed Up
1:32.106
172.5 km/h
MELHOR VOLTA
ESTEVE RABAT
ESP
MARC VDS Kalex
1:32.470
173.1 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 16ºC | pista: 35ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube