Rossi bate dupla da Honda e dita ritmo no primeiro treino livre da MotoGP na Holanda. Lorenzo anota quarto tempo

Com bom ritmo na fase final da sessão, Valentino Rossi bateu a dupla da Honda e garantiu a liderança da primeira sessão de treinos livres em Assen. 0s195 mais lento, Marc Márquez ficou em segundo, com Dani Pedrosa completando o top-3

A cobertura completa do GP da Holanda no GRANDE PRÊMIO

 Valentino Rossi abriu os trabalhos em Assen no topo da tabela de tempos. Usando um novo chassi na YZR-M1, o italiano exibiu um ótimo ritmo na fase final do primeiro treino livre e fechou a manhã desta quinta-feira (25) na liderança.
 
Com o melhor de seus 20 giros em 1min34s357, o italiano segurou a dupla da Honda e ficou com a ponta com 0s195 de vantagem para Marc Márquez, que levou um tombo pouco após deixar os boxes.
Valentino Rossi foi o mais rápido no primeiro treino em Assen (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Dani Pedrosa chegou a liderar a sessão, mas, 0s213 mais lento que Rossi, acabou na terceira colocação. 0s415 atrás do companheiro de Yamaha, Jorge Lorenzo conquistou o quarto tempo.
 
Confirmando a boa forma da Yamaha em Assen, Pol Espargaró aparece na quinta colocação, 0s115 à frente de Bradley Smith, seu companheiro de Tech3.
 
Com 1min35s050, Maverick Viñales colocou a Suzuki na sétima colocação, 0s125 à frente de Aleix Espargaró, também equipado com a GSX-RR.
 
0s866 mais lento que o líder, Andrea Dovizioso ficou com o nono tempo, com Danilo Petrucci completando a relação dos dez mais rápidos.
 
Karel Abraham é a baixa na prova deste fim de semana. Recém-operado após deslocar o dedão do pé esquerdo em um acidente em Montmeló, o tcheco foi barrado pelos médicos do Mundial. A AB chegou a negociar para que Michael van der Mark substituísse o #4, mas não conseguiu chegar a um acordo com o piloto da Honda no Mundial de Superbike.
 
Saiba como foi o primeiro treino livre da MotoGP em Assen:
 
Depois de um início de manhã bastante nublado em Assen, o azul do céu começou a aparecer discretamente, mas nada que alterasse drasticamente as condições climáticas. A temperatura subiu para 18°C, com a pista chegando aos 20°C.
 
Assim que a pista foi liberada, os pilotos deixaram os boxes para aproveitar o tempo de pista seca. Antes mesmo de completar sua primeira volta cronometrada, Marc Márquez, que roda neste fim de semana com o chassi de 2014, sofreu uma queda. O espanhol deu uma escorregada e escapou da pista, caindo na brita. O #93 levantou, sacudiu a poeira e voltou para os boxes imediatamente.
 
Com 1min37s625, Danilo Petrucci foi o primeiro a aparecer no topo da tabela, 0s553 à frente de Aleix Espargaró. Jorge Lorenzo vinha em terceiro, à frente de Pol Espargaró e Bradley Smith.
 
O #9 melhorou sua marca no giro seguinte, com Scott Redding assumindo o segundo posto. Pouco depois, Pol Espargaró virou 0s227 mais rápido que o antigo rival da Moto2 e assumiu o segundo posto.
 
Com 1min36s089, Aleix Espargaró assumiu o comando da sessão, mas logo foi batido por Petrucci, que virou 0s275 mais rápido. Lorenzo tinha a terceira marca, à frente de Pol Espargaró, Dani Pedrosa, Bradley Smith, Scott Redding e Valentino Rossi.
 
Na sequência, Andrea Iannone baixou sua marca para 1min35s551 e assumiu a liderança, 0s238 à frente de Cal Crutchlow, que pulou para segundo. Petrucci fechava o top-3.
Marc Márquez está usando o chassi de 2014 da Honda (Foto: Honda)
Com 1min35s407, Lorenzo assumiu o comando da sessão, com Pedrosa virando 0s010 mais lento para assumir o segundo posto. 0s042 mais rápido que o #99, Aleix assumiu a liderança mais uma vez.
 
Ainda usando o chassi antigo da Yamaha, Rossi cravou 1min35s673 e assumiu o quinto posto, 0s308 atrás do #41 da Suzuki. 
 
Pouco depois, Pedrosa passou em 1min34s823 e assumiu a liderança, abrindo 0s542 de margem para Aleix. Smith tinha o terceiro tempo, à frente de Lorenzo e Crutchlow.
 
0s477 mais lento, Lorenzo subiu para segundo, mas logo caiu para a terceira colocação, já que Petrucci virou 0s029 mais rápido para assumir a segunda posição.
 
Rodando na ponta, Pedrosa baixou para 1min34s643 e levou para 0s628 sua vantagem no topo da tabela de tempos. Lorenzo, por sua vez, virou 0s287 mais lento e recuperou a segunda colocação.
 
Com pouco mais de 15 minutos de sessão, os pilotos partiram para os boxes pela primeira vez. Pedrosa puxava a fila, com Lorenzo, Petrucci, Aleix, Smith, Crutchlow, Iannone, Rossi, Pol e Bradl fechando o top-10.
 
Rodando praticamente sozinho, Márquez anotou 1min35s772 e assumiu o nono posto, 1s129 mais lento que o companheiro de Honda.
 
De volta à pista, Rossi baixou sua marca para 1min35s352 e assumiu o quinto posto, 0s709 atrás de Pedrosa, que seguia no topo da tabela. Terceiro, Smith também tinha sido mais rápido e vinha 0s450 mais lento que o líder.
 
Na sequência, Rossi abriu um ótimo giro, mas perdeu tempo na parcial final. Ainda assim, o #46 saltou para o segundo posto, 0s017 mais lento que Pedrosa. 0s270 atrás do companheiro de Yamaha, Lorenzo era o terceiro, com Smith, Aleix, Petrucci, Márquez, Crutchlow, Iannone e Pol fechando o top-10.
 
Os pilotos foram para os boxes mais uma vez antes de voltaram à pista para os dez minutos finais. Pedrosa liderava, seguido por Rossi, Lorenzo, Smith, Aleix, Petrucci, Márquez, Iannone, Crutchlow e Pol. Maverick Viñales tinha o 11º tempo, com Andrea Dovizioso em 13º.
 
Márquez abriu, então, uma boa volta, mas perdeu tempo nas últimas duas parciais e apenas conseguiu saltar para a terceira colocação, 0s249 atrás do companheiro de Honda.
 
Para os minutos finais da sessão, Lorenzo deixou os boxes da Yamaha com o novo chassi desenvolvido em Iwata. Rossi usava o quadro desde a saída anterior.
 
Depois de um pouco insistir, Márquez cravou 1min34s552 e assumiu a liderança, abrindo 0s091 de vantagem para Pedrosa, que caiu para segundo. Rossi era terceiro, com Lorenzo e Smith fechando o top-3.
 
Na sequência, Rossi virou 1min34s479 e assumiu a ponta, superando Márquez por 0s073. O italiano tinha um pneu macio na dianteira da Yamaha e um médio na traseira.
 
Lorenzo tentou acompanhar o ritmo do companheiro imediatamente, mas não conseguiu melhorar. Rossi, por sua vez, baixou para 1min34s469 e ampliou sua vantagem em relação a Márquez para 0s083.
 
Em sua última volta, Pedrosa vinha em bom ritmo, mas encontrou Alex de Angelis pelo caminho e não conseguiu manter o mesmo ritmo, confirmando o terceiro tempo.
 
Valentino, por outro lado, teve pista livre pela frente e cravou 1min34s357 em sua 20ª e última volta nesta manhã, garantindo a liderança com 0s195 de vantagem para Márquez.

MotoGP, GP da Holanda, Assen, Treino livre 1:

1 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:34.357   20 20
2 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:34.552 +0.195 17 20
3 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:34.570 +0.213 19 19
4 99 JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:34.772 +0.415 18 18
5 44 POL ESPARGARÓ ESP TECH3 YAMAHA 1:34.927 +0.570 21 21
6 38 BRADLEY SMITH ING TECH3 YAMAHA 1:35.042 +0.685 21 21
7 25 MAVERICK VIÑALES ESP SUZUKI 1:35.050 +0.693 18 19
8 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI 1:35.175 +0.818 15 17
9 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:35.223 +0.866 13 13
10 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI 1:35.271 +0.914 7 21
11 43 JACK MILLER AUS LCR HONDA 1:35.348 +0.991 16 18
12 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:35.393 +1.036 17 19
13 29 ANDREA IANNONE ITA  DUCATI 1:35.400 +1.043 12 20
14 6 STEFAN BRADL ALE FORWARD YAMAHA 1:35.486 +1.129 20 20
15 68 YONNY HERNÁNDEZ COL PRAMAC DUCATI 1:35.924 +1.567 14 15
16 69 NICKY HAYDEN EUA ASPAR HONDA 1:35.965 +1.608 14 15
17 45 SCOTT REDDING ING MARC VDS HONDA 1:36.158 +1.801 12 21
18 50 EUGENE LAVERTY IRN ASPAR HONDA 1:36.223 +1.866 18 22
19 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI 1:36.233 +1.876 15 16
20 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP APRILIA GRESINI 1:36.250 +1.893 16 18
21 76 LORIS BAZ FRA FORWARD YAMAHA 1:36.423 +2.066 16 18
22 63 MIKE DI MEGLIO FRA AVINTIA DUCATI 1:36.619 +2.262 16 18
23 15 ALEX DE ANGELIS RSM IODA ART 1:37.486 +3.129 9 18
24 33 MARCO MELANDRI ITA APRILIA GRESINI 1:37.933 +3.576 16 17

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube