Rossi fala em “ficar mais uns anos na MotoGP”, mas vê futuro no rali após nova vitória em Monza

Vencedor do Rali de Monza, Valentino Rossi manifestou o desejo de se aventurar no mundo do rali quando encerrar sua carreira nas motos. Italiano, entretanto, disse que quer tentar ficar mais alguns anos na MotoGP

Valentino Rossi já sabe o que quer fazer quando chegar a hora de deixar o Mundial de Motovelocidade. Campeão da edição 2015 do Rali de Monza, o piloto da Yamaha manifestou o desejo de se aventurar no mundo do rali no futuro, mas deixou claro que ainda não tem planos de deixar a MotoGP.
 
O piloto de 36 anos, que perdeu o título de 2015 da MotoGP por uma diferença de cinco pontos para Jorge Lorenzo, tem contrato com a Yamaha para o próximo ano, mas disse que ainda quer tentar prolongar sua permanência na elite do motociclismo.
Valentino Rossi manifestou desejo de correr de rali quando deixar as motos (Foto: Lorenzo Beretta)
De acordo com Valentino, a paixão pelos carros tem, justamente, a mesma fonte de seu amor pelas motos: o pai, Graziano, que disputou provas de rali após encerrar sua carreira em duas rodas.
 
 “Tenho uma grande paixão pelos carros, porque, me lembro quando era pequeno, meu pai, Graziano, quando parou de correr de moto, correu em rali”, contou. “Tenho muita paixão por isso, assim como ele”, seguiu.
 
“Gostaria muito de correr de carro quando deixar a MotoGP, mas, de qualquer forma, vou tentar ficar mais alguns anos na MotoGP e, quando parar, com certeza, posso fazer alguma coisa com carros. Não sei se será rali ou outra coisa”, frisou.
Valentino Rossi venceu a edição 2015 do Rali de Monza (Foto: Lorenzo Beretta)
Além do Rali de Monza, Rossi já participou de outras três etapas do Mundial de Rali. Em 2001, o italiano participou do Rali da Grã-Bretanha, mas abandonou ainda no segundo estágio. Em 2006, Valentino correu na Nova Zelândia e fechou a disputa com um 11º posto a bordo de um Subaru Impreza. Dois anos depois, o #46 voltou à disputa britânica, desta vez para conquistar um 12º lugar com Ford Focus.
 
“Por um longo, longo tempo, voltei a este rali, pois gosto deste evento”, contou Rossi, que venceu quatro vezes em Monza. “Você tem a emoção da corrida, mas menos pressão do que na MotoGP, então você pode curtir”, justificou.
 
“Eu posso guiar esse carro, o que é fantástico. E também temos no nosso time [Davide e Roberto] Brivio e Uccio [Alessio Salucci], então é sempre divertido”, concluiu.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Pior temporada em anos tem desfecho merecido e leva a pedido: F1, mude jáhttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/opiniao-gp-pior-temporada-em-anos-tem-desfecho-a-altura-e-leva-a-pedido-claro-f1-mude-ja

Posted by Grande Prêmio on Segunda, 30 de novembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #8: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube