Rossi lembra tempos de escola e revela presságio de professora: “Disse que eu nunca venceria nas motos”

Durante uma participação no talk show ‘Che tempo che fa’, Valentino Rossi lembrou seus tempos de escola e contou que ia para a aula de scooter para poder dormir um pouco mais. O #46 lembrou, ainda, que a professora de história da arte afirmou que ele não conseguiria nada com as motos

Valentino Rossi aproveitou as férias da MotoGP para relembrar sua época de escola. Às vésperas de completar 40 anos, o #46 participou do talk show ‘Che tempo che fa’, da emissora italiana RAI, e recordou um presságio para lá de pessimista de uma de suas professoras.
 
O titular da Yamaha contou que costumava ir a escola de scooter para poder dormir um pouco mais, mas, ainda assim, costumava se atrasar. 
 
“A minha escola ficava em Pesaro, e eu ia de Tavullia para lá de scooter”, contou. “Eu nunca ia de ônibus, porque eu tinha de acordar meia hora antes. Quando fazia frio, eu ia de Apecar”, seguiu.
Nem sempre as pessoas acreditaram no potencial de Valentino Rossi com as motos (Foto: Lorenzo Beretta/Rali de Monza)
“Eu tinha 15 ano. Chegava sempre tarde na aula e dava desculpas sobre o trânsito”, relatou.
 
Ainda, Rossi contou de um presságio para lá de pessimista feito por uma de suas professoras do colégio.
 
“A minha professora de História da Arte não pode nem me ver”, disse. “Eu não tive uma grande relação com ela, porque não gostava da disciplina dela, e um dia eu disse a ela que não estava interessado”, relatou.
 
“Ela não encarou numa boa e me disse que eu nunca venceria com as motos”, revelou. “Ela ainda está brava com isso”, completou.
 
Em mais de 20 anos no Mundial de Motovelocidade, Rossi soma 115 vitórias, 232 pódios, 65 poles e nove títulos mundiais, sete deles na classe rainha.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube