Rossi revela que esperava derrota desde quinta-feira e justifica: “Tinha certeza que Márquez queria terminar o trabalho”

Cinco pontos atrás de Jorge Lorenzo na classificação final da MotoGP, Valentino Rossi contou que já imaginava que fosse perder o campeonato de 2015 desde que o Tribunal Arbitral do Esporte negou a suspensa da punição que o fez largar em último. Italiano voltou a acusar Marc Márquez e disse não entender como a Honda permite que um de seus pilotos ajude a Yamaha a vencer

Valentino Rossi não mediu palavras. Após perder o título para Jorge Lorenzo neste domingo (8), o multicampeão voltou a acusar Marc Márquez de se intrometer na disputa do título apenas para prejudicá-lo.
 
O #46 largou em último em Valência por conta de uma punição resultante de um toque com Márquez em Valência, mas fez uma excelente prova de recuperação e conseguiu chegar ao quarto lugar. Largando na pole, Lorenzo não encontrou rivais e liderou de ponta a ponta para vencer e conquistar seu terceiro título na MotoGP.
 
Na visão de Rossi, Márquez não quis atacar Lorenzo, pois escolheu terminar o trabalho de ‘guarda-costas’ que tinha começado em Phillip Island. 
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Comunidade Valenciana
Rossi chegou muito perto do título em 2015 (Foto: Reprodução/Twitter)
“Este é o final de campeonato que eu, pessoalmente, e acho que também muitas outras pessoas, não gostariam de ver, porque foi uma ótima temporada, com grandes batalhas com Márquez e, especialmente, Lorenzo”, disse Rossi. “Acho que este campeonato tinha potencial para se tornar um dos melhores dos últimos anos, porque a batalha com Jorge podia chegar ao último ponto da última corrida”, seguiu.
 
“Mas, infelizmente, nessas últimas três corridas, alguma coisa mudou e aconteceu algo que ninguém esperava. Eu, antes de mais ninguém, mas também muitas pessoas. Que foi o Marc Márquez decidir proteger o Jorge Lorenzo para ajudá-lo a conquistar o título”, acusou. “O problema começou em Phillip Island e ficou pior e pior. Nós chegamos na Malásia, onde, infelizmente, nós tocamos e Márquez caiu. Aí nós soubemos na quinta-feira que eu tinha de largar em último aqui e eu já sabia que meu campeonato estava acabado, porque eu tinha certeza que Márquez queria terminar o trabalho e tentar proteger Lorenzo também na última corrida”, contou.
 
 Valentino classificou a corrida como “embaraçosa”, mas negou que esteja amargurado pela derrota. O italiano destacou que estava preparado para perder o título para Lorenzo, mas lamentou que tenha sido pela interferência de outra pessoa. 
 
“Já disse isso na quinta-feira e aconteceu exatamente como eu esperava. A corrida de hoje foi bem embaraçosa. Na última volta eu estava pensando que era bem ruim para todo o esporte, porque aconteceu algo que nunca tinha acontecido antes. E eu não estou desesperado, pois acho que lancei as minhas cartas o melhor que pude, mas estou muito triste com este desfecho”, reconheceu. “Eu estava preparado para perder o campeonato para o Jorge, que é sempre muito rápido, mas deste jeito, para mim, não é justo”, opinou.
 
Falando com a imprensa, Márquez negou que tenha atuado como ‘guarda-costas’ de Lorenzo e afirmou que não chegou a lançar seu ataque porque perdeu tempo ao ser ultrapassado por Dani Pedrosa.
 
“Para mim, se você olhar as corridas do Marc Márquez nos últimos dois anos, vai ver que ele sempre tenta ultrapassar, no mínimo na última volta. Então a pergunta é por que Marc Márquez nunca tentou ultrapassar Jorge Lorenzo e não tentou fazer uma única tentativa na última volta?”, indagou Rossi. “A situação ficou muito embaraçosa porque Pedrosa estava longe e nas últimas voltas ele recuperou 2s, o que significa que este é o ritmo de Jorge e Márquez só esperou”, defendeu.
Valentino Rossi escalou ferozmente o pelotão (Foto: Yamaha)
“E, para mim, ele gostou de ajudar o Lorenzo e aí quando ele tira o capacete, ele simplesmente diz que não é verdade. Para mim, ele sabe que eu vou ver na TV e vai ficar claro que ele ajudou o Lorenzo, então, para mim, ele está feliz”, disparou. 
 
Por fim, Rossi atacou a Honda e disse não entender a posição da marca rival. “Acho a posição da Honda muita estranha. Não sei como uma fábrica pode concordar que um de seus pilotos faça a Yamaha vencer e tente lutar apenas com seu companheiro de equipe. Isso é muito estranho. Mas, sinceramente, eu não entendo”, concluiu.

document.MAX_ct0 ='';
var m3_u = (location.protocol=='https:'?'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?':'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random()*99999999999);
document.write ("”);
//]]>–>

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube