Rossi valoriza pódio na Alemanha e diz que seria “erro estúpido” descartar Márquez na “dura batalha” pelo título

Terceiro colocado no GP da Alemanha, Valentino Rossi ressaltou que foi um resultado importante para entrar no período de férias com a liderança do Mundial. Com 13 pontos de vantagem, italiano espera batalha dura pelo título e defende que Marc Márquez não pode ser ignorado

A cobertura completa do GP da Alemanha no GRANDE PRÊMIO

Valentino Rossi vai entrar de férias como único piloto a ter visto a tabela de classificação do Mundial de Pilotos do topo. Líder desde a primeira etapa de 2015, o italiano aumentou em três pontos suas vantagem neste domingo (12) com um terceiro lugar no GP da Alemanha e agora tem 13 de margem para Jorge Lorenzo.
 
Após a corrida, Rossi destacou que foi muito importante terminar no pódio, especialmente porque desde o início dos treinos ficou claro que a YZR-M1 não poderia encarar a RC213V de Marc Márquez e Dani Pedrosa na pista de Oberlungwitz.
Valentino Rossi segue líder do Mundial(Foto: Yamaha)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Alemanha

“Sim, é muito importante porque, desde sexta-feira, nós entendemos que aqui nós não estávamos no mesmo nível de Márquez e Pedrosa e a Honda. Nós sofremos um pouco”, indicou. “Mas nós trabalhamos bem e, especialmente depois do warm-up, nós tomamos a decisão certa e fizemos mudanças, porque nós tentamos uma coisa diferente para sermos mais fortes na freada”, contou.

 
“Mais uma vez um grande trabalho da minha equipe. A minha moto estava muito boa para a corrida”, elogiou. “Vi isso desde o início e foi também uma boa corrida, eu curti, porque eu pude ultrapassar primeiro Dani e, depois, Jorge — uma boa batalha com Jorge —, mas, rodando atrás, tinha entendido que era um pouquinho mais rápido, então pensei que tinha de forçar ao máximo para tentar abrir vantagem em relação ao Jorge”, explicou.
 
 De acordo com o #46, ser ultrapassado por Pedrosa foi importante para o resultado final, uma vez que o ajudou a escapar de Lorenzo. 
 
“Depois, com Dani, foi difícil, mas acho que a melhor parte da corrida para mim foi o momento em que Dani me ultrapassou e eu pude acompanhá-lo, pois sabia que isso ia me ajudar muito a abrir distância em relação a Jorge”, comentou. “Dani pilota muito bem em Sachsenring e eu também aprendi algumas boas linhas”, ressaltou.
 
Rodando perto do espanhol, que soma seis triunfos em Sachsenring, Rossi chegou a acreditar que poderia superar Pedrosa, mas o aumento de ritmo do #26 logo mostrou que as coisas não seriam bem assim.
 
“Em um certo momento, comecei a pensar que talvez pudesse lutar com ele pelo segundo lugar, o que seria muito importante, pois se eu pudesse colocar Dani entre eu e Jorge, isso seria ainda mais importante”, ponderou. “Mas, no mesmo momento em que pensei, Dani se mandou”, contou rindo.
 
“Então eu não tive o problema de pensar se arriscava ultrapassar ou não, porque ele simplesmente se foi”, completou.
 
 
“Este resultado é muito importante, porque aumentei três pontos em relação a Jorge, mas especialmente porque cheguei na frente dele na corrida. Isso é importante, pois antes estava 4 x 4”, sublinhou. “É importante ter uma pequena vantagem antes do fim da primeira parte da temporada”, resumiu.
 
“Estou feliz, mas sei que a batalha será muito, muito dura na segunda parte da temporada e nós não devemos cometer o erro estúpido de não pensar também em Márquez no campeonato, porque agora ele está bem longe, mas ele vai ser muito forte”, ressaltou. “Acho que na segunda parte da temporada terão algumas pistas onde a nossa M1 é muito competitiva, então poderemos lutar, mas poderemos relaxar um pouco e aproveitar as férias com um bom pódio”, concluiu.

#GALERIA(5385)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube