Smith avalia que andar atrás de Rossi nos treinos “abriu meus olhos para minhas fraquezas”

Novato na MotoGP, Bradley Smith completou duas voltas atrás de Valentino Rossi durante os testes em Jerez de la Frontera e disse que a experiência serviu para apontar suas fraquezas

Depois de Marc Márquez, chegou a vez de Bradley Smith ter uma aula particular com Valentino Rossi. Estreando na MotoGP, o novato da Tech3 completou duas voltas seguindo o multicampeão no circuito de Jerez de la Frontera durante a última bateria de testes da pré-temporada e afirmou que a experiência serviu para abrir seus olhos. 
 
“Eu segui Valentino por duas voltas, e isso abriu os meus olhos para minhas fraquezas”, falou. “Em certos pontos eu sou bem decente, mas eu ainda estou tentando entrar muito rápido nas curvas e forçando um pouco demais. Ele me ensinou muito sobre técnica e como pilotar uma moto da MotoGP. Foram apenas duas voltas, mas foi positivo”, avaliou. 
Smith admitiu que ainda não se adaptou muito bem com o protótipo Yamaha (Foto: Tech3)

Smith reconheceu que tem o hábito ruim de entrar muito rápido nas curvas e não aproveitar as características do motor Yamaha, que tem entre seus pontos mais fortes a velocidade nas curvas. 
 
“No momento, eu tenho o terrível hábito de entrar nas curvas muito rápido. Não freando muito tarde, mas buscando a velocidade ao entrar e não usando a característica do motor para sair da curva”, explicou. “Uma moto da MotoGP é sobre pilotar se preparando para a próxima curva, e para a seguinte e, obviamente, se você abre demais na curva 2, o que eu pareço amar no momento, então você abre na curva 3 e é lento na curva 4”, explicou. 
 
“Isso vai assim até a reta oposta e esta pista parece um quebra-cabeças que flui todo junto”, completou. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube