MotoGP

Temporal na Malásia força MotoGP a interromper treino classificatório em bandeira vermelha

A MotoGP precisou interromper o Q1 ainda nos primeiros minutos por conta de um temporal. Chuva forte resultou em um enorme acúmulo de água na pista
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Uma chuva de respeito começou a cair na hora da classificação (Foto: Reprodução)
A MotoGP sofreu um revés na tarde deste sábado (3) em Sepang. Ainda nos primeiros minutos do Q1, a organização do campeonato foi forçada a interromper a sessão em bandeira vermelha por conta de um temporal.
 
A chuva apareceu ainda em meados do quarto treino livre, mas em intensidade menor. Ainda assim, a mudança no clima causou transtornos, com quedas de Maverick Viñales, Karel Abraham e Jordi Torres. O #81, aliás, levou a pior e sofreu uma fratura na base do primeiro metacarpo esquerdo, o que fez com que os médicos o declarassem inapto para o restante do fim de semana.
A situação da pista (Foto: Reprodução)
Sem grandes alterações nas condições de pista, a organização deu início ao Q1, mas, com pouco mais de 2 minutos de sessão, teve de acionar a bandeira vermelha por conta das condições de pista.

Entrevistado por Simon Crafar no serviço de streaming da MotoGP, Loris Capirossi avaliou as condições da pista. O consultor de segurança do certame afirmou que é possível esperar um pouco para ver se as condições melhoram.
 
“As condições, no momento, são inacreditáveis”, disse Capirossi. “A chuva é forte e a visibilidade é quase zero. Nós podemos esperar, porque aqui as coisas mudam de um minuto para o outro. Na segunda volta, em algumas áreas já está parando, está bom, mas em outras têm muita chuva”, explicou.
 
“Agora parece que está chovendo por toda parte. Podemos esperar um pouco e sair de novo para checar”, apontou.
 
Questionado sobre as condições de drenagem da pista malaia, Capirossi respondeu: “Para a quantidade de água que temos, com certeza a drenagem está muito bem”.

Um tempo depois, a chuva até deu uma trégua, mas voltou a apertar pouco depois. Nos boxes, pilotos e equipes esperavam.

Piloto mais experiente do grid, Valentino Rossi lembrou que a chuva tem sido uma constante nas visitas à Malásia e sugeriu uma mudança na programação do fim de semana.
 
“Nos últimos anos, sempre chove muito nesta época na Malásia. Chove muito forte”, recordou. “O problema é que nós esperamos até às 15h, mas às 15h tem muito mais chance de chuva, então talvez fosse mais inteligente antecipar a corrida da MotoGP para amanhã, porque talvez tenhamos muito mais chance de estar seco”, opinou. 
 
“O problema é que, com esta quantidade de água, é impossível treinar e correr”, completou.
 
Pouco depois, a MotoGP anunciou uma mudança no cronograma, antecipando em duas horas as corridas. Assim, a Moto3 larga à 0h, enquanto a Moto2 inicia 1h20 e a classe rainha às 3h.
 
Com o fim da chuva e uma boa melhora nas condições do asfalto, a sessão pôde ser retomada pouco mais de 1h depois da paralisação.