MotoGP

"Um pouco enferrujado" no retorno às pistas, Gibernau diz que MotoE "surpreendeu positivamente"

De volta às competições após mais de uma década de aposentadoria, Sete Gibernau admitiu que está um pouco enferrujado. Espanhol, no entanto, se disse positivamente surpreso com a MotoE

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Sete Gibernau está de volta às competições. Depois de mais de uma década afastado, o espanhol decidiu voltar às pistas e completou o primeiro teste coletivo para a Copa do Mundo de MotoE na 14ª colocação, 2s552 atrás de Bradley Smith, o líder dos trabalhos.
 
Aos 46 anos, Gibernau admitiu que está um pouco enferrujado, mas explicou que fazia tempo que não se divertia tanto em uma moto. 
Sete Gibernau (Foto: Pons)
“Depois de muito tempo sem subir em uma moto de competição, tenho de dizer que me senti um pouco enferrujado, o que é normal”, disse Gibernau. “Me custa um pouco conectar todos os sentidos quando as coisas acontecem rápido, mas o resumo é que eu curti muito, me senti muito confortável com a equipe e fazia tempo que eu não desfrutava assim com uma moto”, frisou.
 
Na estreia da Energica Ego Corsa, Gibernau se mostrou animado com o desempenho da moto e prometeu se preparar ainda mais para o teste seguinte, que acontece entre 12 e 14 de março.
 
“A MotoE me surpreendeu positivamente em todos os aspectos”, contou. “É uma moto mais divertida do que eu podia imaginar e, apesar de pesada, ela permite que você curta em cima dela”, indicou.
 
“Estou muito contente com este primeiro contato e certo de que será uma categoria em que os tempos estarão muito próximos”, apostou. “Vou seguir trabalhando e me preparando para estar melhor no próximo teste”, concluiu.