Único com chances de evitar título de Zarco na Moto2, Rabat quebra braço esquerdo, mas tenta correr no Japão após cirurgia

Único com chances matemáticas de impedir o título de Johann Zarco na Moto2, Tito Rabat fraturou o braço esquerdo durante um treinamento no circuito de Almería e precisou passar por uma cirurgia. Ainda assim, piloto da Marc VDS segue para o Japão para tentar liberação médica para correr

A cobertura completa do GP do Japão no GRANDE PRÊMIO

Johann Zarco pode ter seu caminho rumo ao título de 2015 da Moto2 facilitado. Na última segunda-feira (5), Tito Rabat sofreu um acidente durante uma sessão de treinos no circuito de Almería e fraturou o rádio do braço esquerdo. O piloto da Marc VDS é o único com chances matemáticas de impedir a conquista do rival da Ajo.
 
Na segunda-feira, Tito, como tradicionalmente faz, treinava no circuito de Almería, mas uma falha técnica na moto acabou lançando o piloto pelos ares. Inicialmente, o campeão de 2014 da Moto2 foi atendido pela equipe médica da pista andaluz, mas depois foi levado para a Clínica Mediterrâneo.
Tito Rabat fraturou o braço esquerdo às vésperas do GP do Japão (Foto: Marc VDS)

Rabat passou por uma cirurgia, onde os médicos introduziram uma placa de metal para estabilizar a fratura. Apesar da operação, Tito agora segue para o Japão, onde vai tentar liberação médica para correr em Motegi.

 
“A moto apagou na chicane e eu caí bem forte. Ainda não tenho certeza do que causou a queda, já que não tive a chance de checar a moto”, contou Tito. “Mais uma vez, os comissários e a equipe médica de Almería fizeram um trabalho fantástico cuidando de mim”, elogiou.
 
 “Os médicos em Almería conversaram com os meus médicos em Barcelona e nós decidimos que a cirurgia para estabilizar a fratura era a melhor opção”, explicou. “A cirurgia na noite passada foi bem sucedida e esta manhã eu estou bem confiante de que poderei correr no Japão com poucos problemas”, completou.
 
Chefe da Marc VDS, Michael Bartholemy ressaltou que a lesão de Rabat chega no pior momento, mas afirmou que é importante rever os métodos de treino do piloto para minimizar os riscos. O piloto costuma treinar frequentemente na pista de Almería.
 
“Com três corridas seguidas pela frente, a lesão de Tito não poderia ter acontecido em um momento pior. A fratura pode ser mínima, mas ele não vai ter tempo de se recuperar completamente até retornarmos para a Europa no fim do mês”, falou Bartholemy. “Serão três semanas difíceis para ele, mas, como ele mostrou em Sachsenring mais cedo na temporada, correr lesionado não é estranho para ele e isso não impacta muito na performance dele”, continuou.
 
“O que é claro é que nós precisamos rever os métodos de treinos de Tito”, defendeu. “É importante que um piloto treine, mas nós precisamos minimizar os riscos o máximo possível para o futuro”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube