MotoGP

Vierge bate Lowes e Oliveira e encabeça terceiro treino da Moto2 em Valência. Bagnaia é só 17º

Xavi Vierge bateu Sam Lowes e Miguel Oliveira na reta final do terceiro treino livre e ficou com a liderança da Moto2 em Valência. Campeão antecipado, Francesco Bagnaia ficou só em 17º
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Xavi Vierge (Foto: IntactGP)
Xavi Vierge foi o mais rápido no terceiro treino da Moto2 em Valência. O piloto da IntactGP se impôs diante das KTM de Sam Lowes e Miguel Oliveira e fechou a manhã de sábado (17) no topo da folha de tempos.
 
Ramy Gardner e Iker Lecuona passaram um tempo no topo da tabela, mas, nos minutos finais, parecia que a disputa ficaria entre Lowes e Oliveira. Vierge, porém, quis entrar na brincadeira.
 
Com 1min47s297 na melhor de suas 21 voltas, o #97 bateu Lowes por 0s343, com Oliveira aparecendo 0s094 atrás. 0s515 mais lento que o ponteiro, Niki Tuuli ficou com o quarto posto.
Xavi Vierge liderou o terceiro treino no Ricardo Tormo (Foto: IntactGP)
Depois de sofrer uma forte queda, Remy Gardner acabou com o quinto registro, à frente de Álex Márquez e Lecuona. Jeski Raffin surge em seguida, com Lorenzo Baldassarri e Jorge Navarro fechando o top-10.
 
Campeão antecipado da Moto2, Francesco Bagnaia fez uma sessão discreta e, 1s192 mais lento que o líder, acabou apenas em 17º.
 
Saiba como foi o terceiro treino livre da Moto2 em Valência:
 
Assim como as outras atividades, o traçado estava molhado quando a Moto2 foi para a pista. Com temperaturas seguindo baixas como todo o final de semana, o termômetro indicava 15ºC, enquanto o asfalto batia os 14ºC.
 
O início da sessão foi autorizado e os pilotos logo deixaram os boxes de suas equipes para irem para a pista. Nem mesmo as condições molhadas intimidaram os pilotos, que logo começaram as suas voltas de instalação.
 
Tommaso Macro mal deixou o treino começar e já protagonizou a primeira queda da sessão. Com as condições não tão ideais, acabou escorregando e indo ao chão na curva 4.
 
Com pouco menos de cinco minutos corridos, os tempos começaram a brotar na tabela. Quem liderou propriamente pela primeira vez ao longo dos 45 minutos foi Miguel Oliveira, que anotou 1min50s893. Brad Binder, Quartararo, Márquez e Bagnaia vinham em seguida.
 
Não demorou muito para que a marca do português fosse batida. Quem assumiu então a liderança da sessão foi Gardner, que encaixou uma volta de 1min49s004 e baixou consideravelmente o tempo anterior.
 
O #87 logo foi a 1min48s220, mas, pouco depois, em sua nona volta, sofreu um forte high-side na curva 9. Remy, no entanto, não sofreu lesões maiores. Instantes depois, Mattia Pasini caiu na 14, mas tampouco de feriu.
 
0s154 mais lento que Gardner, Locatelli tinha o segundo tempo, seguido por Lecuona, Vierge, Lowes, Bagnaia, Oliveira, Márquez, Tuuli e Roberts.
 
Pouco depois, na curva 12, Héctor Garzó sofreu uma forte queda e, mesmo após ficar de pé, acabou retirado da pista de maca.

Enquanto isso, Lecuona avançou para o segundo posto, 0s100 atrás de Gardner. O #27 melhorou na volta seguinte e, no 13º giro, passou Gardner por 0s255 para assumir o comando da sessão. Márquez também melhorou e agora aparecia em terceiro.
 
Bem desde sexta-feira, Iker seguiu virando rápido, chegando em 1min47s937 para ampliar para 0s283 a diferença em relação a Remy.
 
Pouco depois, Raffin apareceu com 1min47s940 e saltou para a segunda colocação, apenas 0s003 mais lento que Lecuona. Instantes depois, porém, Lowes passou 0s168 melhor que o #27 e tomou a liderança.
 
A liderança do britânico, no entanto, tampouco durou. Oliveira apareceu com 1min47s734 para superar o #22 por 0s035. 
 
Vierge, então, apareceu com 1min47s530 e assumiu a ponta, com Lowes se instalando 0s110 atrás. Oliveira tinha o terceiro tempo, seguido por Tuuli, Lecuona e Raffin.
 
Já com o cronômetro zerado, Vierge baixou para 1min47s297 e garantiu a liderança com 0s343 de margem para Lowes.