Vietti aparece nos minutos finais e é mais veloz do terceiro treino da Moto3 na Espanha

O piloto da VR46 aproveitou os minutos finais do TL3 em Jerez para anotar 1min45s700 e liderar o último ensaio. Andrea Migno e Raúl Fernández fecha o top-3

LEIA TAMBÉM
A culpa é do gado? Iannone alega que doping foi por carne contaminada

Celestino Vietti mostrou a que veio na retomada da temporada 2020 da Moto2. Neste sábado (18), no terceiro treino livre da menor das classes do Mundial, o piloto aproveitou os minutos finais para cravar o melhor tempo.

Quem assumiu a primeira colocação no início do ensaio foi Raúl Fernández. Entretanto, o competidor da KTM Ajo acabou superado por Andrea Migno, que passou boa parte da atividade como o mais veloz.

Com o treino começando a ir para a reta final, Tutsuki Suzuki saltou como o mais veloz com 1min45s908, mas não seria suficiente. O #13 da VR46 logo bateu o tempo em 0s208 para receber a bandeira quadriculada em primeiro. Migno e Fernández fecharam o top-3.

Vietti apareceu nos minutos finais (Foto: VR46)

A Moto3 se preparava para mais uma atividade antes da classificação deste sábado, na Espanha. Ao voltarem para a pista, o tempo estava firme e claro, com a temperatura chegando a 26ºC e o asfalto a 28ºC. A humidade estava a 58% e os ventos soprando a 13 km/h.

Raúl Fernández foi quem começou o terceiro treino como o mais veloz do pelotão. O piloto tratou de anotar 1min46s878 para aparecer na ponta da tabela de tempos. O #25 era seguido por Jeremy Alcoba e Ai Ogura.

Nas sessões combinadas, Gabriel Rodrigo começava da mesma maneira que terminou a sexta-feira: na ponta. O argentino era o mais rápido com 1min45s663, com Fernández, John McPhee, Andrea Migno, Alcoba, Celestino Vietti, Kaito Toba, Albert Arenas, Jaume Masià, Tony Arbolino, Romano Fenati, Sergio García, Tutsuki Suzuki e Ogura garantindo as vagas diretas para o Q2.

Com 29 minutos de treino já completados, os competidores começavam a passar pelos boxes para uma primeira parada. Não demorou muito para que voltassem para o traçado para mais um stint de ensaio.

Com metade da distância já percorrida na manhã do sábado em Jerez, Migno assumiu a primeira colocação ao anotar 1min46s048. 0s493 atrás vinha Fernández, com Vietti, Ogura e Alcoba fechando os cinco mais velozes do momento.

Com o andamento do treino, as coisas seguiam mudando no circuito andaluz. Agora era Suzuki quem liderava os tempos com 1min45s908, marcado em sua sexta volta rápida. John e Migno surgiram em segundo e terceiro.

Então, duas quedas foram protagonizadas na parte final da atividade. Primeiro Kaito Toba perdeu a traseira de sua moto e foi ao chão na curva 12. Apesar de uma forte queda, saiu andando do local. Depois, foi a vez de Tutsuki acabar caindo na curva 2. Também não sofreu nada.

Após mais uma rodada de paradas nos boxes, os pilotos estavam de volta à pista. Suzuki ainda era quem liderava a sessão, mas apenas 0s034 de McPhee. O primeiro e o 15º colocado da tabela estavam separados por apenas 1s069.

Na sessão corrente, Albert Arenas, atual líder da classificação, aparece apenas na 21ª colocação com o tempo de 1min47s308. Entretanto, o piloto garantia a segunda parte da classificação aparecendo em 11º.

Nos últimos giros cronometrados, então, Vietti tratou de dar uma volta voadora para saltar para a primeira colocação. O #13 cravou 1in45s700, batendo a antiga marca em 0s208.

Bandeira quadriculada em Jerez. Vietti foi o mais veloz da sessão, seguido por Migno, Fernández, Arenas e Suzuki completando o top-5. Na sequência, Salac, Nepa, McPhee, Sasaki e Masía fecham os dez mais velozes.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Espanha, segunda etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube