Vietti bate Arbolino no GP da Estíria e vence pela primeira vez na Moto3. Arenas é 5º

O piloto da VR46 tomou a ponta nas voltas finais no Red Bull Ring e tratou de segurar os ataques do rival da Snipers para receber a bandeirada com 0s410 de vantagem. Ai Ogura completa o pódio

Chegou o dia de Celestino Vietti. O piloto da VR46 conquistou neste domingo (23) a primeira vitória no Mundial de Moto3 ao bater Tony Arbolino nas voltas finais de uma empolgante segunda corrida na temporada 2020 no Red Bull Ring.

Terceiro no grid austríaco, Arbolino assumiu a liderança ainda nos metros iniciais e, mesmo removido da ponta aqui e ali, passou a maior parte das 23 voltas da corrida no topo da tabela, ainda que sem conseguir escapar dos rivais.

Celestino Vietti venceu pela primeira vez (Foto: Reprodução)

Com três voltas para o fim, Vietti assumiu o comando e conseguiu se afastar do pelotão junto com Arbolino, deixando a briga pela vitória apenas entre os dois. O piloto da VR46 chegou a abrir um respiro entre os dois, mas teve a diferença cortada pelo rival da Snipers. Tony, porém, errou na sequência, facilitando a vitória de Celestino por 0s410.

Já 0s528 atrás do piloto da moto #14, Ai Ogura acabou no último degrau do pódio, seguido por Gabriel Rodrigo e Albert Arenas, o líder do Mundial. Darryn Binder acabou em sexto, seguido por Tatuski Suzuki, Raúl Fernández e Stefano Nepa. Sergio Garcia fecha o top-10.

Com o resultado, Arenas chegou a 106 pontos, 25 a mais que Ogura, o segundo colocado. Apesar de ter abandonado a prova deste domingo, John McPhee tem o terceiro posto, seguido por Vietti e Arbolino. No Mundial de Construtores, a KTM lidera com 136 pontos, seis a mais que a Honda. A Husqvarna somou apenas 17 tentos neste ano. A Aspar comanda o Mundial de Equipes, com 126 pontos.

Saiba como foi o GP da Estíria de Moto3:

Depois de dois dias de sol e temperaturas mais elevadas, o domingo amanheceu bastante nublado em Spielberg. Às vésperas da corrida da Moto3, os termômetros mediam 21°C, com o asfalto chegando a 32°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.

Pela primeira vez desde o GP da Catalunha do ano passado, Gabriel Rodrigo tinha a pole-position, à frente de Raúl Fernández, que puxou o pelotão no grid do GP da Áustria da semana passada. Tatsuki Suzuki fecha a primeira fila, seguido por Tony Arbolino, Celestino Vietti e John McPhee.

Líder do campeonato, Albert Arenas ficou apenas com o nono posto, seu pior grid desde o 20º lugar no GP da Comunidade Valenciana no encerramento do campeonato de 2019.

Luzes apagadas e largada autorizada para o primeiro GP da Estíria da história do Mundial. Rodrigo fez boa largada para manter a primeira colocação, enquanto Raúl Fernández caiu para terceiro. Então, Tony Arbolino superou o argentino ponteiro para se colocar na primeira colocação após ter largado em quarto.

No encerramento da primeira volta, Carlos Tatay, que estava em 18º, foi o piloto que mais ganhou terreno, subindo cinco posições. Do outro lado, Nicolo Antonelli, 20º, foi quem mais perdeu, caindo cinco postos.

Arbolino não conseguia se desgrudar do restante do pelotão, com o primeiro bloco da disputa com cinco pilotos na briga pelas primeiras colocações. O italiano líder tinha respiro de apenas 0s064 para Rodrigo, segundo colocado. Fernández, Tatsuki Suzuki e Ai Ogura completavam o top-5.

Mais para trás, Albert Arenas tinha corrida bastante complicada em Spielberg. Depois de largar em nono, chegou a se colocar em quinto, mas estava em décimo com 20 voltas para o fim. Enquanto isso, John McPhee, vice-líder, estava em sexto.

Raúl cometeu um erro e caiu para sétimo, o que abriu caminho para Suzuki se colocar em terceiro. O trio que ocupava as três primeiras colocações tentava se distanciar do restante dos pilotos e abriu 0s476 para o quarto colocado.

Em termos de velocidade máxima, Deniz Öncü despontou como o piloto mais veloz da corrida ao atingir 219.5 km/h na volta 7 quando ocupava o décimo posto. Já Davide Pizzoli, 28º, a 210.9 km/h, tinha a menor velocidade.

As coisas esquentaram com 15 voltas para o fim. Dez pilotos estavam na briga pelas primeiras colocações, com Darryn Binder saltando para a primeira colocação, mas logo superado por Rodrigo. Arbolino era o terceiro, com Ogura, Celestino Vietti, Aumu Sasaki, John McPhee e Arenas fechando o top-8.

O primeiro pelotão estava bastante próximo e separado por apenas 0s912 entre o primeiro e o oitavo colocados.

Gabriel e Tony mudavam constantemente de posições para liderar o GP da Estíria. Com nove voltas para a bandeira quadriculada, o argentino deu o bote no italiano para assumir a primeira colocação, mas levou o troco e foi superado também por Sasaki, Vietti e Ogura.

Arbolino era o primeiro, seguido por Vietti, Sasaki, Ogura, McPhee, Öncü, Rodrigo, Arenas, Binder e Sergio García completando os dez primeiros. O primeiro e o décimo estavam separados por 1s062.

Com a corrida nesta situação, o cenário da classificação sofria poucas mudanças. Arenas seguia líder, seguido por McPhee e Ogura. Já Arbolino saltava para a quarta colocação da tabela.

Com cinco voltas para o fim, um forte acidente aconteceu na curva 1. Öncü perdeu o controle de sua moto e acertou seu companheiro de Tech3 Sasaki. O turco levou a pior, rodando diversas vezes na área de escape e foi retirado de maca do local. O piloto foi levado para o centro médico e estava consciente durante todo o tempo.

Três voltas para a bandeira quadriculada e tudo mudou na ponta do pelotão. Celestino sequer precisou do vácuo para saltar para primeiro, com Arbolino em segundo. Ogura, McPhee e Rodrigo completando os cinco primeiros.

A última volta ainda reservou uma grande mudança para o cenário da corrida e da classificação. Quando estava entre as primeiras colocações, McPhee, atual vice-líder, foi ao chão e abandonou. Vietti, Arbolino e Ogura era o top-3.

Corrida encerrada e após crescer o ritmo na reta final da disputa, Celestino garantiu a vitória no Red Bull Ring, sua primeira na Moto3. Arbolino tentou dar o último bote aproveitando o vácuo do italiano, mas após quase cair, ficou em segundo. Ogura completou o pódio e saltou para a segunda posição da classificação. Arenas cruzou a linha de chegada em quinto.

Moto3 2020, GP da Estíria, Red Bull Ring, Final:

1C VIETTIVR46 KTM37:10.31023 voltas
2T ARBOLINOSnipers Honda+0.410 
3A OGURAAsia Honda+0.938 
4G RODRIGOGresini Honda+1.182 
5A ARENASAspar KTM+1.380 
6D BINDERCIP KTM+1.440 
7T SUZUKISIC58 Honda+1.478 
8R FERNANDEZRed Bull KTM Ajo+4.265 
9S NEPAAspar KTM+6.937 
10S GARCIAEstrella Galicia 0,0 Honda+8.050 
11D FOGGIALeopard Honda+10.660 
12F SALACSnipers Honda+10.341P+1
13A MIGNOVR46 KTM+14.381 
14J MASIÀLeopard Honda+14.421 
15R YAMANAKAEstrella Galicia 0,0 Honda+14.824 
16N ANTONELLISIC58 Honda+14.961 
17R FENATIMAX Husqvarna+16.084 
18B BALTUSPrüstel KTM+17.553 
19J DUPASQUIERPrüstel KTM+17.842 
20A LÓPEZMAX Husqvarna+21.672 
21C TATAYAvintia KTM+22.446 
22Y KUNIIAsia Honda+23.041 
23D PIZZOLIRBA KTM+27.533 
24M KOFLERCIP KTM+1:05.434 
 K TOBARed Bull KTM AjoNC 
 J MCPHEESIC HONDANC 
 A SASAKITech3 KTMNC 
 D ÖNCÜTech3 KTMNC 
 J ALCOBAGresini HondaNC 
 R ROSSIRBA KTMNC 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube