Viñales bate Dovizioso em corrida agitada e vence a primeira pela Yamaha no Catar. Rossi surpreende e vai ao pódio

Aos 22 anos, Maverick Viñales entrou para a história neste domingo (26) ao bater Andrea Dovizioso no Catar e vencer pela Yamaha, se tornando o segundo piloto mais jovem, atrás apenas de Mike Hailwood, a vencer por duas marcas diferentes na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Valentino Rossi surpreendeu e foi ao pódio

 

Batizado em referência ao personagem de Tom Cruise no lendário ‘Top Gun’ (de 1986), Maverick Viñales transformou sua YZR-M1 em um verdadeiro F-14 Tomcat, um dos mais importantes e mais famosos caças da Marinha dos Estados Unidos, neste domingo (26). Largando na pole, o #25 teve um início apagado, mas apertou o passo antes da metade da corrida e buscou Andrea Dovizioso para roubar a vitória do italiano e alcançar o segundo triunfo da carreira na MotoGP — o primeiro pela Yamaha.

 
Dono de ritmo impecável desde os primeiros testes da pré-temporada, Viñales vestiu confortavelmente o rótulo de favorito e não fez feio em sua estreia com a esquadra de Iwata. A vitória, no entanto, não veio fácil, já que a corrida em Losail foi bastante tumultuada pela chuva.
 
Nesta abertura da temporada, a largada teve de ser adiada duas vezes por conta da chuva, mas o clima deu uma trégua e permitiu uma corrida bastante movimentada  da classe rainha.
Maverick Viñales, Andrea Dovizioso e Valentino Rossi formaram pódio do Catar (Foto: Yamaha)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP do Catar

Depois de um início apagado, o #25 recuperou o ritmo antes da metade da corrida e escalou o pelotão até chegar em Andrea Dovizioso, que tinha herdado a ponta depois de uma queda de Johann Zarco, que liderou as voltas iniciais.

 
Viñales teve de remar um bocado até alcançar Dovizioso, com quem travou um intenso duelo. A briga se estendeu até o fim da corrida, mas o #25 conseguiu receber a bandeirada com 0s461 de vantagem para o rival da Ducati.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Sofrendo ao longo de todo o fim de semana, Valentino Rossi ressurgiu de forma surpreendente. O italiano escalou o pelotão e ainda esteve perto da briga pela ponta, embora sem uma chance real de superar Viñales e Dovizioso.
 
Marc Márquez chegou a brigar pelo pódio, mas acabou em quarto, à frente de Dani Pedrosa, que teve uma atuação discreta. Aleix Espargaró conseguiu colocar a Aprilia na sexta colocação em sua estreia com a RS-GP.
 
Scott Redding completou o bom fim de semana no sétimo posto, com Jack Miller vindo logo atrás. Esteando na MotoGP, Álex Rins garantiu o nono posto, com Jonas Folger fechando o top-10.
 
Na estreia pela Ducati, Jorge Lorenzo errou ainda no início da prova, mas remou até receber a bandeirada em 11º.
 
Com o resultado deste domingo, o piloto de 22 anos entra para a história como o segundo mais jovem a vencer por duas marcas diferentes na classe rainha do Mundial, atrás apenas de Mike Hailwood, que venceu por Norton e MV Agusta. Além disso, o espanhol é também o quarto piloto na história a vencer com Suzuki e Yamaha na divisão principal, depois de Barry Sheene, Randy Mamola e Jack Middelburg.
 
Saiba como foi o GP do Catar de MotoGP:
 
Depois de forçar o cancelamento dos treinos classificatórios de sábado, a chuva parecia que daria uma trégua ao Mundial de Motovelocidade neste domingo. Depois de corridas no seco para Moto3 e Moto2, algumas gotas voltaram a cair ao fim da disputa na classe intermediária, mas parou pouco depois. 
 
Provocadora, a garoa voltou tão logo foi exibida a placa de cinco minutos para a largada, ganhando corpo logo na sequência, o que forçou o adiamento da disputa. Neste momento, os termômetros mediam 22°C no ambiente e 23°C no asfalto. A velocidade do vento estava em 6 km/h. 
Johann Zarco liderou as primeiras voltas em Losail (Foto: Tech3)
Depois de uma volta de Franco Uncini e Loris Capirossi com o carro médico, as motos foram removidas do grid e levadas ao pit-lane. Uns minutos mais tarde, como a direção de prova entendeu que as condições eram boas o bastante para a corrida, o procedimento de largada foi reiniciado e a corrida foi reduzida em uma volta.
 
Quando os pilotos saíram para a volta de apresentação, uma série deles sinalizou problemas na curva 14. De volta ao grid, Iannone foi direto ao diretor de prova, acompanhado pelo restante do grid e os respectivos chefes de equipe.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Na sequência, a largada foi adiada e Danny Aldridge, diretor-técnico da MotoGP, afirmou que a pista seria reavaliada dentro de dez minutos. Enquanto isso, Capirossi e Uncini partiram no carro médico mais uma vez. Depois de um encontro entre direção de prova e chefes de equipe, uma nova definição: corrida de 20 voltas, com duas voltas de aquecimento/reconhecimento de pista.
 
Com toda a demora no grid, muitas trocas de pneus aconteceram antes da largada, com pilotos como Márquez e Crutchlow optando pelo médio dianteiro, e Zarco, Dovizioso e Lorenzo usando macios na traseira. Viñales e Rossi, por sua vez, tinham um par de médios. Bautista foi com uma dupla de macios.
 
Depois de duas voltas de aquecimento tranquilas, a largada foi dada com Iannone superando o pole-position Viñales para assumir a ponta logo de cara. Zarco também avançou ao segundo posto, com Márquez passando Maverick logo depois. Mais atrás, Rossi era sétimo, à frente de Lorenzo.
 
Ainda no primeiro giro, Zarco atacou e passou Márquez, com Iannone em terceiro. Dovizioso, Viñales e Pedrosa a seguir. Na curva cinco, Lorenzo errou e escapou da linha, caindo para 16º.
 
Uma vez na ponta, Zarco abriu 0s432 de margem para Márquez, que vinha com Iannone coladinho atrás. O #93 não demorou para reduzir a vantagem do rival da Tech3, mas Johann seguia confortável na ponta.
 
Mais rápido na pista, Rossi ia tentando passar Pedrosa para avançar. Enquanto isso, Márquez tinha permitido que Zarco escapasse outra vez se defendendo de Iannone.
Valentino Rossi surpreendeu depois de fim de semana difícil (Foto: Yamaha)
Se Andrea não conseguia passar, Dovizioso assumiu a posição, pulando para terceiro. Mais atrás, Rossi passou Pedrosa e começou a caçar Viñales, que vinha 0s9 à frente.
 
Imprimindo um ritmo forte, Zarco abriu 0s514 de margem para Márquez, que tinha Dovizioso 0s3 atrás. Iannone vinha por perto, acompanhado por Viñales, que tinha Rossi chegando. 
 
Batido por Rossi, Pedrosa foi ultrapassado por Bautista pouco depois, caindo para oitavo, à frente de Miller. Crutchlow, por outro lado, caiu na curva 16, mas escapou de maiores lesões e voltou para a pista.
 
Na quinta volta da corrida, Dovizioso conseguiu passar Márquez e assumiu o segundo lugar, 1s658 atrás de Zarco. Iannone era quarto, à frente de Viñales e Rossi.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Crutchlow, que chegou a voltar para a pista, abandonou de vez após um segundo tombo, agora na curva 13.
 
Na sexta volta, o sonho da vitória de Johann Zarco acabou. O francês caiu na curva dois e entregou a liderança da corrida para Dovizioso. 
 
Promovido à ponta, Dovizioso tinha de se defender de Márquez, que tinha apenas 0s2 atrás. Iannone era terceiro, também coladinho no ex-companheiro de Ducati. Depois de um início discreto, Viñales começava a apertar o passo e reduzir o atraso, trazendo Rossi junto.
 
No oitavo giro, Bautista desfalcou o elenco da MotoGP com uma queda na curva final.
 
Com 12 voltas para o fim, Iannone passou Márquez e assumiu a segunda colocação, mas levou o troco alguns metros adiante. 
 
Lá atrás, Lorenzo ia se recuperando e aparecia na décima colocação, 0s585 atrás de Aleix Espargaró.
 
Com Márquez e Iannone brigando, Dovizioso abriu vantagem na liderança, enquanto Viñales também chegou junto no pelotão, trazendo Rossi. Sexto, Pedrosa vinha 1s6 atrás. 
 
Pouco depois, na metade da corrida, Iannone caiu enquanto perseguia Márquez e promoveu Viñales ao pódio. 0s370 atrás do companheiro de Yamaha, Rossi era quarto.
 
Viñales, então, partiu para cima de Márquez e arrancou do espanhol a segunda colocação com uma manobra por dentro na curva um. Quando assumiu o segundo posto, o #25 tinha 1s142 de atraso para Dovizioso.
Marc Márquez acabou fora do pódio (Foto: Repsol)
Rossi, então, passou a pressionar Márquez pelo último posto do pódio, uma surpresa e tanto considerando as dificuldades do fim de semana.
 
No fim do giro, Rossi passou Márquez, levou o troco, mas assumiu o terceiro posto em seguida. Enquanto isso, Viñales ia chegando mais perto de Dovizioso.
 
Na 13ª volta, Maverick tomou a ponta de Dovizioso, mas não conseguiu escapar e levou o troco pouco depois, com o motor Ducati fazendo diferença na reta. Terceiro, Rossi vinha tentando chegar, já abrindo 1s1 de vantagem para Márquez.
 
Em meados da volta seguinte, Viñales passou de novo, sem encontrar tanta resistência de Andrea. Terceiro, Rossi estava cada vez maior na traseira do #4.
 
Dovizioso, então, aproveitou uma escapadela de Viñales para pegar a ponta, mas levou o troco quase que instantaneamente. Assim, Rossi chegou e entrou para valer na briga.
 
Com três giros para o fim, Dovizioso agiu e tomou a liderança de Viñales na curva um, que seguiu rondando em busca de uma reação. Rossi vinha um pouco mais atrás.
 
Andrea, então, apertou o passo, tentando escapar da dupla da Yamaha. Viñales, porém, não parecia que ia ceder tão fácil. E não cedeu mesmo, pegando a ponta de volta pouco depois para receber a bandeirada na frente.

MotoGP, GP do Catar, Losail, Final:
 
1 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 38:59.999 20 voltas
2 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI +0.461  
3 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +1.928  
4 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA +6.745  
5 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +7.128  
6 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA +7.661  
7 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI +9.782  
8 43 JACK MILLER AUS MARC VDS HONDA +14.486  
9 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI +14.788  
10 94 JONAS FOLGER ALE TECH3 YAMAHA +15.069  
11 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI +20.516  
12 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI +21.255  
13 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI +28.828  
14 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI +29.123  
15 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA +29.470  
16 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM +33.601  
17 38 BRADLEY SMITH ING KTM +39.704  
18 22 SAM LOWES ING APRILIA +47.131  
  9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI NC  
  29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI NC  
  19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI NC  
  5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA NC  
  35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA NC  
             
POLE MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:54.316 169.4  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:55.990 166.9 km/h
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:54.927 168.5 km/h
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:29.401 170.0 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 21ºC | pista: 22ºC

#GALERIA(6971,143078)

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube